O luxo é desplugar

Três resorts e hotéis pelo mundo onde smartphones e tablets não têm vez

Por Júlia Gouveia (edição) Atualizado em 16 dez 2016, 08h33 - Publicado em 11 jul 2012, 15h11
  • LAKE PLACID Logo na hora do check-in no Lake Placid Lodge (lakeplacidlodge.com; diárias desde US$ 550), no estado de Nova York, os eletrônicos são confiscados. E os hóspedes são incentivados a praticar atividades ao ar livre.
  • SAINT VICENT No arquipélago caribenho de Saint Vincent e Grenadines, vários hotéis aderiram ao “digital detox”. Nos quartos do luxuoso Petit St.-Vincent (petitstvincent.com; diárias desde US$ 1 050), por exemplo, não há internet ou telefone. Nem TV.
Quarto do Hotel Petit St.-Vicent, no arquipélago de Saint Vicent e Grenadines, no Caribe

Sem telefone no Petit St.-Vincent – Foto: Divulgação

  • WASHINGTON Com o pacote “unplugged” do Quincy Hotel (thequincy.com; diárias desde US$ 164), os hóspedes são orientados a trancar os gadgets no cofre (e só usá-los em emergências). Em troca, ganham livro e diário para ajudar a “limpar” a mente.

Leia mais:

VT de julho ##– Veja todas as reportagens desta edição

Onde ficar ##– Hotéis no Brasil e no mundo

Continua após a publicidade

Publicidade