Miniguia de Cartagena

Em outubro faremos um cruzeiro pelo Caribe e passaremos dois dias em Cartagena, na Colômbia. Gostaria de dicas sobre os principais pontos turísticos de lá. Dilse Xavier da Cruz, Carazinho – RS

 

Vou aproveitar a pergunta da Dilse para fazer um MINIGUIA DE CARTAGENA.

QUANDO IR  Faz calor o ano todo, mas prefira os meses sem chuva, de dezembro a abril.

O QUE FAZER  Caratagena é o maior cartão-postal da Colômbia, e uma das mais adoráveis cidades coloniais latinas. Apesar do desenvolvimento da parte mais nova da cidade, Bocagrande, o ouro de Cartagena continua na parte histórica, entre as muralhas construídas no século 16 para proteger dos saqueadores uma das capitais coloniais da Espanha nas Américas.

O conjunto arquitetônico faz você querer ficar dias flanando pelas ruelas e explorando o interior das casas antigas com pátios recônditos que hoje guardam hotéis butique, cafés charmosos, lojinhas e uma porção admirável de restaurantes. Os pontos de visita obrigatória são o Palácio de La Inquisición, a Catedral, a Plaza de la Aduana, a Plaza de Santo Domingo, a Torre del Reloj, mas o melhor é simplesmente perder-se, até a hora do pôr do sol visto de cima das muralhas. Se você está só de passagem num cruzeiro, como a Dilse, é só caminhar pelo centro, não tem erro.

Do lado de fora das muralhas fica o Castillo San Felipe, um forte do século 17, onde dá pra entrar em túneis antes usados para fugas. As crianças gostam.

IGVIR/Divulgacao

IGVIR/Divulgacao

Divulgação Proexport Colombia

Divulgação Proexport Colombia

ONDE COMER  A mais notável evolução gastronômica colombiana dos últimos anos deu-se em Cartagena, que vem recebendo novos sabores, chefs de nome e restaurantes conceituados – para nossa alegria, todos com pratos numa média de R$ 40. Algumas indicações:

Marea – dos chefs Mark e Jorge Rausch, celebridades de programas de TV locais e os nomes da boa mesa colombiana atualmente. De frutos do mar.

Café Del Mar – em cima da muralha.

La Cebicheria (Calle Stuart No 7-14) – ceviches de vários tipos, em cumbucas. Delicioso.

La Vitrola (Calle del Baloco, 33-01) – veterano na cidade, tem vibe de Cuba pré-revolucionária.

La Perla ( Calle de Ayos, 4 – 42) – peruano modernoso.

El Santísimo – ambiente incrível, comida com inspiração caribenha.

Salou – contemporâneo.

Tu Candela – para beber e dançar.

Hotel Sofitel Santa Clara/ Divulgação

Hotel Sofitel Santa Clara/ Divulgação

ONDE FICAR  Não caia na bobera de ficar fora da cidade amuralhada, é lá dentro que se sente Cartagena de verdade. Mesmo porque, a praia que fica de frente para os hotelões de Bocagrande não é nada convidativa (é Caribe, mas é feio, vai entender).

Sofitel Santa Clara (diárias desde US$ 456) – o melhor da cidade. Foi construído num antigo convento do século 17 (aquele de Do Amor e Outros Demônios, de Gabriel García Márquez) com suítes suntuosas e vista para o mar.

Casa Pestagua Hotel Spa ( diárias desde US$ 350) – tem quartos enormes; o must é a piscina no terraço.

Casa Veranera (diárias desde US$ 165) – hotel butique mais singelo.

Casa La Fe (diárias desde US$ 142) e Casa Villa Colonial (diárias desde US$ 80) – simples e baratos.

 

ISLAS DEL ROSÁRIO

O tempo de estada nas ilhas depende da dose de Caribe que você está procurando. Se for só para sanar a vontade de praia bonita que Cartagena deixou, fique com o bate-volta de barco, que leva cerca de 45 minutos para chegar ao arquipélago – várias agências de Cartagena vendem. Dá para parar no Oceanário da Ilha de San Martin de Pajares, centro de pesquisas marinhas, e mergulhar no mar transparente com corais coloridos e traçar peixes inteiros com patacones (banana da terra frita). Mas, se a ideia é dar tempo ao tempo no paraíso, fique.

Divulgação

Divulgação

ONDE FICAR

San Pedro de Majagua, (diárias desde US$ 183) – em Isla Grande, com quartos confortáveis e espreguiçadeiras na areia.

Isla del Pirata (diárias desde US$ 185, com pensão completa) – um refúgio caribenho de água clarinha na ilha homônima, que é quase deserta.

Sport Barú (diárias desde US$ 254 com pensão completa) e  Decameron Barú (diárias desde US$ 372) – na península Barú, mais fácil de chegar desde Cartagena.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s