Festas religiosas pelo Brasil que você precisa conhecer

De Padre Cícero a Iemanjá, passando pelo Sairé amazônico, estas festas santas expõem a cultura e a religiosidade brasileira, cheias de sincretismo e de fé

Lavagem do Bonfim, Salvador (BA)

Um dos melhores exemplos de sincretismo religioso no país, a Lavagem do Bonfim começa com um belo cortejo liderado pelas baianas e que sai da Igreja da Conceição da Praia e percorre os 8 quilômetros até a Igreja do Bonfim.

Atrás delas vem o bloco dos Filhos de Ghandi, e em seguida todo mundo. A cor é o branco, em homenagem a Oxalá, no catolicismo o Senhor do Bonfim.

A lavagem é simbólica, com vassouras e a água de cheiro trazida pelas baianas. Depois é só dar três voltas ao redor da igreja, fazer três pedidos e amarrar uma fitinha do Senhor do Bonfim no portão da igreja. E, claro, comer um acarajé nas barraquinhas ali perto.

QUANDO: segunda quinta-feira depois do Dia de Reis.

Mais sobre Destinos Religiosos
De Jerusalém à Cisjordânia: uma jornada espiritual por Israel
Fiz o caminho de Santiago de Compostela e isso mudou a minha vida
Do Brasil a China: conheça 7 peregrinações famosas do mundo
Santuário de Fátima, em Portugal, completa seu centenário em 2017
Vaticano: a arte de ver um país inteiro em um só dia
De Dharamshala a Varkala: uma viagem de paz e caos pela Índia
Uma explosão de pessoas na procissão do Círio de Nazaré
Vaticano: a arte de ver um país inteiro em um só dia

Festa de Iemanjá, Salvador (BA)

 

Salvador, Bahia Pescadores levam balaios com presentes para Iemanjá

Pescadores levam balaios com presentes para Iemanjá (Blaine Harrington/Alamy Stock Photo/)

Tudo começou com pescadores do Rio Vermelho, em Salvador, que resolveram fazer oferendas a Iemanjá pedindo mais peixe na rede e mares tranquilos. Isso foi em 1923, e hoje a festa é uma das mais belas demonstrações da cultura afro-brasileira no Brasil.

Os rituais começam ainda na madrugada anterior e, às 5 horas, os balaios (cestos) de oferendas começam a ser transportados da Praia dos Pescadores para as embarcações que as levam para o mar às 16 horas do mesmo dia.

Na areia, barraquinhas de comidas típicas, samba de roda, afoxé e capoeira.

QUANDO: 2 de fevereiro.

Festa do Padre Cícero, Juazeiro do Norte (CE)

 

Estátua Padre Cícero, Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil A estátua de Padim Ciço

A estátua de Padim Ciço (Blaine Harrington/Alamy Stock Photo/)

Em Juazeiro do Norte, a 600 quilômetros de Juazeiro, todo dia é dia de Padim Ciço. O Padre Cícero Romão, canonizado em 1973, está em todas – da enorme estátua na praça central da cidade às miniaturas das lojinhas de suvenires, passando pela marca de rapadura.

O aniversário de sua morte, lembrada no dia 20 de julho, para a cidade desde 1934. É uma das maiores romarias do Nordeste, sem falar em missas, novenas, peregrinações aos lugares ligados ao religioso e também uma impressionante feira de artesanato e artigos religiosos relacionados ao santo.

QUANDO: 20 de julho.

Festa da Paixão de Cristo, Brejo de Madre de Deus (PE)

 

Teatro de Nova Jerusalém, Brejo de Madre de Deus, Pernambuco, Brasil O palco da Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém

O palco da Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém (/)

São 50 atores, 400 figurantes, uma plateia de ao menos 8 mil pessoas por noite. Impressionam os números do espetáculo teatral, que em 2017 completa 50 anos de exibição.

As oito exibições anuais acontecem durante a Semana Santa, na cidade-cenário de Nova Jerusalém, em Fazenda Nova. Transmitida também pela TV para todo o Brasil, a peça escrita por Plínio Pacheco é célebre pelo elenco famoso, que muda praticamente todo ano.

Nos últimos dois, o papel de Jesus – que já foi de Thiago Lacerda e Murilo Rosa – está com Igor Rickli. Sem mencionar Fiuk como apóstolo João.

QUANDO: nas semanas próximas à Páscoa.

Festa da penha, em Vila Velha (ES)

 

Festa da Penha, Vila Velha, Espírito Santo, Brasil Romaria das Mulheres, na Festa da Penha

Romaria das Mulheres, na Festa da Penha (Blaine Harrington/Alamy Stock Photo/)

Parece inacreditável, mas a primeira Festa da Nossa Senhora da Penha aconteceu no longínquo ano de 1571, dois anos depois de a primeira imagem da padroeira do Espírito Santo chegar ao lindo Convento da Penha, trazida de Portugal.

Hoje é a terceira maior festa religiosa do Brasil, depois da de Nossa Senhora Aparecida (SP) e do Círio de Nazaré (PA).

Na Romaria dos Homens, milhares de fiéis andam por 14 quilômetros até o Convento, que fica no alto de um morro com vista para o mar. A das Mulheres, que começou em 1995, tem um percurso diferente.

QUANDO: oito dias depois do domingo de Páscoa.

Festa do Sairé, Alter do Chão (PA)

Realizada nessa que é das mais belas praias de rio do Brasil, nas margens do Rio Tapajós, a festa do Sairé tem 300 anos. Sua origem vem das missões jesuítas que tentavam catequizar os índios das bacias amazônicas.

A parte religiosa ainda acontece, mas hoje é apenas parte de um festival popular recheado de carimbó, puxirum, lundu e outros ritmos tradicionais.

O ponto alto é o confronto dos botos Tucuxi e Cor-de-Rosa, em que as duas agremiações se apresentam no Lago dos Botos, também conhecido como Sairódromo.

QUANDO: meados de setembro.

Revista Viagem e Turismo – Dezembro de 2016 – Edição 254

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s