Falcões são usados pela Infraero para evitar choque de aves com aviões

Cinco falcões de coleira e seis gaviões asa-de-telha tem como objetivo afastar e capturar os pássaros que sobrevoam a pista do aeroporto

Por Anderson Estevan Atualizado em 16 dez 2016, 00h39 - Publicado em 27 abr 2012, 20h35

Para conter a incidência de choques entre aves e aeronaves, a Infraero oficializou o uso de falcoaria de aves de rapina na pista do Aeroporto Salgado Filho, na capital gaúcha.

A missão das aves de rapina é afastar e capturar os pássaros que sobrevoam a pista do aeroporto. O time de aves caçadoras é formado por cinco falcões de coleira e seis gaviões asa-de-telha.

A medida, que vinha sendo feita em caráter de teste entre 2009 e 2010, trouxe uma queda de quase 80% nos choques, de acordo com a Infraero. As colisões podem causar danos às turbinas da aeronave e, em casos extremos, até derrubar a aeronave.

De acordo com o órgão, desde o início das atividades de falcoaria, 156 aves já foram capturadas e deslocadas, sem registro de conflitos com as operações das aeronaves que passam pelo aeroporto.

Após a captura, os pássaros são anilhados e levados para a Ilha do Avestruz, em Camaquã (RS), para monitoramento da fauna.

LEIA MAIS:

5 lições de casa que os aeroportos brasileiros precisam fazer

Continua após a publicidade

Publicidade