Epopeia americana

Viajar para os Estados Unidos não é fácil. Se você achava que toda dificuldade era obter o visto, espere só para circular dentro do país

Os Estados Unidos passam uma imagem de que são um país bem organizado para fazer turismo, certo? Nem sempre. Se você pensa que seus problemas terminam com um visto no passaporte, respire fundo. Para ser admitido no país e se deslocar lá dentro, os contratempos podem ser vários. Quer ver?

Em uma manhã de janeiro deste ano desembarquei em Washington, onde eu faria uma conexão para Detroit. Eu teria uma hora e meia para passar pela imigração e embarcar no próximo voo, mas fiquei preso na quilométrica fila do carimbo por duas horas e meia. Resultado: perdi a conexão. Para remarcá-la no guichê da United, mais fila e despreparo. Fui informado de que só haveria assentos disponíveis no distante voo das 22 horas, mas, nos totens de autoatendimento, eu poderia conseguir algo mais cedo, ao custo de US$ 50. Uma terceira opção seria me inscrever numa lista de espera para esse mesmo voo, sem taxa. Deu certo, e eu economizei 50 verdinhas.

A viagem que fiz de ônibus pela Greyhound, dias depois, não foi melhor. Fui de Santa Ana, na Califórnia, até Palo Alto, 600 quilômetros ao norte. Pelos meus cálculos, chegaria no dia seguinte com 1h30 de antecedência a um compromisso. Chegaria, caso o ônibus não tivesse encostado com duas horas de atraso e não precisasse ter feito uma baldeação. Resumindo: tardei uma hora para a reunião.

Escaldado pela Greyhound, decidi voltar a Los Angeles de trem, pela Amtrak. Funciona assim: parte da viagem é feita de ônibus e parte de trem. Chegando a San Luis Obispo, metade do caminho, tive de buscar um hotel para dormir porque os trens não rodam à noite.

Os Estados Unidos sempre preteriram ferrovias em nome de aeroportos e estradas. A pátria do automóvel também pouco investiu em transporte rodoviário. Os aeroportos de lá, assim como os nossos, estão com a capacidade estrangulada. Em suas próximas viagens à terra de Obama, melhor estar imbuído de boa dose de paciência.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s