Enxoval de bebê nos Estados Unidos: o que comprar

Carrinho, roupas, babá eletrônica, brinquedos, cosméticos para a mãe e para o bebê, mamadeiras e outros itens que você pode trazer na mala

Por Maria Cecília Arra e Kátia Arima Atualizado em 19 jul 2017, 17h53 - Publicado em 13 dez 2012, 16h59

Em uma viagem aos Estados Unidos, o que vale a pena trazer na mala para seu bebê? Mesmo que você encontre várias pechinchas, há uma limitação importante: o tamanho e o peso da bagagem.

Portanto, antes de mais nada, consulte a companhia aérea para saber as dimensões e o peso máximos de suas malas. Feito isso, é preciso se planejar: faça uma lista de compras, especificando quantidades de cada item. Considere comprar não só vestimentas da criança, mas também as roupas de cama (lençóis e toalhas), produtos de farmácia e higiene (creme de prevenção de assaduras, lenços umedecidos) e os acessórios para alimentar o bebê (mamadeiras, copinhos, pratinhos e acessórios de limpeza, com o esterelizador de mamadeiras).

Apesar do tamanho, os carrinhos são itens muito procurados pelos brasileiros nos Estados Unidos. A personal shopper Priscila Goldenberg, que trabalha na orientação de compras de enxoval de bebês nos Estados Unidos, indica a marca Quizz (veja galeria acima, com dicas de produtos da personal shopper Priscila Goldenberg). Mas há outras marcas que disputam a atenção das mamães e papais brasileiros como Bugaboo, Orbit, Uppababy, Peg Pérego, Chicco, Jeep e MacLaren. Quem não se importa com preço pode escolher um modelo bem futurista, com o carrinho Origami, da 4Moms, que é elétrico (gera sua própria energia!), tem luz noturna, dobra e desdobra-se com um só botão e tem uma tela de LCD para monitorar a velocidade e a distância percorrida do carrinho.

Produtos eletrônicos como babás eletrônicas e termômetros digitais valem a pena: a vantagem não é só a diferença de preço, mas a variedade de modelos e marcas. A bancária Larissa Irájá Balogh de Souza, que fez o enxoval do seu filho Benjamin em Miami, pagou US$ 100 por uma babá eletrônica com vídeo. “Ela é bem completa: filma no escuro e tem zoom”, diz.

A fisioterapeuta Adriana Beraldo Simone trouxe de Orlando encheu três malas grandes (inclusive uma do marido) com o enxoval do seu filho Bernardo. Da sua extensa lista de compras, ela destaca o termômetro que mede a temperatura do bebê no contato com a testa (US$ 30), uma bomba de sucção de leite elétrica (US$ 60) e um case de proteção para iPad (US$ 20, veja na galeria acima).

Continua após a publicidade

Diante de tantos produtos interessantes, é importante não comprar por impulso, alerta Adriana. “Tem muita coisa legal, mas vendem muita coisa inútil. Vi muita mãe de primeira viagem cair na lábia das vendedoras.”

Leia mais:

Personal shopper ajuda a fazer boas compras do enxoval de bebê nos EUA

 

Lojas para comprar o enxoval do bebê em Miami, Orlando e Nova York

 

Continua após a publicidade

Publicidade