Como é o passaporte na Coreia do Norte?

Por Pedro Henrique Tavares 29 set 2016, 16h56

Não deve ser nada fácil viver na Coreia do Norte, país mais fechado do mundo. Para piorar, nem adianta querer sair de lá: antes de qualquer viagem internacional, os norte-coreanos precisam pedir autorização do governo. Mas praticamente ninguém consegue. E passaporte, será que eles têm?

+ Precisa de visto: site mostra quais países exigem o documento

Sim, o documento existe. Fisicamente, é muito parecido com o brasileiro ou norte-americano e traz uma capa azul com 36 páginas. Nas páginas iniciais, é possível ler: “O detentor deste passaporte está sob proteção da República Democrática e Popular da Coreia do Norte”.

Quem consegue o documento não tem acesso a ele o tempo todo: o passaporte fica em poder do regime do país. Se um habitante vai sair do país, ele recebe o passaporte. Ao voltar, o governo retém a papelada novamente. Já os políticos têm acesso a passaportes diplomáticos com validade de cinco anos – e que também precisam ser devolvidos enquanto estiverem em casa.

Pyongyang, capital da Coreia do Norte (Foto: David Stanley, no Flickr)

Pyongyang, capital da Coreia do Norte (Foto: David Stanley, no Flickr)

Relatos dão conta de que alguns subornam autoridades para deixar a Coreia do Norte. O preço é salgado, em torno de 3 mil dólares. E as opções de saída fácil do país são poucas: de acordo com o Passport Index, o documento norte-coreano só dá acesso a 41 países sem a necessidade de visto, entre eles estão Haiti, Cingapura e Equador.

Continua após a publicidade
Publicidade