Colecionadores

Ele se veste de Branca de Neve e faz fotos mundo afora. A brincadeira já rendeu até uma graninha

Por Fabrício Brasiliense (edição) Atualizado em 16 dez 2016, 08h34 - Publicado em 3 jul 2012, 20h18

A IDEIA Quando fui morar em Londres, em 2010, minha mãe pediu que eu enviasse fotos para ela mostrar às amigas. “Que tédio”, pensei. Mas aí me lembrei da minha fantasia de Branca de Neve, que eu sempre usava no Carnaval e todo mundo curtia, e decidi enviar as fotos que mamãe pedia. A partir daquele momento, a toda viagem que fiz levei a fantasia na mala. Tenho fotos como Branca de Neve em cercade 40 cidades em 20 países.

RECOMPENSA Quando estou fantasiado, muita gente pede para tirar foto – até já me dei bem com a mulherada. em Londres, quando notei que muita gente vinha pedir para tirar uma foto comigo, decidi cobrar £ 1 por clique. arrecadei quase £ 100.

CAUSANDO Uma vez, em frente à Basílica do santo sepulcro, em Jerusalém, um senhor veio reclamar, falando que era falta de respeito em um lugar sagrado. Pedi desculpas e disse que eu era argentino [risos].

EXPULSO Uma vez, no torneio de Wimbledon, tentei vestir a fantasia, mas um segurança me expulsou, achando que eu ia invadir a quadra. tentei explicar, mas não rolou.

Ricardo Horn é publicitário, vive entre Londres e São Paulo, e tem o passaporte carimbado em 23 países

Leia mais:

VT de julho ##– Veja todas as reportagens desta edição

Continua após a publicidade
Publicidade