Brasiloche – Vai por conta própria? Cole aqui

Dicas pra quem vai viajar sozinho para Bariloche

Por Talita Ribeiro Atualizado em 16 dez 2016, 09h14 - Publicado em 13 set 2011, 12h28

A maioria dos hotéis não vende menos de sete diárias

Na temporada há hotéis que trabalham exclusivamente com operadoras e outros, em sua maioria, que só fecham pacotes de uma semana. A partir da segunda quinzena de agosto, isso fica mais maleável, e o número mínimo de noites cai para quatro.

É bom sair do Brasil com um seguro-viagem

Apesar de os locais se orgulharem do Hospital de Bariloche, que é público e mantido com parte da verba arrecadada no Cerro Otto, é aconselhável contratar um seguro-viagem antes de embarcar, principalmente se você for praticar esportes de neve. Assim, além de garantir atendimento e volta antecipada ao Brasil em caso de acidente, você tem cobertura se sua bagagem for extraviada. Consulte um agente de viagens ou seguradoras, como a Travel Ace (www.travelace.com.br) e a Mondial (www.mondialtravel.com.br).

Não é preciso comprar roupa especial para neve

Se você está embarcando pela primeira vez, deixe para alugar a roupa na cidade, na Calle Mitre, ou na base do Cerro Catedral. O aluguel de um casaco simples, por exemplo, custa em média AR$ 20 por dia. Também há lojas que vendem roupas impermeáveis por preços excelentes.

Guarde (e use) os tíquetes de desconto

Assim que você chegar ao hotel, peça uma revistinha com indicação de restaurantes. Nela há tíquetes que dão de 10% a 20% de desconto nos estabelecimentos conveniados. Nos restaurantes, é normal eles distribuírem tíquetes de desconto para as chocolaterias da cidade.

Continua após a publicidade

Leia mais:

Brasiloche

Brasiloche – O essencial

Brasiloche – Os novos, os reformados e os econômicos

Brasiloche – Prepare-se para o frio (mínima para julho: -15 graus)

Brasiloche – Onde comer os pratos típicos (ou nem tanto)

Brasiloche – Os melhores centros invernais e estações de esqui

Continua após a publicidade
Publicidade