Boa noite. E boa sorte

Medicação para dormir no voo pode causar letargia nas primeiras horas no destino

Por Fernando Souza (edição) Atualizado em 16 dez 2016, 08h01 - Publicado em 24 Maio 2013, 14h31

Voo de 11 horas na econômica, perna engavetada, poltrona reta. Não é por acaso que tantos passageiros recorrem a remédios para dormir, quase sempre automedicados fora de sua prescrição clássica. “O remédio pode não trazer o efeito esperado ou, por outro lado, atuar mais tempo do que o desejado”, diz o neurologista Leonardo Lerardi Goulart. Para quem sofre de insônia, só um médico pode receitar o que é melhor para cada organismo. Se não for o seu caso, tente alternativas naturais à base de maracujá ou camomila, evite consumir alimentos com cafeína e glicose e deixe o sono acumular: o melhor sonífero é o cansaço.

Tabela de medicações para dormir no voo

 

Leia mais:

Check-in ##– Veja outras reportagens da edição de MAIO de 2013 da VT

Continua após a publicidade
Publicidade