BEM NA FOTO: Parques e jardins

Explore em suas fotos o colorido e a geometria de parques e jardins

Por Fabrício Brasiliense (edição) Atualizado em 16 dez 2016, 07h58 - Publicado em 26 jun 2013, 18h46
BEM NA FOTO: Chiang Mai, no norte da Tailândia

“Flagrei essa criança com roupas típicas se espreguiçando em um jardim em Chiang Mai, no norte da Tailândia.” — Tatiana Michail, São Paulo, SP

→ A combinação entre a delicadeza dos detalhes da roupa da criança e a paisagem florida ficou muito interessante. Tatiana poderia ter se aproximado mais da cena, eliminando assim os vasos à esquerda e deixando a menina mais alinhada com a escadaria ao fundo, o que guiaria o nosso olhar.

 

BEM NA FOTO: os jardins do Palácio de Versalhes

“ Enquadrei os inconfundíveis jardins do Palácio de Versalhes.” — Danielle dos Reis, Porto Alegre, RS

→ Nesta imagem do Palácio de versalhes, o enquadramento está muito bem aproveitado, dando destaque para os desenhos do jardim. Danielle poderia também ter explorado um ângulo mais aberto, capturando a ponta inferior que ficou de fora.

 

BEM NA FOTO: Jardim de Luxemburgo

“Cena do outono parisiense em todo o seu esplendor no pictórico Jardim de Luxemburgo.” — Cláudia Ramalho, Maceió, AL

→ Cláudia poderia dar mais destaque para o caminho entre as árvores se ficasse mais à esquerda e buscasse uma perspectiva de baixo para cima, de modo que as árvores crescessem na composição. Também seria interessante não centralizar o banco e, quem sabe, esperar alguém sentar-se.

 

BEM NA FOTO: Resort Tauch Terminal Tulamben, em Bali, Indonésia
Continua após a publicidade

“Em Bali, na Indonésia, ficamos no resort Tauch Terminal Tulamben, que tinha um lindo jardim. Eram 6 horas quando eu fotografei essa flor refletida em uma das fontes.” — Flávia Mergulhão, Niterói, RJ

→ As cores da flor, o seu reflexo e o amarelado do fundo constituem a essência da imagem. Porém, um enquadramento mais do alto capturaria melhor o reflexo e diminuiria o espaço ocupado pelas folhas.

 

BEM NA FOTO: Jardim Botânico de Curitiba

“Minha intenção nesta foto da estufa do Jardim Botânico de Curitiba foi registrar um ângulo diferente, pegando a cúpula.” — Mario Nazaré, Curitiba, PR

→ As linhas da estufa do Jardim Botânico de Curitiba saltam aos olhos. Caso tivesse se posicionado mais na lateral, o leitor poderia eleger uma linha que guiaria o olhar até o teto.

EXPERT

Heloísa de Aguiar flickr.com/heluzes )

É professora do Curso técnico em Processos Fotográficos do Senac de são Paulo. Para ela, em fotos de áreas verdes é importante dar atenção especial às cores. “Escolher momentos do dia, como o amanhecer e o entardecer, traz tons quentes que fazem toda a diferença à cena. Procure ainda brincar com a relação de cores complementares: vermelho e verde casam bem, assim como azul e laranja. Busque também harmonizar tons semelhantes”.

 

Leia mais:

Os mais belos jardins do mundo

Continua após a publicidade

Publicidade