25 coisas que você precisa saber sobre Cuba antes de ir para lá

Antes de ir à Cuba, pesquisei muito e falei com muita gente, mas muitas coisas só fiquei sabendo lá. Vamos a elas

1. DINHEIRO

No aeroporto, você troca dinheiro sem problema. Há os “pesos conversíveis”, os CUCs, e os pesos cubanos ou “moeda nacional”, como eles chamam. Esse é o dinheiro do dia a dia, útil para comprar jornais, revistas, livros e frutas nos mercados de rua.

2. TÁXI

Os taxistas não são picaretas; é só combinar antes o preço. Uma corrida do aeroporto até Habana Vieja custa 25 CUCs (US$ 25). Alternativas são os Coco Taxis (para três pessoas) e os bici-taxis.

3. PALADARES

Imaginava que eram casas de cubanos que serviam refeições. Ainda existem os pequenos paladares, mas muitos viraram verdadeiros restaurantes. Não deixe de provar os plátanos, aquelas bananinhas fritas. Para beber, vinho chileno e água italiana.

4. PRAIA

Há boas opções além de Varadero ou Cayo Largo. Adoramos a de Santa Maria, que fica a uns 30 minutos de Havana. Para chegar, basta pegar o ônibus T-3 na praça Parque Central. O preço da passagem é de 5 CUCs, ida e volta.

5. FOTOS

Alguns cubanos pedem dinheiro depois de ser fotografados. Existem certos personagens nas ruas: “guerrilheiros”, mulheres com flores na cabeça e homens com enormes charutos na boca.

6. ASSÉDIO

É colocar os pés na calçada que você vai ouvir: “Táxi?” “Paladar?” Não se assuste. Basta um “no, gracias“.

7. INTERNET

Nas praças públicas há pontos de wi-fi, e você pode comprar cartões que te dão a senha para usar a internet no seu celular por uma hora em lojas de correios, de telefonia e nos hotéis, por preços que variam de 3 a 5 CUCs.

8. CARTÃO DE CRÉDITO

Raramente ou quase nunca são aceitos. Por um motivo muito simples: a internet é jurássica, de difícil conexão.

9. MUSEU DA REVOLUÇÃO

Impossível não ir, mas é uma decepção. Pobre, decadente, as coisas expostas têm um ar de trabalho colegial.

10. PEDINTES

São raros. A única pessoa que me pediu foi um vendedor de jornal. Pediu uma caneta para sua neta.

Coco-taxi-em-Havana,-Cuba

Coco taxi, una opción

11. SUPERMERCADO

As opções dos mercadinhos de Havana são pouquíssimas. Água, biscoito, rum, ketchup, caldo de galinha, cerveja, refrigerante e outras coisinhas.

12. COCA-COLA

Tem sim, nos hotéis, nas barraquinhas das praias ou no luxuoso jardim do Hotel Nacional, lá estão as latinhas vermelhas. Made in México.

13. NOVELAS

Quer começar um papo com um cubano? Basta falar nas novelas brasileiras da Globo. Eles lembram de todas.

14. SEBOS

Não se assuste. Só vendem obras revolucionárias. Só dá Fidel Castro e Che Guevara. De vez em quando você vê um Hemingway. Do Brasil, Machado de Assis.

15. SE ORIENTE, RAPAZ

Fique atento com o cubano que vai chegando e dizendo que não quer dinheiro, não quer vender nada e que gosta só de conversar. Ele vai tentar te levar a algum bar ou restaurante de um conhecido dele.

16. GUANTANAMERA

Você ouve música o tempo todo em Havana. Nas ruas, nos bares, restaurantes, hotéis e até na praia. Prepare o seu ouvido.

17. COMPRAS

Há pouca coisa para comprar – um artesanato aqui, outro ali… Já camisetas e bonés com a foto de Che Guevara tem em cada esquina.

18. METEOROLOGIA

Em dezembro, era calor, céu azul e sol o dia inteiro. Mas todos os cubanos recomendam não ir à ilha em julho ou agosto. Vira um inferno de quente.

19. BRASIL

Estão sempre por dentro do Brasil. Comentam sobre a Copa do Mundo, a presidente Dilma, os médicos cubanos que vieram pra cá.

20. DESIGN

Havana tem aquele carro russo, o Lada, por todos os cantos.

21. BARBEARIAS

Na rua, é comum o barbeiro convidar (quem tem barba, claro) para entrar e dar um trato.

22. ÚLTIMA MODA

É comum ver jovens com roupas com estampas dos Angry Birds, do Homem-Aranha, da bandeira dos Estados Unidos…

23. AO NATURAL

As frutas e os legumes vendidos nos mercados tem uma aparência de produtos sem agrotóxico.

24. ATÉ QUE ENFIM

Certamente você vai encontrar uma noiva sendo fotografada em algum lugar de Havana.

25. TUDO SE TRANSFORMA

Os cubanos são sempre muito educados, e às vezes a “pobreza” corta o coração da gente. Depois de comermos uma bela massa em um restaurante onde fomos muito bem atendidos, percebemos que em todos os talheres estava escrito Aeroflot. Pensei: devem ter arrematado em algum leilão da companhia aérea na época em que existia a União Soviética.

Alberto-Villas-Concierge-Viagem-e-TurismoAlberto Villas voltou com um bonequinho de Fidel que serve de chocalho para bebê (foto: arquivo pessoal)

Texto publicado na edição 221 da revista Viagem e Turismo (março/2014)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s