10 cliques para você repetir nessas férias

Já que é treinando que se aprende e não há estímulo melhor que viajar, clique o máximo que puder durante os dias fora de casa!

De repente já é novembro e dezembro tá aí do lado! Aqui você encontra dez ideias de cliques com dicas de como tirá-los para você que já decidiu o seu final de ano e você que ainda não escolheu um destino para essas férias (vai que serve de inspiração!).

Sempre é hora de fotografar em uma viagem, esteja você onde estiver. Já que é treinando que se aprende e não há estímulo melhor que viajar, clique o máximo que puder durante os dias fora de casa!

Veneza, Itália

A cidade dos apaixonados reflete romantismo por todo o lado. Isso é fato. Legal é tentar buscar outras de formas de ilustrar o amor em Veneza, fugindo do clichê dos casais. Neste clique, a vibe da cidadela pode ser captada pela presença dos vasos de flores e pelo estilo da construção. O mesmo vale para bairros de Roma e cidadezinhas do interior da Itália (foto: Anna Laura Wolff)

Algum lugar nos arredores de Estocolmo

SuéciaVocê não precisa da Suécia para fazer um clique como este. Botar o pé na estrada já garante paisagens assim a todo instante, por isso fique atento às 17h, quando o sol finalmente dá uma trégua e o verde da grama atinge um tom menos amarelado. Para céus roseados, opte pelas 19h, quando o foco sai dos campos e vai para o crepúsculo (foto: Anna Laura Wolff)

Londres, Inglaterra

LondonVale fazer clique clássico sim, mas tente incorporar algumas técnicas fotográficas ao recorte. Errei este clique 19 vezes e acertei uma. Para repeti-lo, ajoelhe-se de frente para o Big Ben na Westminster Bridge, posicione a câmera conforme preferir e clique toda vez que passar um ônibus vermelho. Como os veículos passam a mil, dificilmente não ficarão tremidos na imagem – mas a graça é essa mesmo! (foto: Anna Laura Wolff)

Bonito, Mato Grosso do Sul

BonitoQuase melhor que fazer uma viagem de ecoturismo é fotografar uma viagem de ecoturismo. Foco para os detalhes. Em Bonito, uma das melhores fotos que tirei foi de uma borboleta que pousou na minha mão, bem na frente de uma cachoeira, rendendo uma imagem e tanto. Para a foto da Gruta do Lago Azul e de outras cavernas por aí, uma máquina profissional é essencial, já que a iluminação lá dentro é mínima. Use uma velocidade baixa e apoie a câmera em algum tripé improvisado para a imagem não tremer. Neste clique, usei o corrimão da escada como quebra-galho (foto: Anna Laura Wolff)

Washington D. C., Estados Unidos

Use e abuse das cores do crepúsculo no Hemisfério Norte, que nesta época do ano parece uma pintura de quadro. Os entardeceres são mais bonitos no inverno, por isso aproveite o final do dia para clicar. Usar galhos de árvores como moldura para a composição é um truque e tanto. Aproveite para unir pontos turísticos aí, como o obelisco da foto (foto: Anna Laura Wolff)Use e abuse das cores do pôr do sol no Hemisfério Norte, que nesta época do ano parece uma pintura de quadro. Os entardeceres são mais bonitos no inverno, por isso aproveite o final do dia para clicar. Usar galhos de árvores como moldura para a composição é um truque e tanto. Aproveite para unir pontos turísticos aí, como o obelisco da foto (foto: Anna Laura Wolff)

Natal, Rio Grande do Norte

Nordeste O Nordeste não é feito só de mar. Você deve continuar fotografando o oceano em todas as viagens que fizer, claro, mas lembre-se de olhar para trás e ver se não encontra uma cena ainda mais legal a partir deste ângulo. Pontos de interesse são fundamentais para uma boa composição, por isso fotografar a areia plana não tem muito sentido, enquanto a duna desta imagem serve como ponto de descanso para os nossos olhos (foto: Anna Laura Wolff)

Derry, Irlanda do Norte

IrlandaFotos forjadas existem desde sempre. Esta foto é totalmente posada, mas de alguma forma dá a impressão de ser um momento real. Esperei uns dois minutos para fotografar meus amigos, só quando eles relaxaram e realmente começaram a prestar atenção na paisagem. Se só você mandar bem na câmera e quiser aparecer em cliques assim, não tem problema Tire uma foto de onde você quer ser fotografado e peça para alguém repetir o clique com você na imagem. De vez em quando funciona. As mães viram profissionais rápido! (foto: Anna Laura Wolff)

Courchevel, França

Para fotografar na neve, use duas luvas: uma fininha, que te dê sensibilidade nos dedos, e outra mais grossa por cima. A técnica é melhor ainda para quem leva o celular. Perto do meio-dia, as imagens adquirem tons frios e azulados, enquanto os cliques feitos no início da manhã e no final da tarde têm coloração avermelhada. Ao entrar em ambientes quentes após enfrentar temperaturas muito baixas, guarde a câmera na mochila por algum tempo, pois a diferença térmica pode acabar condensando a máquina fotográfica por dentro. Por último, as baterias acabam mais rápido no frio, leve carga extra (foto: Israel Carmona)Para fotografar na neve, use duas luvas: uma fininha, que te dê sensibilidade nos dedos, e outra mais grossa por cima. A técnica é melhor ainda para quem leva o celular. Perto do meio-dia, as imagens adquirem tons frios e azulados, enquanto os cliques feitos no início da manhã e no final da tarde têm coloração avermelhada. Ao entrar em ambientes quentes após enfrentar temperaturas muito baixas, guarde a câmera na mochila por algum tempo, pois a diferença térmica pode acabar condensando a máquina fotográfica por dentro. Por último, as baterias acabam mais rápido no frio, leve carga extra (foto: Israel Carmona)

Porto Seguro, Bahia

Agora foi difícil não olhar o calendário e iniciar a contagem regressiva para as férias. Tá certo que o Nordeste não é o paraíso da foto durante a alta temporada, mas não vamos negar, ainda dá pra achar faixas litorâneas exclusivas por lá sim. E, como você com certeza vai preferir um clique assim a outro lotado de gente esparramada na areia, minha dica é: o amanhecer e o entardecer rendem cliques lindos e sem muvuca, mas se quiser acertar mesmo, alugue um buggy e vá conhecer as verdadeiras relíquias da região (foto: Anna Laura Wolff)Agora foi difícil não olhar o calendário e iniciar a contagem regressiva para as férias. Tá certo que o Nordeste não é o paraíso da foto durante a alta temporada, mas não vamos negar, ainda dá pra achar faixas litorâneas exclusivas por lá sim. E, como você com certeza vai preferir um clique assim a outro lotado de gente esparramada na areia, minha dica é: o amanhecer e o entardecer rendem cliques lindos e sem muvuca, mas se quiser acertar mesmo, alugue um buggy e vá conhecer as paisagens da região (foto: Anna Laura Wolff)

Èze, França

ÈzeA comuna de Èze, um must entre Nice e Mônaco. A imagem já é linda por si, mas a bandeira da França deu um toque a mais ao recorte. Não se preocupe em centralizar com precisão os pontos do clique, isso é assunto para a edição. Os mirantes são ótimos para fugir da presença do horizonte nas fotografias – o mar da Riviera Francesa, por exemplo, parece infinito nesta imagem (foto: Anna Laura Wolff)

Siga no Instagram: @anna.laura e @viagemeturismo

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s