Vinhos no verão: qual escolher, como harmonizar e outras dicas

Na piscina, na praia, no campo ou no churrasco. Veja como acondicionar, servir e combinar a bebida com petiscos

Por Da Redação Atualizado em 3 fev 2022, 17h00 - Publicado em 7 fev 2022, 10h00

O vinho também combina com o verão! Quem garante é o sommelier Elvis Campello de Almeida, que explica que a acidez da bebida é uma das responsáveis pela sensação de refrescância. “Essa acidez é mais evidente nos vinhos brancos e rosés, que são perfeitos para os dias quentes. Porém, os vinhos tintos também podem ser uma boa pedida desde que sejam leves e pouco alcóolicos”, afirma o especialista, que ministra cursos no Senac São Paulo. Veja, a seguir, algumas dicas para acertar no vinho durante a estação mais ensolarada do ano:

Praia

Qual a melhor escolha? No lugar da cerveja ou da caipirinha, experiente um vinho branco ou um espumante. Para não ter que levar um saca rolhas dentro do cooler, dê preferência para as garrafas que tiverem tampa do tipo “screw cap”, aquelas que basta girar para abrir. Outra opção, que está se tornando cada vez mais popular, são os vinhos em lata. “Existem alguns de qualidade surpreendente no mercado”, garante Elvis.

Como acondicionar e servir? Transporte o vinho no cooler térmico com bastante gelo e sirva-o em taças de acrílico, que são mais difíceis de quebrar. Entre uma taça e outra, lembre-se de manter a garrafa bem fechada. No caso de espumantes, existem tampas especiais de inox que ajudam a manter o gás da bebida.

Como harmonizar? Uma porção de isca de peixe à milanesa vai muito bem com um espumante jovem. A carbonatação do vinho limpará a untuosidade que fica na boca quando comemos fritura.

Como (não) abrir um espumante

A menos que você tenha vencido uma corrida de Fórmula 1, nunca estoure a tampa do espumante. O diferencial de um espumante é justamente a presença de CO², que se desprende quando a garrafa é aberta dessa maneira. O barulhinho pode até ser agradável, mas isso faz com que o líquido chegue na taça com menos carbonatação e, consequentemente, com o sabor alterado.

Piscina

Qual a melhor escolha? Invista em um vinho branco. Para mantê-lo gelado, uma dica é deixar uvas sem sementes dentro do freezer e depois colocá-las dentro das taças uvas. Prefira as uvas tintas, já que as brancas escurecem quando congeladas.

Como acondicionar e servir? Na piscina, o acesso à geladeira ou à adega costuma ser mais fácil, mas uma alternativa é manter a garrafa em um balde de gelo. Lembre-se que as taças de vinho branco são menores que as dos vinhos tintos justamente para manter a temperatura da bebida. E colocar as taças na geladeira é furada: as hastes ficarão escorregadias.

Como harmonizar? Mix de nuts e frutas secas vão bem com vinhos Chardonnay, que podem ter notas de oleaginosas e de frutas.

Campo

Qual a melhor escolha? O vinho verde, típico da região portuguesa do Minho, tem tudo a ver com os momentos de contemplação da natureza no campo.

Continua após a publicidade

Como acondicionar e servir? Bem gelado e na taça para vinho branco. Se não tiver adega climatizada, a parte de baixo da geladeira garante a temperatura ideal.

Como harmonizar? A acidez de um vinho Alvarinho serve como um substituto ao limão ao comer uma porção de torresmo, por exemplo.

Churrasco

Qual a melhor escolha? Os vinhos rosés e tintos são boas pedidas para acompanhar as carnes.

Como acondicionar e servir? As garrafas podem ser mantidas junto as cervejas, seja na geladeira ou no cooler de gelo. Porém, deixe-as do lado de fora por cerca de cinco minutos antes de servir. Os vinhos tintos devem ser degustados nas taças próprias para isso, enquanto os rosés vão nas mesmas taças do vinho branco. A não ser que se trate de um rosé espumante: nesse caso, o ideal é a taça Flûte.

Como harmonizar? A picanha vai bem com os rosés, que combina notas sensoriais dos vinhos brancos e tintos. A acidez herdada dos brancos quebra as moléculas de gordura e ameniza o salgado. Já as notas de frutas vermelhas, que são herança dos tintos, fazem o papel dos molhos agridoces que costumam acompanhar as carnes.

 

Qual a temperatura ideal?

Não vale a pena consumir vinhos estupidamente gelados. A baixa temperatura adormece as papilas gustativas e atrapalha a percepção dos sabores. Mantenha os espumantes a 6°C, os rosés entre 8°C a 10°C, e os brancos entre 6°C e 12°C.

 

Continua após a publicidade

Publicidade