Trocar trabalho por hospedagem e outras formas de viajar

Poupe na hospedagem, transporte, alimentação, passeios e ainda conheça mais profundamente os destinos

Por Da Redação 7 Maio 2021, 20h07

Muitas vezes a falta de dinheiro pode ser um impeditivo para viajar. Mas, com a popularização da internet e das redes sociais, surgiram sites e aplicativos que ajudam a cortar gastos e, ainda assim, fazer uma viagem incrível e fora da curva. Confira:

Hospedagem na faixa

A estadia pode ser, junto com a passagem área, uma das partes mais caras de uma viagem. Nos últimos tempos uma onda de aplicativos de hospedagem e economia compartilhada fizeram sucesso e conquistaram a confiança dos usuários. O Couchsurfing é o mais famoso: pessoas do mundo inteiro disponibilizam um colchão ou um sofá, tudo isso de graça! Não é simplesmente dormir sem pagar, mas uma filosofia de viagem onde o convívio e a troca vêm em primeiro lugar. E, não raro, muitos anfitriões atuam como guias e levam hóspedes para conhecer seus lugares favoritos.

Hospedagem
É possível economizar na hospedagem trocando o convencional hotel pelo sofá na casa de alguém martin-dm/Getty Images

Trabalhar e turistar

Outra proposta é a de work exchange, ou seja, troca de trabalho. O Worldpackers, por exemplo, é uma plataforma que conecta o usuário com vários anfitriões – sejam hostels, ONGs, pousadas – ao redor do mundo que oferecerem moradia em troca de trabalho. É uma chance de usar as próprias habilidades como moeda de troca. Você trabalha por algumas horas no dia e depois pode aproveitar o local. Diversas habilidades são requisitadas, como jardinagem, cozinha, fotografia, entre outras. É só ir em busca da atividade que melhor combina com suas aptidões e temperamento.

Trabalho Voluntário
No WorldPackers você pode trocar mão de obra por acomodação yacobchuk/Getty Images

Zeladoria e pet sitting

Na linha de troca de trabalho, existe o House Carers. Nesta ferramenta, pode-se encontrar anfitriões que irão viajar e precisam de alguém para tomar conta de suas casas, a maioria com animais de estimação. Eles trocam a estadia – sem custos – pela proteção e cuidado de suas residências e pets durante o tempo em que estarão fora.  Dá para encontrar casas pelo mundo todo e a experiência é totalmente diferente de um hotel. 

Existe também outro tipo de troca, a de casa. No aplicativo Home Exchange é possível trocar de residência com outros viajantes. Existem casas em mais de 150 países e é só encontrar um usuário que compartilhe dos seus interesses e combinar os detalhes da troca.

  • Carona

    A locomoção em uma viagem pode ser cara, tanto com táxis, trens ou aviões. Pensando no princípio da economia compartilhada, o aplicativo BlaBlaCar surgiu como uma opção de serviço de caronas. Com preços menores que os convencionais, e até mesmo com uma modalidade exclusiva para mulheres, o aplicativo disponibiliza viagens seguras e muitas vezes mais rápidas.

    Transporte
    Aplicativos de transporte podem ajudar a poupar gastos com táxi e afins Mint Images/Getty Images

    Comida

    Comer faz parte de conhecer a cultura local, certo? Pensando nisso, algumas plataformas surgiram para conectar os viajantes com residentes que são também exímios cozinheiros. O Eatwith traz duas modalidades: a presencial, na casa de quem oferece a experiência, e também pela internet, o que ficou muito difundido durante a pandemia. Você pode tanto aprender a fazer tapas espanholas presencialmente em Madri quanto cozinhar um verdadeiro banquete siciliano sem sair de casa, mas com um chef ensinando o passo a passo diretamente de Palermo.

    Refeição, comida
    Comer junto de locais pode ser uma ótima oportunidade de conhecer as raízes culinárias de um destino Maskot/Getty Images
  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade