Turistas não precisarão mais de guias para visitar o Parque da Chapada dos Veadeiros

A decisão foi tomada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) por reivindicação dos próprios visitantes

Os visitantes que quiserem conhecer as principais trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás, não terão mais o acompanhamento obrigatório de guias. A decisão foi tomada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) por reivindicação dos próprios visitantes.

“Há muitas pessoas, muitos montanhistas que têm habilidades suficientes para caminhar sem o acompanhamento de um guia e que preferem caminhar sozinhas, sem estar forçadas a acompanhar um grupo. Inclusive, tivemos manifestações por escrito das Federações Brasileira, Mineira e Paulista de Montanhismo”, disse o diretor da ICMBio, Pedro Cunha.

Segundo ele, a Chapada dos Veadeiros é um dos poucos parques brasileiros onde há obrigatoriedade de guias para acompanhar os visitantes. O local recebe cerca de 20 mil pessoas por ano. Para ele, esse número ultrapassa a demanda e dificulta o acesso ao parque. “Tem acontecido de as pessoas chegarem à Chapada no domingo por volta das 10h e não encontrarem mais por falta de guia disponível. Essa decisão facilitará o acesso às trilhas.”

Além do acesso livre ao parque, o diretor também falou de outros benefícios para o município: “Essa medida causará um impacto positivo para a economia em serviços associados à guiagem como restaurantes, pousadas, lanchonetes, serviços de transportes, gerando emprego e renda.”

Com relação aos condutores, o diretor disse que o trabalho não será prejudicado. “O instituto continuará a incentivar fortemente a contratação de guias porque é um trabalho muito importante, mas não queremos que seja mais obrigatório”, concluiu.

Para o guia Carlos Eduardo Cardoso, a decisão irá reduzir o mercado de trabalho e prejudicar a preservação do local. “Com a decisão do ICMBio, o trabalho no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, onde há mais procura por guias, irá diminuir muito. A preservação do local também ficará comprometida porque as pessoas não terão mais o acompanhamento do guia, que dá orientações [de como fazer com o lixo e como proteger o meio ambiente]”.

Segundo Cardoso, também é preocupante a possibilidade de o número de acidentes aumentar, já que alguns visitantes desconhecem as trilhas e outros pontos do parque. O guia lembrou que a maioria dos moradores de São Jorge, município próximo à Chapada dos Veadeiros, precisam desse trabalho. “O turismo da Chapada é uma das principais fontes de renda do município”, disse. Cardoso, que também é mestre de capoeira, disse que mesmo com a decisão pretende continuar o trabalho de guia.

Leia mais:

Ecoturismo de chapar

Hotéis para você e seu pet no Centro-Oeste do Brasil

Guia Quatro Rodas lança Guia Fim de Semana Goiás

Roteiro Planalto Central

Cerrado: um drama em silêncio

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s