E-bikes serão testadas em Copenhague

Novas bicicletas públicas de Copenhague têm até tablet com navegador

Criado em 1995, o sistema de bikes pioneiro no mundo será relançado no dia 16 com recursos inéditos (veja ao lado). Em parceira com a prefeitura de Copenhague, a GoBike (gobike.com) testará 50 “e-bikes” dotadas de tablets com navegador e outras ferramentas on-line. Após os ajustes iniciais, a partir de outubro 1 260 smartbikes serão distribuídas por 65 estações – em 2014, a frota pode chegar a 3 500 bicicletas. Extensão do transporte público, a GoBike é um passo de Copenhague para neutralizar suas emissões de carbono, meta projetada para 2025. A cidade tem hoje 350 quilômetros de ciclovias.Os tabletsÀ prova-d’água (e de neve), ficam acoplados no guidão, têm navegador (ponto a ponto, atrações, restaurantes, eventos), horário do transporte público e outras funções. São rastreáveis e inúteis fora da bicicleta – não há bateria interna, e o sistema bloqueia aparelhos furtados.O serviçoNão requer cadastro, apenas o pagamento com cartão de crédito por um smartphone. O usuário também pode comprar um cartão com um código para ser digitado na estação. A locação custará € 2,50 por hora, com desconto para períodos estendidos, como fins de semana.As bikesTêm três marchas e quadro inteiriço – a extremidade frontal é a saída da lanterna. Podem ser encostadas mesmo com a estação lotada; basta dar baixa no sistema (o rastreador cuida da segurança). Em breve a bateria recarregável permitirá a conversão do modelo em bike elétrica.O criador“Como a maior nação ciclista do mundo, criamos uma bike em sintonia com os hábitos modernos, com a comunicação rápida e com a ambição de nos tornarmos o lugar mais sustentável do planeta”, disse à VT Torben Aagaard, CEO da GoBike. “Nossa agenda é ser e fazer o amanhã.” 
Leia mais:

Check-in ##– Veja outras reportagens da edição de AGOSTO de 2013 da VT

Copenhague, Dinamarca ##— A capital está à frente de todos quando o assunto é bicicleta!

Nunca foi tão barato ir ##— Conheça o melhor restaurante do mundo, na Dinamarca

O pedal do puma na Patagônia ##— Nosso repórter viajou de bicicleta pela cidade por seis meses

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s