Cade aprova compra da Webjet, mas impõe restrições à Gol

Cade exigiu da Gol a assinatura de um termo de compromisso de desempenho com relação à atuação das empresas no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro

 

A Gol Linhas Aéreas, segunda maior companhia de aviação do país, recebeu sinal verde do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para concluir a aquisição da Webjet. Por unanimidade, o plenário do órgão aprovou hoje (10) a união das operações, mas impôs restrições e exigiu a assinatura de um termo de compromisso de desempenho (TCD) com relação à atuação das empresas no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Pelo acordo, a Gol e a Webjet não poderão cancelar mais de 15 de cada 100 pousos ou decolagens previstas no aeroporto. A medição será feita a cada três meses e, caso seja constatado número de cancelamentos acima do limite, as companhias terão de devolver dois slots (autorização de horário para pouso e decolagem em determinado aeroporto): o horário com utilização abaixo da meta e o horário próximo. Esses slots serão repassados a uma empresa concorrente.

Com a exigência do TCD, o plenário do Cade aprovou, por unanimidade, a compra da Gol pela Webjet. Anunciado em julho do ano passado, o negócio envolveu R$ 258 milhões – R$ 43 milhões desembolsados pela Gol mais R$ 215 milhões de dívidas da Webjet assumidas pela empresa. Por um acordo com o Cade, as duas companhias estavam operando separadamente até que a aquisição fosse julgada pelo órgão.

Para medir o impacto da aquisição sobre o mercado aéreo, o Cade analisou os efeitos da união das duas companhias em 20 aeroportos. Isso porque a soma dos slots poderia prejudicar a entrada de novos competidores em terminais onde a oferta de horários de pouso e decolagem é escassa. Os técnicos constataram prejuízo à concorrência apenas no Aeroporto Santos Dumont.

No Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o Cade não encontrou problemas porque a Webjet só opera no local nos fins de semana e não contribui de forma significativa para o tráfego aéreo no terminal. Além disso, o cumprimento do índice de eficiência no Rio de Janeiro terá impacto sobre o aeroporto da capital paulista, porque 40% da movimentação em Congonhas provêm da ponte aérea Rio-São Paulo.

No Aeroporto Santos Dumont, no entanto, as duas companhias detêm 142 slots diários. Caso as empresas não aceitassem o TCD, a Gol teria de devolver os 24 horários que caberiam a uma empresa do porte da Webjet no terminal aéreo.

Leia mais:

Azul e Trip terão novos voos no Nordeste

Qatar Airways anuncia entrada na aliança global Oneworld

TAM lança novo voo diário entre o Rio de Janeiro e Montevidéu

Azul e Trip fazem promoções com tarifas a partir de R$ 51,90

TAM terá 10 voos extras no feriadão de 12 de outubro

Azul inicia operação em Dourados (MS)

TAM utilizará o Airbus A330 na rota entre São Paulo e Lima, no Peru

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s