ABBAmania

A banda de <em>Dancing Queen</em> e <em>Mamma Mia</em>! vira tema de museu em Estocolmo

Se você enlouquece quanto toca Dancing Queen e canta junto o refrão de The Winner Takes It All, é hora de pensar em conhecer a Suécia. Depois de dez anos de planejamento e construção, o ABBA The Museum (abbathemuseum.com; € 23) abriu as portas em Estocolmo. Bonita homenagem a uma banda que vendeu 370 milhões de discos (sorry, Roxette). O grupo dos adoráveis Agnetha e Björn e Benny e Anni-Frid (daí ABBA), que formavam dois casais fora dos palcos, implodiu em 1983, quando os casamentos foram pelos ares. No museu, o visitante pode cantar ao lado de hologramas dos integrantes em tamanho real e ver de perto seus figurinos cintilantes. Em um tributo à música Ring, Ring (Why don’t you give me a call / The happiest sound of them all), um telefone do acervo pode tocar a qualquer momento. E a Agnetha, do outro lado da linha, cantar para você.

+MAMMA MIA!

A banda pode ter acabado, mas o ABBA é eterno. Mamma Mia!, musical que estreou em Londres em 1999 e na Broadway em 2001 (e segue em cartaz) é a prova: foi visto por 42 milhões de pessoas. Da banda, só Agnetha não se envolveu na criação. Mas a loira esteve na inauguração do museu.

Leia mais:

Check-in ##- Veja outras reportagens da edição de JUNHO de 2013 da VT

Todas as cores ##- Roteiros do babado para celebrar a diversidade em sete cidades pelo mundo

Buenos Aires ##- A cidade onde o dólar tudo pode

Europa ##- Tá barato, tá barato, tá barato

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.