Além-mar Rachel Verano rodou o mundo, mas foi por Portugal que essa mineira caiu de amores e lá se vão, entre idas e vindas, quase dez anos. Do Algarve a Trás-os-Montes, aqui ela esquadrinha as descobertas pelo país que escolheu para chamar de seu

Na praia com Louboutin parte 2: uma casa para chamar de sua

Cercada de sobreiros, pertinho do mar e com diárias desde € 60

Por Rachel Verano 5 set 2017, 21h27
É uma casa portuguesa, com certeza: caiada de branco, com detalhes azuis
É uma casa portuguesa, com certeza: caiada de branco, com detalhes azuis Bruno Barata/Reprodução

No último post, eu falei sobre Melides, a praia alentejana onde o estilista dos sapatos mais cobiçados do mundo escolheu para ter uma casa em Portugal. Agora, o caminho das pedras: um refúgio BBB delícia neste vilarejo encantador cercado de praias de águas transparentes que ainda não caiu nas graças do turismo de massa.

Rede no quintal: sossego na medida
Rede no quintal: sossego na medida Bruno Barata/Reprodução

Imagine o cenário: uma casinha branca de portas e janelas azuis, cercada de sobreiros (a árvore da cortiça), onde a principal recomendação de segurança das donas, após o check-in, é: “ao final da tarde costuma passar aqui um pastor com o seu enorme rebanho de ovelhas. Cuidado, elas atacam a plantação de morangos!” Como não morrer de amores? 

As espreguiçadeiras no meio do nada: puro charme
As espreguiçadeiras no meio do nada: puro charme Bruno Barata/Reprodução
Continua após a publicidade

A Casa Vadia é uma típica casa alentejana reformada e cheia de bossa. Pequenina, tem só um quarto e um gostoso sofá-cama na sala, recheado de almofadas. É perfeita para três pessoas, no máximo quatro. O mundo ideal para férias de um casal com até dois filhos.

Meu véio Google na varanda: pet friendly
Meu véio Google na varanda: pet friendly Bruno Barata/Reprodução

Não pense em mordomias, piscinas mil, empregados. Aqui o lance é rústico e pé no chão: assistir ao pôr-do-sol no quintal tomando um vinho geladinho, descansar na rede pendurada nas árvores, ler um livro nas espreguiçadeiras largadas despretensiosamente no campo. Tem até uma micro piscininha para refrescar as ideias.

A piscininha: pequena e geladinha
A piscininha: pequena e geladinha Rachel Verano/Reprodução

Poucas vezes senti tanta paz na vida. O melhor de tudo? A diária desde € 60, os 10 minutos que a separam da praia, o silêncio absoluto, o céu coalhado de estrelas. Au revoir, Louboutin!

Continua após a publicidade

Publicidade