Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Vai alugar carro no exterior? Prepare o bolso ou repense

Escassez de automóveis continua jogando as tarifas nas alturas

Por Adriana Setti Atualizado em 27 abr 2022, 12h19 - Publicado em 26 abr 2022, 15h16

Pretende viajar de carro na Europa ou nos Estados Unidos no próximo verão do Hemisfério Norte? Prepare o bolso, ou pense desde já em uma alternativa. Se no ano passado os preços de aluguel de automóveis já estavam dando calafrios, este ano estão ainda mais fora da curva, batendo recordes históricos.

O motivo continua sendo o mesmo: as montadoras ainda não estão conseguindo repor os carros dos quais as locadoras se desfizeram em tempos de vacas magras, devido às paralisações nas fábricas em 2020. Só que agora há um agravante. Ao contrário do que rolou em 2021, quando o mercado do turismo estava acordando do coma, em 2022 todo mundo quer – e vai – viajar. Demanda altíssima e pouca oferta igual a tarifas nas alturas. Ah! E some aí o precinho “camarada” dos combustíveis.

Para que vocês tenham uma ideia, segundo a publicação especializada Auto Rental News, em um ano normal, as locadoras norte-americanas comprariam cerca de 800 mil carros no quarto trimestre. Em 2021, porém, eles conseguiram comprar apenas 94 mil. Consequência? De acordo a plataforma de viagens Kayak, o preço médio da diária aluguel em dezembro de 2019 nos Estados Unidos era de US$ 46. Em dezembro de 2021, um dia no volante já custava o dobro: US$ 81.

O exemplo dos Estados Unidos ilustra o que está acontecendo em muitos lugares, especialmente em destinos turísticos muito cobiçados. A Espanha é um deles e as Ilhas Baleares (arquipélago que inclui Maiorca e Ibiza) é a região mais afetada pela “seca” de carros, já que o turismo sazonal obriga as locadoras a passar adiante grande parte da frota quando o verão acaba. Segundo a Aevab (associação que representa o setor do aluguel de automóveis no arquipélago), faltam 50 mil carros no mercado para a próxima temporada. Em anos anteriores à pandemia, a cifra de veículos disponíveis era de 120 mil. Agora, não chega a 70 mil. Em 2020, as tarifas já estavam 300% mais caras. Neste ano, subirão outros 40%. Pobre do turista.

A solução? Recalcular a rota para fazer viagens de trem, avião, ônibus ou ferry e ficar mais tempo em cada lugar para evitar deslocamentos. Sim, as passagens também andam salgadas, mas nada comparado ao que está acontecendo com os carros. Também é sensato focar em destinos onde seja possível fazer tudo de transporte público, bike ou a pé. Sabe aquele rolê que você estava planejando pela Route 66? Deixe pra depois.

Continua após a publicidade

Publicidade