Transilvânia

Fuso horário: +6h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Bucareste, 172 km; Iaşi, 305 km; Gura Humorului, 324 km; Timisoara, 419 km.

Falar sobre a Romênia sem citar a Transilvânia é impossível. Afinal de contas, a região é uma das mais importantes do país, abrigando diversas construções marcantes e lendas que mexem com o imaginário popular. Ao longo de sua história, aristocratas construíram mais de cem castelos tão atraentes quanto assustadores. Não à toa, o turismo local é marcado esses pontos turísticos, repletos de toques medievais e bucólicos. 

Sobre a atmosfera do local, paira um ar mal assombrado dos filmes de terror. Apesar disso, há muitas paisagens encantadoras cercando a cidadela graças à Cordilheira dos Cárpatos, com vilas rurais e montanhas a se perder de vista. Esse contraste, inclusive, só aumenta os atrativos da terra do Conde Drácula, o vampiro mais famoso do mundo. 

COMO CHEGAR

Para chegar à Transilvânia, é preciso parar primeiro em Bucareste. Companhias aéreas como a Air France oferecem voos para a capital romena, que inclui opções de táxi ou trens para a região, com passagens em conta.

O QUE FAZER

O Bran Castle, na fronteira com a Valáquia, é o que mais impulsiona o turismo local. Para chegar até ele, é preciso subir uma longa escadaria em meio a uma floresta. A neblina frequente do lugar aumenta a sensação de estar dentro da obra de Bram Stocker, com muros altos e passagens secretas instigantes.

A igreja de Biertan é considerada a mais bela entre as igrejas fortificadas da Romênia, com arquitetura marcante que impressiona os turistas e lhe rendeu o título de Patrimônio Mundial da Unesco.

Em Sinaia, vale a pena conhecer o Castelo de Peleş, um dos mais lindos de toda a Europa. Já em Sighisoara, a Torre do Relógio é um dos principais pontos turísticos. Seu subterrâneo guarda a sinistra Câmara de Tortura, antiga passagem onde vítimas condenadas por bruxaria eram esfoladas e desmembradas. Se o desejo é estender a atmosfera sinistra da Idade Média, dê um pulo no Museu de Armas Medievais.

ONDE COMER

A Casa Wagner de Brasóvia não oferece somente uma hospedagem de conforto: aqui, as comidinhas ganham destaque no café da manhã, marcado por um inesquecível queijo de cabra fabricado na região. O Sergiana, por outro lado, fica num porão e inclui carne de porco recheada no menu.Já o Cafe International & Family Centre de Sighisoara tem tortas, bolos e doces feitos no capricho – ótimos para um final de tarde.

Por Camila Honorato. 

Informações ao viajante

Línguas: Romeno


Melhor época para visitar: No outono, quando as paisagens ganham um ar misterioso e as construções são valorizadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s