San Pedro de Atacama: hotéis, restaurantes, passeios e mais

Site: http://www.sanpedroatacama.com

População: 5.000 hab

Fuso horário: -1h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Calama 100 km; Valparaíso: 1170 km; Santiago: 1550 km; Pucón 1856 km

Atualizado em julho de 2019

Porta de entrada para conhecer o Deserto do Atacama, San Pedro abriga cerca de 5 mil habitantes entre suas casinhas de adobe e ruas de terra. O simpático povoado vive ao redor do turismo na região, com uma seleção farta de hotéis, restaurantes e lojinhas que recebe viajantes do mundo todo. As atrações naturais do Atacama, o deserto mais seco e em maior altitude do mundo, estão espalhadas ao redor de San Pedro, e são acessadas pelos tours vendidos pelas diversas agências das cidades. A lista de lugares imperdíveis é tão extensa quanto aquelas terras do norte do Chile, cujo principal acesso aéreo se dá por Calama, a 100 km da cidade. Prepare-se para encontrar fortalezas pré-incaicas, cactos gigantes, vulcões cônicos, lagoas azuladas, gêiseres fumegantes e formações rochosas que parecem ser de outro planeta. Lhamas, vicunhas, guanacos, raposas e graciosos flamingos dão o dom da singular vida selvagem.

QUANDO IR

Não tem tempo ruim para visitar o Atacama: a temperatura tem pouca variação durante o ano (média de 25 graus durante o dia e 5 durante a noite) e o nível de precipitação é mínimo. A alta temporada é o verão chileno, de dezembro a março, quando é ligeiramente mais quente. No inverno o frio é um pouco mais severo e tempestades de neve e granizo podem atrapalhar os passeios.

COMO CHEGAR

O Aeroporto Internacional El Loa, na cidade de Calama, a 100 km de San Pedro, serve a cidade com voos locais e internacionais. Do Brasil, a LATAM voa com conexão em Santiago. O melhor jeito de ir até San Pedro é com empresas de transfers compartilhado como a Transvip, a Transfer Licancabur e Transfer Pampa, que levam direto do aeroporto para o centrinho. Pagando mais é possível ir com os táxis, que trabalham com tarifas pré-fixadas.

COMO CIRCULAR

Apesar de haver empresas de aluguel de carro em Calama, dirigir no deserto não é recomendável, já que muitas das estradas não são demarcadas e são necessários bons veículos 4×4 e motoristas experientes. O jeito de circular acaba sendo exclusivamente com as tours de agências que operam na cidade, coletivos (mais baratos) ou privativos (mais caros) – veja com a Cosmo Andino, a Grado 10 e a Ayllu. Muitos hotéis de luxo de San Pedro organizam seus passeios com guias e veículos próprios. Algumas poucas atrações podem ser alcançadas de bicicleta desde San Pedro, como a Laguna Cejar.

PASSEIOS

San Pedro de Atacama
A rua principal da cidade é a Caracoles, repleta de bares, agências de turismo, restaurantes e lojinhas de artesanato local. No centrinho vale ver também o Museu Arqueológico Gustavo Le Paige, que ajuda o visitante a entender a história dos atacamenhos com cerâmicas, tecidos e outros artefatos bem preservados. A singela Iglesia San Pedro de Atacama data de 1745 e foi construída com pedra, adobe e madeira.

Salar de Atacama e Lagunas Altiplânicas
Tour mais clássico do deserto, tem como primeira parada a Laguna Chaxa, habitada por centenas de flamingos, no Salar de Atacama. O panorama é espetacular, com os vulcões e montanhas com topos nevados ao fundo, o terreno coberto por crostas de sal e o azul da lagoa contrastando com os corpos rosados dos bichos. Guias costumam servir café da manhã em mesinhas dobráveis no estacionamento antes de partir para ultrapassar os 4 mil metros de altitude em direção às lindíssimas Lagunas Miscanti e Miñiques, dentro da Reserva Nacional dos Flamingos. Antes de fechar o passeio, pergunte sobre uma possível extensão ao Salar de Talar (ou Piedras Rojas), um point menos visitado que exibe impressionantes lagoas de água azul-clarinho entre pedras avermelhadas.

Vale da Lua e Vale da Morte
Na Cordilheira de Sal, a 17 km de San Pedro, o vale exibe impressionantes formações rochosas manchadas de sal e areia. Seus nomes são uma referência à geografia local que lembra, respectivamente, o solo lunar e a aridez na qual a vida parece impossível. Os tours organizados pelas agências possuem pouca variação de preços e contam com uma programação muito similar entre si, com paradas no Mirante de Cari, próximo ao povoado, visita aos dois vales e observação do pôr do sol. Alguns ainda incluem sandboard nas dunas.

Salar de Tara
Deixe o passeio para o terceiro dia da viagem, quando estiver mais aclimatado com a altitude, já que ele chega a 4 800 metros. Você começa parando no Mirante San Pedro de Atacama, onde dá para enquadrar perfeitamente o vulcão Licancabur com lhamas pastando na vegetação rasteira. Depois, o tour segue até a Laguna Quepiaco, cuja água atinge bonitos tons de verde, e há vista para o Cerro Simba. O tour contorna ainda monólitos verticais como os Monjes de la Pacana e as Catedrais de Tara, curiosos paredões rochosos. A parada para o almoço acontece já no Salar, de cara para o contraste de cores entre a vegetação, a lagoa, os flamingos e as montanhas ao redor.

Geyseres del Tatio
Localizados a 4 200 metros de altitude e a quase duas horas do centro de San Pedro de Atacama, o campo geotérmico está em plena atividade antes do amanhecer, o que exige um certo esforço do turista para sair da cama às 4h. Para se animar, considere que o espetáculo daqueles minivulcões expelindo água fervendo a mais de 80 graus é um dos mais impressionantes de toda a viagem pelo deserto. O frio intenso da manhã, que exige muitas camadas de agasalho, arrefece no decorrer do passeio.

Lagunas Cejar e Tebinchique e Ojos del Salar
O passeio é mais indicado no verão, quando as águas extremamente salgadas da Laguna Cejar convidam ao banho e deixam tirar fotos boiando à la Mar Morto. O panorama é fotogênico, com o vulcão Licancabur ao fundo. O passeio para ainda nos Ojos del Salar, duas crateras de água doce, e na Laguna Tebinquiche, onde o pôr do sol colore o cenário. Quem quiser dar um tempo de excursões pode escolher ir de bicicleta – de San Pedro, são 20 km até a Laguna Cejar e 30 km até a Tebinchique.

Termas de Puritama
Para descansar, os oito poços de águas quentinhas (entre 28 e 35 graus) ao longo do Rio Puritama mantidos pelo Hotel Explora são um programão no deserto (o primeiro deles é exclusivo dos hóspedes). No inverno, prefira ir de manhã, quando bate mais sol. Dá para conjugar o passeio com um trekking pelo Vale do Guatin, que tem trilhas pelas pedras margeando cactos gigantes a belas paisagens desérticas.

Tour astronômico
A altitude e o clima seco fazem do Atacama um dos melhores lugares para observação do espaço. Empresas como a Space e a Alarkapin levam para passeios noturnos em locais próximos de San Pedro onde há uma aulinha rápida sobre reconhecer planejas e estrelas e sobre a relação dos antigos povos atacamenhos com os astros. Depois, pode-se observação do céu através de telescópios, com chance de tirar fotos incríveis da lua.

ONDE FICAR

Escolher um hotel com área de lazer com piscina, jardim e redário é interessante para passar o tempo entre um passeio e outro. Há opções econômicas como a Casa Algarrobo, com piscina e quartos arrumadinhos, o Anka Hostel, com quartos coletivos e privativos, o Hotel Jardin Atacama, com instalações novinhas, e o Domos los Abuelos, com acomodações em simpáticos domos de adobe. Para subir o nível de conforto, veja o Altiplanico Atacama, com quartos superespaçosos e varandas com vista par o vulcão Licancabur, o Terrantai Lodge, que oferece uma confraternização todas as noites com queijos e vinhos, e o NOI Casa Atacama, com decoração boutique.

Os hotéis de luxo da região oferecem um esquema de deserto com glamour: inclusas na diária estão todas as refeições e excursões, o que significa passeios com grupos menores, visita a atrações menos óbvias e serviço diferenciado. A maioria deles está ligeiramente afastado do centro de San Pedro. O pioneiro ali é o Explora, com quatro piscinas, quartos com vista para a Cordilheira do Sal e o próprio telescópio para os hóspedes observarem as estrelas. É igualmente fabuloso o Tierra Atacama, com vista imbatível do vulcão Licancabur de todos os quartos e áreas comuns (spa e piscinas externa e interna). O intimista Awasi tem apenas 10 quartos e faz parte da rede Relais & Châteaux – cada hóspede tem um guia e carro disponível só para si. O suprassumo do luxo é o Alto Atacama, um lodge cinco-estrelas lindamente decorado aos pés de uma montanha com restaurante gourmet e spa.

Busque outras hospedagens em San Pedro do Atacama

ONDE COMER

O centrinho tem ampla ofertas de restaurantes descontraídos com preços módicos e opções de pratos típicos para encher a barriga depois das excursões pelo deserto. Um dos melhores restaurantes é o icônico Adobe, com mesas externas ao redor de um fogueira e menu com pratos chilenos e internacionais. Outro local para comer acima da média é o Baltinache, restaurante com salão pequeno que serve carnes exóticas com a do guanaco, o primo silvestre da lhama. Com ambiente igualmente aprazível, o Blanco serve massas, saladas, peixes, carnes e sopas. No Ckunna, com um pátio amplo nos fundos, sabores do altiplânico são valorizados em pratos com ingredientes como chañar, quinoa e algarrobo. Para mais cozinha caseira e regional, há o Las Delicias de Carmen, onde dá pra provar a típica sopa pataska, um guisado picante com milho, batata e carne. Vegetarianos encontram opções no Tierra Todo Natural. Para comidinhas, há empanadas no Emporio Andino, sorvetes na Babalu Heladería e pratos rápidos e doces no Barros Café.

DOCUMENTOS

Brasileiros podem entrar no Chile com carteira de identidade (RG) ou passaporte com validade para duração da estadia.

DINHEIRO

A moeda oficial é o peso chileno (CLP) (R$ 1 = 181 pesos). O ideal é levar dólares e trocar em casas de câmbio da cidade (reais não costumam ter boa cotação em San Pedro).

Leia sobre o Salar de Uyuni

Busque hospedagem em San Pedro do Atacama

Informações ao viajante

Línguas: Espanhol

Saúde: Para entrar no Chile, nenhuma vacina é obrigatória.


Melhor época para visitar: Essa é provavelmente uma das cidades mais secas do planeta. São mais de 330 dias de sol ao ano, com temperaturas variando de 15 a 30ºC no verão e 0 a 22ºC no inverno.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s