Praia da Pipa: praias, passeios, restaurantes e mais

Site: http://pipa.com.br DDD: 84 Distância de outras cidades: Tibau do Sul, 8 km, Natal, 85 km, João Pessoa, 132 km
Atenção: a pandemia pode ter afetado o funcionamento de atrações e restaurantes. Antes de sair de casa, pesquise nas redes sociais ou ligue para confirmar o funcionamento 


Por Mirela Mazzola

O trecho mais charmoso do litoral potiguar atrai visitantes brasileiros (e muitos estrangeiros) em busca de agito e das belas praias, um capítulo à parte na região. Do alto da formação rochosa à beira-mar, chamada Chapadão, a vista encontra um mar em diferentes tons de azul, e a orla desenha as curvas de um coração – daí o nome da principal enseada de Pipa, a Praia do Amor. No fim da tarde, o encontro é na Avenida Baía dos Golfinhos, que enfileira lojas, restaurantes e bares. O nome, aliás, é uma referência à baía formada pelas praias do Curral (ou dos Golfinhos) e do Madeiro, em Tibau do Sul, onde não é difícil avistar os bichinhos e até nadar perto deles. Para explorar os arredores, a pedida são os passeios de bugue, jardineira e barco. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pipa Aventura (@pipaaventura)

ALERTA
As falésias são o resultado de processos de erosão causados por chuva, ventos e pela arrebentação do mar. O desabamento de uma delas na Baía dos Golfinhos em 17 de novembro de 2020 serve de alerta para quem visita a região. Na ocasião, um casal e o filho pequeno morreram depois de terem sido soterrados. Procure evitar caminhar na parte alta, junto à borda dos paredões, e também permanecer próximo a eles quando estiver na areia. 

Melhor época para visitar a Praia da Pipa

As temperaturas são altas o ano todo e as chuvas ocorrem principalmente entre março e julho (o auge vai de abril a junho). Pipa recebe mais visitantes nos meses de verão, com picos no Ano Novo e no Carnaval, e em feriados – nessas épocas, vá preparado para o fervo do público jovem (que costuma fazer festas com som alto) e para andar a pé, já que estacionar o carro se torna uma missão quase impossível. Normalmente em agosto, Pipa e Natal recebem o Fest Bossa & Jazz, que reúne nomes consagrados e novos talentos do jazz, blues, bossa nova e música instrumental – já se apresentaram artistas como Ivan Lins e João Donato.

Como chegar a Pipa

Natal está a 80 km de Tibau do Sul, município onde está a Praia da Pipa, e o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana, fica a 94 km. Ali é possível contratar um transfer privativo ou compartilhado (a VIP Pipa Transfer é uma das empresas que fazem o serviço), pegar um táxi oficial ou alugar um carro. Nesse caso, confira se há estacionamento na hospedagem – o trajeto é feito em cerca de uma hora e meia pela BR-101 em direção ao sul, sentido João Pessoa e Recife. Em cerca de 50 km, saia da rodovia em Goianinha e siga as placas que indicam Pipa e Tibau do Sul.

Se estiver em Natal, sem carro, dá para sair do Terminal Rodoviário (a 11 km de Ponta Negra) com ônibus da Viação Riograndense, em doze horários diários – os carros não têm ar-condicionado.  

Como circular em Pipa

A melhor forma de se locomover no povoado e nas praias principais é a pé, por isso, tente se hospedar perto da orla. Alguns acessos são facilitados pela maré baixa, como o que liga a Praia do Centro às do Amor e dos Golfinhos (consulte a tábua de marés aqui). 

Para as praias mais distantes e até Tibau do Sul há vans e táxis. Se estiver de carro, evite ir até o centrinho com ele à noite e na alta temporada, pois é difícil estacionar por lá (estar motorizado só é vantajoso para fazer passeios). 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pipa Aventura (@pipaaventura)

O que fazer na Praia da Pipa

Praias

Algumas praias são acessíveis por estrada de areia ou terra e o uso de veículo 4×4 pode ser recomendado. Por isso, se estiver de carro próprio, verifique se há essa necessidade (na dúvida, considere embarcar nos passeios ou use as vans que circulam pelo município). 

Ao sul, Sibaúma é a primeira praia de Tibau do Sul. O movimento se concentra no canto direito, onde há uma vila de pescadores e a balsa do Rio Catú dá acesso à Barra do Cunhaú, com trechos calmos e bons para surfe, kite e windsurfe. No resto da praia reina a tranquilidade, com águas claras e piscinas naturais na maré baixa. 

Em seguida, a Praia das Minas é a mais deserta de Pipa, com faixa de areia boa para caminhadas (e onde há desova de tartarugas marinhas) e mar não indicado para banhistas, por causa da correnteza e do vento forte – mas bom para kitesurfe. O acesso pode ser feito descendo o Chapadão ou pela areia, a partir da Praia do Amor. A divisa entre as duas praias é a Pedra do Moleque – seu formato de barril, ou “pipa” no português de Portugal, deu nome ao povoado. 

Preferida entre moradores e turistas, a Praia do Amor reúne longa faixa de areia dourada, que abriga barracas, mar esverdeado e boas ondas para surfe, no canto direito. Visto do alto do Chapadão, a orla tem formato de coração. O acesso é por escadaria no fim da Rua da Praia do Amor (uma travessa da Avenida Baía dos Golfinhos). Apenas na maré baixa, dá para chegar por caminhada desde a Praia do Centro, a mais agitada do vilarejo e muito frequentada por famílias. Dali saem passeios de barco pela região. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Praia da Pipa 🐬🏖🌞 (@descobrindopipa)

Quem prefere um lugar mais calmo pode caminhar por meia hora, apenas na maré baixa, até a Praia do Curral ou dos Golfinhos, à esquerda. A faixa de areia, contornada por falésias avermelhadas, forma uma belo desenho, e, no mar, há a possibilidade de nadar ao lado de golfinhos – com a vizinha Praia do Madeiro, Curral forma a chamada Baía dos Golfinhos. Se quiser ver os bichos mais de perto, vale alugar caiaques e pranchas de SUP nos quiosques da areia.

Uma das mais belas paisagens do litoral potiguar, a Praia do Madeiro tem faixa de areia estreita e pode ser acessada de carro (há bolsões de estacionamento na estrada), van ou táxi ou a pé, por escadaria perto do Santuário Ecológico ou pela areia, apenas na maré baixa. Em seguida, no sentido norte, a Praia de Cacimbinhas também tem acesso por escada – antes de descer, não deixe de observar a impressionante paisagem, com mar a perder de vista, areia clara, pouco movimento, surfistas e kitesurfistas. A Praia do Centro de Tibau do Sul é movimentada e abriga o encontro com a Lagoa de Guaraíras, onde há quiosques, barracas, barcos e caiaques, emoldurados por um lindo pôr do sol no fim da tarde. Ao sul, onde recebe o nome de Praia do Giz, vai ficando deserta, com falésias brancas que contornam a faixa de areia dourada. Do outro lado da lagoa, Malembá pertence ao município de Senador Georgino Avelino mas recebe turistas que visitam Tibau do Sul. Tem paisagem intocada, com trechos voltados para o mar – perfeita para quem quer tranquilidade e alternar banhos em água doce e salgada. O acesso é pela via costeira a partir de Natal ou por balsa desde a Praia do Centro de Tibau do Sul.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pipa Aventura (@pipaaventura)

Passeios de bugue, jardineira, quadriciclo, barco e lancha

Há roteiros de meio período e que duram o dia todo. Em Pipa, os bugues não passam só por dunas, mas também cruzam falésias e atravessam rios e lagoas. Para o litoral sul, o percurso completo passa por Barra do Cunhaú e pela Praia do Sagi, em Baía Formosa, quintal do ouro olímpico do surfe, Ítalo Ferreira. Rumo ao litoral norte, o passeio começa com uma travessia de balsa pela Lagoa de Guaraíras antes de chegar a Natal. Trajetos mais curtos levam à Lagoa Arituba e à Barra do Cunhaú. 

A agências Pipa Tour e Pipa Aventura promovem os passeios. A segunda (assim como a Pau de Arara) também tem roteiros de jardineira que duram o dia todo. A espécie de jipe adaptado passa pela Praia das Minas, faz uma pausa nas piscinas naturais de Sibaúma, atravessa uma fazenda de cultivo de camarões (a Fazendinha), com parada para almoço, e termina na Lagoa de Guaraíras, em Tibau do Sul, para assistir ao pôr do sol mais famoso da região. Entre as rotas de quadriciclo da Pipa Aventura está a que leva à Barra do Cunhaú, passando pelas praias das Minas e Sibaúma, canaviais e mirantes. 

O passeio de lancha da Pipa Tour tem parada para banho na Praia do Madeiro e percorre a Baía dos Golfinhos para, adivinhe, observar os bichos. Outra maneira de conhecer a região é embarcar em um “cruzeiro” gastronômico no barco Maria Maria (84/9906-7864)  – enquanto os turistas se refrescam na água, o chef e marinheiro Galego prepara o almoço com ostras frescas, peixes grelhados e camarões no espeto (a refeição está incluída no preço do passeio). 

Santuário ecológico

O Santuário Ecológico de Pipa é uma área de preservação ambiental com mais de uma dezena de trilhas autoguiadas com diferentes graus de dificuldade. Elas percorrem mirantes que descortinam belas paisagens, como os do Suspiro, Salto da Raposa e da Prainha. Uma escadaria íngreme de 150 degraus leva à linda Praia do Madeiro, em Tibau do Sul. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por mari | viagem • social media 🐚 (@maripanao)

Hotéis na Praia da Pipa 

Pipa tem desde hospedagens simples, com diárias mais em conta, até hotéis com serviço apurado e instalações sofisticadas (incluindo acomodações do tamanho de um bom apartamento). Um deles é o Toca da Coruja, pioneiro – foi inaugurado em 1991 – e um dos mais luxuosos do povoado. Os amplos bangalôs, as duas charmosas piscinas e a área social, decorada com peças do artesanato, estão distribuídos por um terreno arborizado de 25.000 metros quadrados. Uma breve caminhada leva à Praia do Centro de Pipa. Ali pertinho, a Pousada Tartaruga tem acomodações de diferentes tamanhos e configurações (algumas com portas comunicantes, ideais para famílias e grupos de amigos) – o café da manhã é servido em um agradável galpão ao lado da piscina. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por POUSADA TOCA DA CORUJA | Pipa (@tocadacoruja)

No agito do centrinho, com piscina pé na areia e quartos com vista para o mar, o Boutique Hotel Marlin’s tem um anexo com acomodações espaçosas dotadas de cozinha – ideais para famílias. Também no Centro, o Vilas Recanto de Sophie está imerso em vegetação e as acomodações, enormes – têm 150 metros quadrados e piscina privativa –, são interligadas por passarelas de madeira. A decoração é um charme só na Pousada Alto da Pipa. A área social, que mescla madeira, branco e cinza, é bem-iluminada graças às paredes envidraçadas e a um painel de cobogós. Nos quartos, o graça aparece, por exemplo, nas portas e janelas azuis e nos banheiros com cubas e metais modernos. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pousada Alto da Pipa (@pousadaaltodapipa)

A uma quadra da Avenida Baía dos Golfinhos e com acesso direto para a Praia do Centro, a Pousada Céu e Mar tem quartos com e sem vista para o mar (os últimos, mais econômicos) – todos são bem funcionais, com decoração neutra, ar-condicionado e frigobar. 

Na Praia do Amor, a graciosa Terra dos Goitis está a 150m da praia. Os chalés, a partir de 75 metros quadrados, têm cama king-size com dossel, cozinha equipada e varanda com rede. Na mesma praia, o sofisticado complexo Sombra e Água Fresca reúne um hotel no alto da falésia, um resort (que compensa não ter vista para o mar com lindas casas individuais; algumas com piscina privativa) e um spa aberto ao público, com quartos espaçosos imersos na mata. Na Praia das Minas, a Pousada Ecovila Spa Da Alma proposta é parecida, com hospedagem e espaço para terapias holísticas – os charmosos quartos têm decoração rústica, com vigas e pilares de madeira aparente, e varanda com vista para o mar.  

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Sombra e Água Fresca Hotéis (@sombraeagua)

Com projeto mais contemporâneo – banheiras vitorianas e móveis brancos pontuam a decoração – o Kilombo Villas & Spa fica em a 13 quilômetros do Centro, em Sibaúma, a poucos passos da praia – as casas têm até 250 metros quadrados e hidro. 

Busque mais hospedagens em Pipa 

Restaurantes na Praia da Pipa

No almoço, os visitantes normalmente comem nos passeios ou nos bares de praia – por isso, alguns restaurantes de Pipa costumam fechar nesse horário e ferver no jantar (inclusive com necessidade de reserva). 

Na ativa desde 1996, o Cruzeiro do Pescador fica na casa do chef Daniel Rios, onde uma varanda agradável acomoda parte das mesas. O menu inclui bacalhau, arroz com frutos do mar e peixe ao molho de camarão (alguns preparos levam tempo e exigem encomenda ou reserva prévia). Em um imóvel espaçoso, na via principal de Pipa, o Dall’Italiano serve massas produzidas na casa, a exemplo do ravióli de ricota e espinafre com cogumelos, e pizzas com massa fina e crocante no forno a lenha. A mesma especialidade conduz o cardápio do La Dolce Vita, um charmoso casebre onde são servidas brusquetas e massas artesanais, como o nhoque com linguiça de pernil e gorgonzola. Também simples e aconchegante, o Wattana Cozinha Thai é o único tailandês em Pipa – entre as receitas servidas ali estão várias versões de curry, satay (espetinho) de frango com salada agridoce de pepino e a salada de mamão verde com camarão e amendoim.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por La Dolce Vita, Pipa (RN) (@la_dolce_vita_pipa)

Disputadíssimo, o Cichetti serve pratos italianos em pequenas porções, para petiscar, como a burrata e o carpaccio de polvo, em um charmoso salão de esquina. Também bombado, o Tapas é mais despretensioso e serve, além das porções que dão nome à casa, um afamado atum selado em crosta de gergelim.

O Espaço Lampião se intitula luso-brasileiro e também funciona no almoço. No avarandado com luminárias coloridas no centrinho são servidas receitas com polvo, camarão e lagostim, além de bacalhau. Em uma casa simpática com mesas na calçada, o Sofi Bistrô serve as criações bem-apresentadas do chef Marcos Andrade – pratos como o ceviche e a cauda de lagosta grelhada com purê de banana da terra e palmito grelhado são decorados com flores. A Fazendinha, que além de cultivar camarões oferece day-use com atividades como caiaque e passeio a cavalo em Barra do Cunhaú, tem uma filial em Pipa, o Camarão na Fazenda. O crustáceo, claro, domina o cardápio e aparece grelhado, em risotos e massas, entre outras receitas.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por 🐚 Sofi Bistrô (@sofibistropipa)

Entre os restaurantes em pousadas abertos ao público, considere o intimista Oca Toca, no hotel Toca da Coruja, que serve receitas regionais com toques inventivos, caso do peixe grelhado na folha de bananeira recheado com farofa de camarão e banana, acompanhado de arroz de coco e vinagre com trio de pimentas. Ou, ainda, o novo Camurim, dentro do Boutique Hotel Marlin’s. Inaugurada no fim de 2020, a cozinha capitaneada pelo chef gaúcho João Zwirtes libera pratos como o filé mignon ao molho demi-glace de rapadura e o peixe grelhado com molho de rúcula, purê de cenoura, castanha tostada e cebola roxa crocante. Em ambos convém reservar. 

Comidinhas na Praia da Pipa

Pipa gelada

Duas sorveterias são sucesso em Pipa. A Real de 14 foi aberta em 2001 e se renova a cada temporada com receitas veganas e de frutas regionais – mangaba, graviola, caju e cupuaçu entre elas. Já a Preciosa Gelateria pertence a donos italianos – é de se imaginar que os produtos sigam o estilo gelato, com alguns ingredientes importados, a exemplo do chocolate belga e do variegato amarena, à base de leite e creme de leite fresco com camadas de calda de cereja amarena. Os insumos regionais também têm vez e aparecem nos gelados de manga, cajá e coco, entre outros. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Preciosa Gelateria – Pipa/RN (@preciosagelateriapipa)

Sugestão de roteiro na Praia da Pipa

Em cinco dias inteiros dá para conhecer as principais atrações de Pipa e escapar até as praias de Tibau do Sul. No primeiro, rume até a mais famosa enseada local, a Praia do Amor, e relaxe entre banhos de sol e petiscos nas barracas – não perca a vista panorâmica a partir do Chapadão. No jantar, escolha um dos restaurantes da vila, como o Sofi Bistrô e o tailandês Wattana Cozinha Thai. Na manhã seguinte, confira o horário da maré baixa e aproveite para conhecer as praias do Centro e a Baía dos Golfinhos caminhando pela areia – na segunda rola alugar caiaques para ver o bichos de perto. À noite, se a ideia for provar os pescados locais, reserve uma mesa no Cruzeiro do Pescador. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Boutique Hotel Marlin’s – Pipa (@boutiquehotelmarlins)

No terceiro dia, vá até Tibau do Sul para conhecer a linda Praia do Madeiro – o acesso pode ser via uma das trilhas do Santuário Ecológico, repleto de mirantes e com observação de tartarugas no período de desova. Aproveite para assistir ao pôr do sol mais famoso da região, na Lagoa de Guaraíras. Se quiser dar um tempo nos frutos do mar, os italianos Dall’Italiano e La Dolce Vita servem massas e pizzas no jantar. No penúltimo dia, escolha um dos roteiros de bugue – como o que estica até Baía Formosa, terra do surfista ouro olímpico Ítalo Ferreira. Na volta, o Cichetti e o Espaço Lampião  podem ser uma boa pedida para um jantar mais descontraído.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por 𝐂𝐈𝐂𝐂𝐇𝐄𝐓𝐓𝐈 𝐏𝐈𝐏𝐀 (@cicchettipipa)

No último dia, considere encerrar a viagem com passeios por terra – quadriciclo e jardineira – ou mar, embarcando no “cruzeiro” gastronômico do barco Maria Maria. O jantar de despedida, mais especial, vale uma reserva nos intimistas Oca Toca ou Camurim, dentro de duas das pousadas mais sofisticadas da região.

Leia tudo sobre Rio Grande do Norte

Publicidade