Mar Morto

Fuso horário: +5h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Jerusalém 77 km, Tel Aviv 138 km

Talvez por ser algo único no gênero, o Mar Morto é uma das mais interessantes atrações de Israel e da Jordânia, países que o dividem ao meio. Com 60 quilômetros de comprimento por 15 quilômetros de largura em sua extensão máxima, tem a aparência de uma lagoa – seu nome surgiu por volta de do século 2.

Alimentado pelo rio Jordão, tem uma quantidade de sal dez vezes maior do que a dos oceanos e fica a 470 metros abaixo do nível do mar, sendo a mais profunda depressão terrestre do planeta. Isso se traduz assim: os peixes morrem e os banhistas conseguem até ler um livro flutuando em suas águas. A sensação é indescritível, daí o sucesso de seus balneários.

Embora tenha uma boa infraestrutura hoteleira, o Mar Morto fica numa região desértica e, durante o verão, o tempo é insuportavelmente seco. Recomenda-se, inclusive, ficar apenas 15 minutos na água. Há lugares para os turistas passarem o dia, com pagamento para entrar na praia e aluguel de toalha à parte.

Em ambos os lados há spas, resorts e clínicas terapêuticas que oferecem tratamentos à base das lamas e das azeitadas águas do Mar Morto, ricas em mais de 35 tipos de minerais, o que alimentou também uma indústria cosmética. Uma das melhores marcas de Israel, a Ahava, possui uma loja de fábrica na estrada que beira o Mar Morto, próximo à cidade de Mitzpe Shalem.

Por uma série de motivos o tamanho da lâmina d’água do Mar Morto vem sendo reduzida ano a ano. Uma das principais razões é o desvio do curso de seu principal tributário, o rio Jordão, para projetos de irrigação. Enquanto as autoridades não se decidem como melhor lidar com um inevitável desastre ambiental, a região possui uma desoladora beleza, que inclui também o oásis de Ein Gedi e seu conhecido kibutz e a fortaleza de Masada, símbolo da resistência judia à dominação estrangeira.

COMO CHEGAR

A forma mais fácil de conhecer a região é pegar os ônibus públicos que saem de Jerusalém (linha 486) e Tel-Aviv (linha 421), passando por diversos balneários, o oásis de Ein Gedi e Masada.

Informações ao viajante

Línguas: Hebraico e Árabe

Saúde: Tome precauções com o sol e o ar seco, hidratando-se bem e protegendo-se com protetor solar adequado. Evite mergulhar no Mar Morto caso tenha alergias ou feridas não cicatrizadas.


Melhor época para visitar: A região apresenta poucas chuvas durante todo o ano. No período entre Maio e Setembro as temperaturas médias máximas com frequência passam dos 30 graus. Isso, combinado ao ar seco e à altos índices de incidência de UV podem tornar o ambiente bem pouco agradável.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.