Mangue Seco: como chegar, hotéis, restaurantes, passeios e mais

População: 200 hab

DDD: 75

Estado: Bahia

Distância de outras cidades: Estância, 41 km, Aracaju, 93 km, Salvador, 241 km (distâncias referentes ao povoado de Pontal, onde partem as lanchas para Mangue Seco)

Atualizado em junho de 2019

Cercado de dunas e coqueiros, o pequeno vilarejo entre a Bahia e o Sergipe ficou famoso ao servir de cenário para um dos maiores sucessos da história da televisão brasileira, a novela Tieta, baseada em uma obra de Jorge Amado. Localizado ao lado da foz do Rio Real, o vilarejo de casas antigas fica entre uma praia de água doce e as ondas do mar.

Por causa da pequena infraestrutura, Mangue Seco é muito procurada para passeios de um dia a partir de Aracaju, Costa do Sauípe ou Praia do Forte. Quem fica na vila precisa caminhar para chegar até o mar – pelas dunas ou acompanhando a margem do rio. Ou contrata um bugueiro para fazer o transporte, combinando o horário de retorno.

QUANDO IR

Faz calor o ano inteiro, mas entre os meses de abril e junho costuma chover bastante na região.

Veja também

COMO CHEGAR

Para curtir o sossego de Mangue Seco, é preciso atravessar o Rio Real. Lanchas partem das vilas de Pontal e Terra Caída, em Sergipe. Pontal é o melhor acesso: saindo da SE-368 (continuação da BA-099), são 12 km de asfalto. Deixe o carro no estacionamento e escolha um dos barqueiros de plantão entre 7h30 e 18h (15 minutos de travessia). Se houver ao menos 14 pessoas para a travessia, a viagem é feita em uma embarcação maior.

Quem vem de Aracaju pode fazer a travessia pela Praia do Saco, mas há menos barcos e o valor da travessia é mais caro. Veículos 4×4 conseguem chegar a Mangue Seco a partir da Praia Costa Azul e do povoado Coqueiro, em uma estrada com bastante areia em seu trecho final. Chegar de ônibus regular não é tarefa fácil: a Expresso Linha Verde opera um linha entre Salvador e Itanhi com apenas um horário diário. De Itanhi, é preciso pegar um táxi até Pontal. Não há linha regular entre Aracaju e a região, só há ônibus de turismo receptivo.

COMO CIRCULAR

O vilarejo de Mangue Seco está de frente para o Rio Real. Dá para fazer tudo a pé. Para chegar à praia (30 minutos de caminhada), é só seguir pela margem do rio e continuar por um caminho de areia (se a maré estiver alta, é preciso contornar o farol pelas dunas, dificultando a travessia). Se preferir, contrate um bugueiro.

O QUE FAZER

Praias e dunas figuram no menu de atrativos do vilarejo. Em 30 minutos de caminhada moderada, alcança-se a Praia de Mangue Seco, com algumas barracas de praia com teto de palha e muito espaço na areia. Quem tiver dificuldades em caminhar pode ir até a Associação dos Bugueiros e contratar um bugue que, pode simplesmente ir até a praia ou fazer roteiros de 40 minutos ou 1h30 pelas dunas, como o Morro do Caju, envolto por um cajueiro, passando por dois isoladas coqueiros na praia, conhecidos como Romeu e Julieta. Um passeio de bugue mais longo leva até a Barra da Siribinha e a Praia da Costa Azul com direito a, na maré baixa, ver destroços de um navio encalhado.

Veja também

ONDE FICAR

Mais tradicional hospedagem do vilarejo, a Pousada Fantasias do Agreste fica na bucólica pracinha principal, rodeada de casinhas antigas. Do outro lado das dunas, em frente a praia de água salobra do Rio Real, o Hotel Resort Eco O Forte ocupa um agradável terreno arborizado e todas as suas unidades têm vista para o rio. Mais afastado da vila e da praia, com acesso por bugue o Resort Recanto da Natureza fica ao lado do Rio Real, com quartos modernos e uma agradável piscina de frente ao rio.

Veja também

COMIDA TÍPICA

Aratu: O crustáceo avermelhado entra na composição de casquinhas, moquecas e ensopados. Na praia, mulheres do povoado de Coqueiros vendem o quitute conhecido como moquequinha de folha: carne de aratu cozida e desfiada, temperada com cominho, coentro e pimentão e embalada em folhas de palmeira de licuri. Depois de ir para a brasa, a folha fica levemente tostada e seu recheio ganha um suave sabor defumado.

ONDE COMER

O aratu pode ser provado no restaurante Frutos do Mar, no vilarejo, e nos ambulantes da Praia de Mangue Seco nos fins de semana e todos os dias na alta temporada. Inclusive o Frutos do Mar monta uma barraquinha nos fins de semana na praia. Instalado em uma choupana de frente à praia do Rio Real e aberto a não-hóspedes, o restaurante do Hotel Resort Eco o Forte serve os melhores pescados da região.

Busque aqui hospedagens em Mangue Seco

Leia tudo sobre a Bahia

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Este passeio ficou muito mais legal com a presença do guia Beto de Aracajú. CONTATO betolima1207@gmail.com. Muita alegria e descontração. Show!

    Curtir