Chapelco

Site: http://www.cerrochapelco.com/

Fuso horário: 0h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Bariloche 145 km

Menor e um pouco menos badalada que suas irmãs argentinas Catedral, em Bariloche, e Las Leñas, em Mendoza, San Martin de Los Andes apresenta um complexo de esqui de nível internacional, ótima infraestrutura e belas paisagens na estação de Chapelco.

San Martin é a base para serviços, transportes e hospedagem. Esta cidadezinha à beira das águas azuis do Lago Lácar é ideal para passar as férias em família. A arquitetura em pedra e madeira, somada à vasta miríade de atividades alternativas — como o passeio com trenós puxado por cães de tiro, dão um encantador ar alpino à região.

O Cerro Chapelco localiza-se a 1.980 metros acima do nível do mar, contando com 22 pistas com vários níveis de dificuldade, espalhados por 140 hectares. São 5,3 quilômetrso de percursos servidos por 11 meios de elevação que podem transportar até 18 mil esquiadores por hora. Além do aluguel de equipamentos e escola de esqui e snowboard, o resort ainda conta com snow park e uma área dedicada ao esqui freestyle. Para os experientes, as rotas fora de pista oferecem powder snow (neve seca) de ótima qualidade, vistas impressionantes do vulcão Lanín — próximo à fronteira com o Chile — e condições quase que perfeitas para o snowboard.

COMO CHEGAR

O resort de Chapelco localiza-se a 20 quilômetros da cidade de San Martin de Los Andes. Para chegar lá existe uma miríade de alternativas de transportes, com micro-ônibus, vans, táxis e até traslados oferecidos por alguns hotéis.

Para chegar até San Martin a alternativa mais comum é voar até Buenos Aires e pegar um voo com destino à cidade partindo do Aeroparque Jorge Newbery. Como a maioria dos voos que saem do Brasil descem em outro aerporto (Ezeiza), é necessário fazer um traslado de ônibus, o que torna a viagem um pouco longa. Outra alternativa é vir de Bariloche, de ônibus.

ONDE FICAR

Quase todas as opções de hospedagem ficam no Centro da cidade, um pouco distantes das pistas, mas não faltam meio de transportes até lá: ônibus, van e táxis. Há estabelecimentos para todos os tamanhos de orçamento, com albergues para jovens, hotéis românticos com vistas deslumbrantes e complexos de chalés como o Paihuen, no caminho para Chapelco, que conta com dezenas de casinhas que contam com cozinha, sauna, lareira e área de recreação infantil.

ONDE COMER

Além dos restaurantes do complexo de esqui e dos hotéis, há dois destaques na região. O La Reserva possui uma excelente parrilla de cordeiro e uma incrível adega que inclui os melhores vinhos pinot noir da Patagônia. O La Pierad chama atenção pois os próprios clientes podem preparar seus cortes de javali, cervo e truta em chapas de pedra quente. Já o La Tasca é um dos favoritos das famílias, com suas massas caseiras e tábuas defumadas.

Informações ao viajante

Línguas: Espanhol

Saúde: Não há demandas específicas


Melhor época para visitar: Inverno, para a temporada de esqui

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.