Canela: passeios, roteiros, onde ficar, restaurantes e mais

Site: https://canela.com.br/ População: 45.488 hab DDD: 54 Distância de outras cidades: Gramado: 7 km; Caxias do Sul: 81 km; Cambará do Sul: 104 km; Bento Gonçalves: 116 km; Porto Alegre: 141 km.

Atenção: a pandemia pode ter afetado o funcionamento de atrações e restaurantes. Antes de sair de casa, pesquise nas redes sociais ou ligue para confirmar o funcionamento

Por Mirela Mazzola

Mais que um bate e volta a partir de Gramado, Canela já valeria o passeio pelos atrativos naturais, como a Cascata do Caracol, um dos cartões-postais do Rio Grande do Sul. O cênico Vale da Ferradura, por sua vez, agora pode ser contemplado da Skyglass, plataforma estaiada de vidro a 360 metros de altura inaugurada em dezembro de 2020. Na área urbana, as ruas são largas e arborizadas e o clima tranquilo contrasta com o da agitada vizinha. A estrutura turística contempla pousadas com jeito de casa de veraneio e hotéis maiores, para casais e famílias com crianças, bons restaurantes, além de vinícolas, parques e museus temáticos curiosos. 

Melhor época para visitar Canela

Tradicionalmente, a alta temporada ocorre no inverno, mas o período próximo ao Natal (de outubro até a primeira quinzena de janeiro) também atrai muitos visitantes, graças aos eventos Sonho de Natal, no Centro, e Natal Luz, em Gramado – viajantes que preferem tranquilidade devem optar por outras épocas. Durante quatro dias em outubro, o Festival Internacional de Bonecos reúne apresentações de marionetes e bonecos em diversos espaços culturais da cidade. 

Como chegar a Canela

Os aeroportos mais próximos são o Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, em Caxias do Sul (a 73 km), e o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (a 124 km). Dessas cidades é possível alugar um carro ou, ainda, pegar ônibus. A partir da capital gaúcha, veículos da empresa Citral partem da rodoviária e do aeroporto, em seis horários por dia. Da rodoviária de Caxias, há cinco saídas diárias operadas pela mesma empresa. É recomendável comprar a passagem online com antecedência, principalmente em feriados e na alta temporada.  

Como circular em Canela

Quem alugar carro tem autonomia para circular entre os pontos turísticos mais distantes e dar um pulo até Gramado (estacionar por lá, principalmente no inverno e nos feriados, pode ser uma tarefa ingrata). Existe ainda a possibilidade de usar Uber, táxi e ônibus circular – a linha 6152 faz o trecho entre as rodoviárias de Canela e Gramado percorrendo vários pontos turísticos. Uma alternativa conveniente é o Bus Tour, ônibus de dois andares tipo hop-on hop-off (quando o turista paga um valor fixo por um período e pode embarcar e descer em diferentes paradas). São quase 40 pontos entre as duas cidades, cobrindo praticamente todas as atrações.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Castelinho Caracol (@castelinhocaracoloficial)

O que fazer em Canela

Conhecida como Catedral de Pedra, a Matriz de N. S. de Lourdes é um símbolo de Canela. A construção imponente, de 1953, foi erguida em estilo gótico inglês com uma torre com 65 metros de altura e um carrilhão com 12 sinos. À noite, luzes coloridas iluminam a fachada. Na disputa pelo título de cartão-postal da cidade está a Cascata do Caracol, principal atração do Parque Estadual do Caracol, unidade de conservação que reúne trilhas ecológicas pavimentadas e sinalizadas, além da queda d’água de 131 metros de altura. Ela pode ser avistada de um mirante (grátis), do bondinho ou do passeio de trenzinho, bom programa para as crianças, pois percorre cenários que recriam antigas vilas de imigrantes (ambos pagos). Os mais dispostos optam pela chamada “Escada Perna Bamba”, com 730 degraus – a recompensa é a cascata vista de baixo.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Canela | Paixão Natural (@canelars)

Outro atrativo natural, o Parque da Ferradura foi privatizado recentemente e ganhou o mirante Skyglass, uma plataforma estaiada de vidro a 360 metros de altura. A estrutura avança sobre cânion, cujo formato de ferradura é desenhado pelo leito do Rio Caí – não se pode mais fotografar do mirante; as imagens devem ser compradas de fotógrafos do parque. Os mais corajosos podem apreciar a vista do Abusado, um monotrilho com dez cadeiras suspensas que deslizam sob a plataforma.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Skyglass Canela (@skyglasscanela)

O complexo abriga ainda o curioso Memorial do Ferro de Passar, um acervo bem-montado com 300 exemplares do utensílio, desde a época das dinastias chinesas, quando tinham o formato de caçarolas, até os modernos ferros a vapor. Mais afastado, o Ecoparque Sperry reúne trilhas autoguiadas em meio à Mata Atlântica que percorrem quatro cachoeiras, a maior com 45 metros de altura. Aos fins de semana e feriados, funciona o restaurante Bêrga Môtta, em sistema de bufê (nos outros dias ou se não for comer lá, leve lanche e água). A melhor forma de acessar o parque é de carro (se não estiver de carro próprio ou alugado, tente combinar a volta com o táxi). 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Ecoparque Sperry (@ecoparque_sperry)

Construído no início do século 20, o Castelinho Caracol foi a antiga residência da família Franzen, hoje transformada em museu, com mobiliário, ferramentas e roupas originais. A bonita estrutura de araucária, pinheiro típico da região, foi erguida com sistema de encaixes e parafusos, sem o uso de pregos. A visita pode ser encerrada com a famosa apfelstrudel, receita de família há cinco gerações, acompanhada de nata ou sorvete de creme e de chá de maçã.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Castelinho Caracol (@castelinhocaracoloficial)

O Museu da Moda de Canela é dedicado à história da vestimenta feminina, com peças feitas especialmente para o acervo, muitas costuradas à mão com tecidos e aviamentos usados na época que representam – da Antiguidade a réplicas de vestidos da Princesa Diana.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Canela | Paixão Natural (@canelars)

No Mundo a Vapor, o tema é a paixão dos irmãos Omar e Benito Urbani: as máquinas a vapor. As primeiras réplicas foram construídas no lugar; todas funcionam e retratam a importância desse tipo de acionamento desde a Revolução Industrial. O acervo traz raridades como o relógio a vapor, cujo original está em Vancouver, no Canadá. Inaugurado em 2019, o Museu Egípcio reúne réplicas de estátuas, múmias, tumbas e artefatos do país africano concebidas pelo artista plástico egípcio Essam Elbattal. 

Para as crianças, o Parque Terra Mágica Floryball reúne um circuito com personagens folclóricos e míticos, como fadas, duendes e magos, teatro de bonecos e réplicas de dinossauros. Algumas atrações são pagas, como o cinema 7D (com movimento de poltronas e efeitos sensoriais) e o voo do “pterodáctilo”, um tipo de tirolesa. Mais radicais, os brinquedos do Alpen Park estão distribuídos em uma área verde com vista panorâmica. Pagas separadamente, incluem montanha-russa, trenó, arvorismo e torre com elevador que desce em queda livre. No Mundo Gelado do Capitão a atração é a caverna a -10°C com esculturas, mobiliário e bar feitos de gelo. O parque cede roupa especial para o passeio.

Onde ficar em Canela

Distribuídas em um palacete com estilo normando, as suítes da Pousada Don Ramon são equipadas com roupões, lençóis térmicos e amenities L’Occitane – as da categoria superior contam ainda com lareira e hidromassagem ou ofurô. Entre as mordomias estão spa, restaurante e café da manhã servido até 14h.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pousada Spa Don Ramon (@pousadaspadonramon)

Apesar da localização central, o centenário Grande Hotel Canela está imerso em uma área verde com lago, piscina coberta, academia e quadra de tênis. O Hotel Sky Ville Canela tem estrutura robusta de eventos, mas os hóspedes que vêm a lazer têm área coberta com piscina e hidromassagem, parquinho, brinquedoteca e sala de jogos – os quartos acomodam até quatro camas. Com fachada que lembra uma agradável casa de veraneio, a Pousada Doce Canela abriga quartos decorados com tons claros, equipados com aquecedor e frigobar – o centro está a cerca de três minutos de carro e Gramado, a oito.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Pousada Doce Canela (@docecanelapousada)

A Hospedaria Gaúcha faz jus ao nome com referências à cultura do estado, com rodas de carroça, móveis de madeira e mantas típicas no enxoval da cama. No café da manhã, há pratos da região e queijos artesanais. A quatro quarteirões da Catedral de Pedra, a Pousada Encantos da Terra tem unidades com ar-condicionado, camas-box e frigobar. Muitos itens do variado café, como bolos e tortas, são produzidos na pousada. No gramado do Hotel Tissiani Canela há áreas de descanso com bancos e parquinho para as crianças (para os pequenos, também existe uma brinquedoteca) – nos quartos, ar-condicionado, calefação e Smart TV com acesso à Netflix e ao YouTube. A oito minutos a pé da Catedral de Pedra, a Pousada Ruppenthal têm quartos e áreas sociais com toques coloridos em quadros e estofados, por exemplo – as unidades são dotadas de aquecimento, TV e frigobar. 

Busque mais hospedagens em Canela aqui.

Restaurantes em Canela

Canela acolhe representantes de variados tipos de cozinha: com atendimento familiar e decoração com referências germânicas, como paredes de madeira e cortinas rendadas, o Schnitzelstubb serve clássicos alemães a exemplo do salsichão e do schnitzel, empanado com versões como porco e frango. A Ásia é o norte do Galangal, com receitas inspiradas no Japão, China, Vietnã e Tailândia – o menu contempla combinados de sushi, yakissoba, curry de peixe e pad thai (macarrão de arroz tailandês com frutos do mar e vegetais).

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Restaurante Galangal Canela (@restaurantegalangal)

No Pappardelle Massas Finas, todas as massas são produzidas na casa, a exemplo do rondelli de presunto e queijo e da lasanha à bolonhesa. As pizzas no estilo napolitano, com bordas altas e massa elástica, são a especialidade da Donnadina Pizzeria Napolitana, pertinho da Catedral de Pedra – como reza a cartilha italiana, a casa também abre no almoço.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Donnadina Pizzeria Napoletana (@donnadinapizzeria)

No salão com luz baixa e lareira do Chez Lys Blanc são servidas sequências de fondue (há até uma versão vegana, com queijo de leite vegetal). No Bistrô da Lú, a chef Luciana Diehl Forte serve um menu-degustação com entradas, prato principal (que normalmente contempla carnes bovinas e de caça e pescados) e sobremesa – as opções mudam semanalmente e podem incluir paella e salmão empanado com arroz negro e espaguete de legumes. Vale reservar, assim como no Cannelé Bistrot, onde o chef Leonardo Salomoni prepara clássicos franceses, como cassoulet, confit de pato e o doce que dá nome à casa, um pequeno cilindro de massa aromatizado com rum e baunilha. Para uma refeição em contato com a natureza, o restaurante Bêrga Môtta funciona em sistema de bufê, aos fins de semana e feriados, dentro Ecoparque Sperry. Entre as receitas é possível encontrar polenta cremosa com queijo colonial e carne de panela com aipim (aos sábados, a casa serve pizzas). Inaugurada em abril de 2021, a Cattedrale Galeteria serve o tradicional galeto al primo canto, massas e a mais gaúcha das sobremesas, sagu de vinho com creme. Quer mais? Tem essa vista abaixo para o cartão-postal de Canela:

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por CATTEDRALE GALETERIA (@cattedralegaleteria)

Roteiro etílico em Canela

Como ocorre em outros destinos de serra no país, Canela tem um roteiro turístico com produtores de vinho, cachaça e cerveja artesanal para chamar de seu – no caso da cidade, impulsionado pela influência da imigração europeia. Na Estrada do Morro Calçado, a Vitivinícola Jolimont foi idealizada por um francês em 1948 e produz vinhos tintos, brancos e espumantes e, recentemente, cervejas – a tour inclui visita ao parreiral, experiência com óculos de realidade virtual e degustação. Na mesma via, o Alambique Flor do Vale oferece uma visitação que mostra as etapas de produção de cachaça, como o armazenamento em barris de madeiras nobres, e um acervo com centenas de garrafas antigas. O parque abriga ainda trilhas ecológicas e um mirante. Na Cervejaria Farol também é possível conhecer a produção dos vários tipos de cerveja da casa, que segue o processo alemão de fabricação. No local também há um restaurante e um mirante, que pode ser visitado. 

Sugestão de roteiro em Canela e região

Quem busca de tranquilidade pode eleger a cidade como base para conhecer os atrativos da vizinha famosa, Gramado. A estada em Canela (dois ou três dias são recomendáveis) não pode deixar de incluir a visita à Matriz de N. S. de Lourdes, a Catedral de Pedra. Há alguns restaurantes no entorno, como o Donnadina Pizzeria Napolitana, que serve a tradicional pizza napolitana no almoço e no jantar. O Parque Estadual do Caracol tem atrações para a família toda – com as crianças, vale fazer o passeio de trenzinho.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Canela | Paixão Natural (@canelars)

Na volta, passe no Castelinho Caracol e prove a afamada apfelstrudel com chá de maçã. No dia seguinte, os mais dispostos seguem para as trilhas do Ecoparque Sperry (e, aos fins de semana e feriados, almoçar no Bêrga Môtta, lá dentro). Quem estiver com as crianças pode zarpar para o Parque Terra Mágica Floryball, com seu universo mítico, e para o Mundo a Vapor. O jantar pode ser no Chez Lys Blanc, que serve fondues, no asiático Galangal ou, aos fins de semana, no Bistrô da Lú (nesse último não esqueça de reservar). Os adeptos de roteiros etílicos podem reservar o último dia para ir à Estrada do Morro Calçado, onde estão a Vitivinícola Jolimont e o Alambique Flor do Vale.

De malas prontas? Contrate um seguro viagem e não corra o risco de passar aperto longe de casa; clique aqui.

Publicidade