Continua após publicidade

Museu da Amazônia (Musa): imersão na floresta e um fantástico mirante

Com amplo acervo de objetos e exposições, museu em Manaus tem como ponto alto (literalmente) a concorrida torre de observação sobre as árvores

Por Gabriel Bortulini
Atualizado em 22 jun 2024, 14h33 - Publicado em 22 jun 2024, 12h00

Um espaço dedicado às culturas e biomas da região amazônica, tudo espalhado em um espaço abrangente de 100 hectares, ou 1 km². Essa é a proposta do Museu da Amazônia, o Musa, situado em um pedaço da Reserva Florestal Adolpho Ducke, em Manaus – uma área florestal nativa sob administração do INPA, o Instituto de Pesquisas da Amazônia.

O Musa existe desde 2009 e se dedica a várias frentes, que também se convertem em atrações diversas para os visitantes. Além de programas de pesquisa, educação, antropologia e arqueologia, entre outros, o espaço oferece a chance de entrar em contato com uma ampla gama de viveiros de espécies vegetais e animais.

Orquídeas, palmeiras e samambaias, serpentes, aracnídeos e insetos, são somente algumas das opções de contato com aspectos típicos da Amazônia no museu que também conta com um acervo de peças arqueológicas, de etnologia, paleontologia e também obras de arte. Para quem quer mais integração com a natureza, o espaço inclui um jardim sensorial, lagos (um deles com imensas vitórias-régias) e aquários.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Museu da Amazônia (@museudaamazonia_musa)

Outro ponto concorrido que torna o Musa famoso é a Torre de Observação, uma estrutura de 42 metros de altura que se ergue sobre a copa das árvores e permite uma observação panorâmica da floresta e partes da cidade. Mas exige algum preparo: o acesso é feito por uma escadaria de 242 degraus.

O que ver no Musa

Conheça um pouco mais sobre as diferentes mostras abertas aos visitantes do Museu da Amazônia:

Arte: o Musa conta com diversos objetos de cunho artístico. Eles servem para ambientar os cenários das exposições e também como os próprios protagonistas do acervo. Há esculturas de muiraquitãs de autoria de Roberto Suarez, além de desenhos de Feliciano Lana.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Museu da Amazônia (@museudaamazonia_musa)

Continua após a publicidade

Arqueologia: administrado pelo Núcleo de Arqueologia e Etnologia (MUSA-NAE), o acervo arqueológico do Musa contém mais de 30 mil objetos. São 16 coleções de artefatos como cerâmicas, amostras sedimentares, materiais arqueobotânicos, entre outros.

Etnologia: o acervo etnográfico do Musa conta com 80 objetos produzidos por comunidades indígenas do alto rio Negro, além de outras peças doadas que ajudam a elucidar a cultura e os costumes dos povos da floresta.

Paleontologia: a mostra abrange fósseis de espécimes animais e vegetais que não se limitam aos seres que habitaram a região amazônica – também há a itens trazidos de outras partes do mundo.

Continua após a publicidade
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Museu da Amazônia (@museudaamazonia_musa)

Exposições: além das mostras artísticas com pinturas de Feliciano Lana e da exposição paleontológica Passado Presente, o público pode ter acesso a outros objetos em diferentes catálogos, alguns em exposições temáticas de duração variável. É possível compreender a vida dos sapos, peixes e musgos, além de conhecer o Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro na exposição Aturás Mandiocas Beijus. O museu também oferece a exposição fotográfica Amazônia Indígena. São 61 retratos de Renato Soares, mostrando a cultura dos povos amazônicos.

Trilhas e uma vista imperdível: no lado de fora, o Musa oferece sete diferentes trilhas para quem quer se sentir ainda mais imerso na floresta. É nesse espaço que também se encontra a famosa torre de observação, que chega a 42 metros de altura – mas também conta com plataformas intermediárias situadas a 14 e 28 metros do chão. A ideia é que o visitante vá subindo gradativamente até o topo das árvores, acompanhando a progressão das plantas e da vida silvestre, especialmente as aves, em cada nível.

Continua após a publicidade

Localização e horários do Musa

O Museu da Amazônia fica na Avenida Margarita, 6305, a cerca de 20 quilômetros do centro de Manaus.

Funciona diariamente, exceto nas quartas-feiras, das 8h30 às 17h (os portões fecham às 16h). A torre funciona nos mesmos dias, das 9h às 17h, com possibilidade de agendamento em horários especiais para observação do nascer e pôr-do-sol. Tente chegar ao Musa na parte da manhã para dar tempo de subir e visitar o restante da área. Mais informações no site oficial.

Em visitas normais, o ingresso para o público geral custa R$ 40,00. E atenção para não ser surpreendido na entrada: é obrigatório uso de calçado fechado nas dependências do Musa – há aluguel de botas para quem for pego desprevenido.

Todas as atividades com agendamento, incluindo visitas na torre em horários alternativos e trilhas noturnas, têm valores próprios e devem ser organizadas previamente através do e-mail agendamento@museudaamazonia.org.br.

Continua após a publicidade

Leia tudo sobre Manaus

Reserve hospedagem em Manaus

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade