8 (ótimos) motivos pra passar o verão em Berlim!

Os programas imperdíveis para você aproveitar a melhor estação na capital da Alemanha

Como em qualquer cidade européia, o verão berlinense é sinônimo de epifania!
Os caras se ferram muito no inverno e valorizam qualquer solzinho, claro.
Definitivamente, o verão é a melhor estação para ver Berlim viva, alegre, festeira e única.
Então, bora ver 8 (ótimos) motivos pra passar o verão em Berlim!

1. Dias longos

A regra é clara: quanto mais ao norte mais curtos serão os dias no inverno e Berlim está lá em cima, não tem jeito.
No inverno vai ter dia que vai escurecer, tipo, 15:38, e quando for 8 horas da noite você estará exausto achando que é de madrugada.
Tá bom, pode ser que tenha neve e a cidade estará linda. Tudo tem seu lado bom.
A questão é que no verão a cidade ferve de coisas legais pra fazer – não de calor, a quentura lá é bem contida.
Um dia longo vai cair muito bem, vai por mim.

Que o dia seja eterno enquanto dure... [Foto: Ana Claudia Crispim]Que o dia seja eterno enquanto dure… [Foto: Ana Claudia Crispim]

2. Strandbar

É assim, faz de conta que você está na praia, só que não.
Strandbar é um bar que no verão vira praia genérica que pode (ou não) ter água (no caso, do rio), areia (no caso, areia colocada lá por caminhões) e cadeiras de praia.
O programa consiste em pegar sua cerveja, deitar na espreguiçadeira e curtir o verão berlinense.
Não, não tem Bixxxxcoito Globo nem queijo de coalho. Sim, é muito legal.
O Strandbar Mitte é um clássico e as sextas tem aula de dança. Se joga.

Dia de praia em Berlim [Foto: Top10Berlin/Bernd Schönberger]Dia de praia em Berlim [Foto: Top10Berlin/Bernd Schönberger]

3. Uma piscina dentro do rio

A gente até poderia chamar a Badeschiff de strandbar.
Só que uma piscina dentro do rio é algo que merece um tópico exclusivo.
Nem vou me estender muito nas explicações. A foto diz tudo.

Piscinão de Ramos alemão [Foto: Ana Claudia Crispim]Piscinão de Ramos alemão [Foto: Ana Claudia Crispim]

4. Festas. Muitas.

Berlim é a cidade da música eletrônica, a gente já sabe disso.
Só que no verão a programação de festas aumenta muito!
Tem festa todos os dias e elas parecem não ter fim (é, acho que não tem fim mesmo).
Acreditem, no inverno não é assim. Tem, mas não tantas e nem tão duradouras.
Sugiro tentar entrar no Berghain (uma das maiores baladas do mundo) pela manhã, já que é tão difícil passar pelos leões de chácara que definem quem entra, um saco.
A festa vai até de tarde. Sim, até nas segunda-feiras.

Balada de 20 horas [Foto: Divulgação]Balada de 20 horas [Foto: Divulgação]

5. Passeios de barco

O rio Spree está pra Berlim como o Sena está para Paris – coisa de cidade quem tem rio limpo e navegável, apenas.
Os passeios de barco não acontecem o ano inteiro e (adivinha) no verão bomba!
É um jeito diferente de conhecer a cidade, sem contar os barcos do amor que passam com noivos e convidados celebrando o dia do SIM. Divertido.
Eu pegaria o passeio longão indo ou voltando do Palácio de Charlottenburg. Programão.

Flanando sobre o Spree [Foto: Ana Claudia Crispim]Flanando sobre o Spree [Foto: Ana Claudia Crispim]

6. Parques

Ô lugar pra ter parque, gramado e árvores. Ô gente pra gostar disso tudo.
Qualquer terrenão mulambento, com umas gramas falhadas, é motivo pra amarrar o burro pra tomar sol.
Quando falo de terrão mulambento sempre penso no Mauerpark, que apesar de ser esquisito e não ser bem um parque, é um lugar legal demais pra curtir o verão!
O Lustgarten é o parque em frente à Catedral da cidade. Lota! É legal estar em frente a um cartão postal vivendo a vida como ela é lá.
O Tiergarten eu apenas amo. É lindo, é legal, é fresquinho e lota de gente disposta até a colocar um peitinho pra tomar sol.
São todos tão diferentes entre si e ao mesmo tempo tão Berlim…

O jeitinho alemão de curtir um verão num dia nem tão quente assim... [Foto: Ana Claudia Crispim]O jeitinho alemão de curtir um verão num dia nem tão quente assim… [Foto: Ana Claudia Crispim]

7. Biergarten

O nome já explica: são jardins pra tomar cerveja.
Cafe Am Neuen See, dentro do Tiergarten, é lindão, até meio bucólico.
O Prater Garten é outro classicão, o mais antigo da cidade.
Apenas, vá! Se quiser se sentir um alemão berlinense, claro.

Prater, tradição. [Foto: Ana Claudia Crispim]Prater, tradição. [Foto: Ana Claudia Crispim]

8. Programações ao ar livre

No verão os programas ao ar livre se multiplicam, lotam as ruas e fazem da cidade algo muito animado e feliz.
Um programa super legal é o Sunday Concerts que acontece nos finais de domingo em frente ao Bode Museum.
São cantores, instrumentistas e orquestra fazendo apresentações ao ar livre – de graça!
A comida de rua na cidade é forte, no verão os food-trucks se multiplicam.
O Bite Club é uma das coisa mais legais pra se ter uma ideia do que este tipo de culinária oferece na cidade.
É uma coletânea de food-trucks com comida do mundo inteiro. Sensacional.
A dica é acompanhar o calendário no Facebook deles, é que o festival muda sempre de lugar.
Sei que já falei do Mauerpark, mas repito: é um programa bom demais nos domingos de verão, tem até um karaokê ao ar livre. Bandas, cantores, comida e feira de pulgas.

Bite Club comer com estilo! [Foto: Divulgação]Bite Club comer com estilo! [Foto: Divulgação]

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s