Na Serra da Estrela, o Aqua Village Resort & Spa é o luxo acessível

Um spa incrível, um restaurante delícia, uma jacuzzi na varanda. O Aqua Village é perfeito para um relax em incursões pelo centro do país

À beira-rio: paisagem encantadora aos pés da Serra da Estrela À beira-rio: paisagem encantadora aos pés da Serra da Estrela

À beira-rio: paisagem encantadora aos pés da Serra da Estrela (Bruno Barata/Reprodução)

Um mar de montanhas e vales cortados por rios. Vilas minúsculas encarapitadas aqui e ali. O ponto mais alto de Portugal. Bem no centro do país, a Serra da Estrela é muito mais que o sinônimo do melhor queijo nacional ou de neve no inverno.

Um oásis no meio do nada: ao redor, só mata (e umas casinhas aqui e ali) Um oásis no meio do nada: ao redor, só mata (e umas casinhas aqui e ali)

Um oásis no meio do nada: ao redor, só mata (e umas casinhas aqui e ali) (Bruno Barata/Reprodução)

Parque natural dono de belos cenários, a região é perfeita para um par de dias do mais puro relax no centro de Portugal. Até alguns anos atrás, as hospedagens ali se resumiam a casas alugadas, pousadinhas ultra simples e um ou outro hotel confortável, mas recentemente o cenário mudou. E o Aqua Village é uma dessas belas surpresas do caminho.

Os predinhos baixos e de linhas retas: para não querer mais ir embora Os predinhos baixos e de linhas retas: para não querer mais ir embora

Os predinhos baixos e de linhas retas: para não querer mais ir embora (Bruno Barata/Reprodução)

Localizado num vale aos pés da serra e às margens do Rio Alva, o hotel não tem este nome por acaso. Para começar, dorme-se e acorda-se com o barulhinho do rio. Depois, tem a piscina quentinha ao ar livre, de águas termais. Tem hidromassagem na varanda do quarto (de alguns). E por fim ainda tem o spa, com jacuzzi, mais piscina, mais banhos especiais.

A hidromassagem da minha varanda: sair para quê? A hidromassagem da minha varanda: sair para quê?

A hidromassagem da minha varanda: sair para quê? (Bruno Barata/Reprodução)

Em volta, é tudo mata. E umas poucas casinhas. O cenário bucólico é um eterno convite ao dolce far niente. Precisar, nem precisava, mas a encantadora vila de Piódão, toda construída em pedras de xisto, está a pouco mais de meia hora de distância. Covilhã, uma das principais cidades da região, também. E ainda um punhado de restaurantes super simples que servem as delícias típicas da região (alguém falou em… carnes de caça? ).

Golpe baixo logo na chegada: delícias da região à beira da piscina Golpe baixo logo na chegada: delícias da região à beira da piscina

Golpe baixo logo na chegada: delícias da região à beira da piscina (Bruno Barata/Reprodução)

Mas há quem não queria arredar o pé dali e ficar só no circuito spa – restaurante – piscina – quarto (eeeeeu? ). Percebi que não conseguiria fugir muito disso logo na chegada. Sexta-feira à tarde, o sol quase se pondo, uma mesinha ao lado da piscina, duas taças de vinho branco e uma degustação de snacks (queijos, salgadinhos, bruschettas e um sem fim de delícias). Pronto, estava rendida.

Relax no jardim: para desconectar Relax no jardim: para desconectar

Relax no jardim: para desconectar (Bruno Barata/Reprodução)

O dia pode começar preguiçosamente no Aqua Village – o café da manhã é servido até 11h (e inclui o duo perfeito da região: queijo da serra com marmelada, além de espumante, ovos feitos na hora e mil bolinhos, croissants e doces).

A piscina térmica do spa: belo visual A piscina térmica do spa: belo visual

A piscina térmica do spa: belo visual (Bruno Barata/Reprodução)

Na sequência, as escolhas recaem sobre onde lagartear: à beira da piscina? Nas redes do jardim? Às margens do rio? O spa é um capítulo à parte que vai merecer um próximo blog, mas invariavelmente vai aparecer na programação  seja com massagens, mergulhos na piscina ainda mais quentinha, banhos de ofurô ou ducha vichy.

A degustação de doces conventuais do restaurante: pode voltar agora? A degustação de doces conventuais do restaurante: pode voltar agora?

A degustação de doces conventuais do restaurante: pode voltar agora? (Bruno Barata/Reprodução)

Todo construído em linhas retas e prédios baixinhos, o hotel tem 30 quartos e um belo restaurante (o Roots, que serve uma surreal degustação de doces conventuais acompanhada de belos moscatéis e vinhos Madeira). Tem uma ótima localização para explorar a Serra da Estrela. E preços incríveis para o padrão do serviço: diárias desde € 108,50. Eu já falei do spa? 

Os arredores do hotel: cenário bucólico Os arredores do hotel: cenário bucólico

Os arredores do hotel: cenário bucólico (Bruno Barata/Reprodução)

Busque outras hospedagens na Serra da Estrela

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s