Além-mar Rachel Verano rodou o mundo, mas foi por Portugal que essa mineira caiu de amores e lá se vão, entre idas e vindas, quase dez anos. Do Algarve a Trás-os-Montes, aqui ela esquadrinha as descobertas pelo país que escolheu para chamar de seu

Guia Comporta Verão 2018: onde ficar

Três hotéis que são puro charme no trecho mais exclusivo da Costa Alentejana

Por Rachel Verano 1 ago 2018, 15h30
A piscina do Casas na Areia: luxo pé na areia (literalmente)
A piscina do Casas na Areia: luxo pé na chão (literalmente) Divulgação/Divulgação

Imagine uma construção de madeira e teto de sapê onde o chão da sala de estar é de… areia. Os móveis são branquinhos e impecáveis, o quarto é um sonho e a sensação, claro, é a de levar um pouquinho mais da praia para dentro de casa.

Living com chão de areia em uma das acomodações do Casas na Areia: a praia do lado de dentro
Living com chão de areia em uma das acomodações do Casas na Areia: a praia do lado de dentro Divulgação/Divulgação

A ideia se tornou realidade no pequeno hotel-boutique Casas na Areia, saído das pranchetas do premiadíssimo arquiteto Manuel Aires Mateus – e logo na inauguração foi escolhido para representar Portugal na Bienal de Veneza.

O quarto de uma das Casas na Areia: astral minimalista
O quarto de uma das Casas na Areia: astral minimalista Divulgação/Divulgação

Esqueça o ar simplista que a ideia pode inspirar. Aqui menos é mais – e o astral é hippie-chic até o último fio de cabelo. O terreno tem quatro casas independentes (duas delas minimalistas, de concreto branco), uma piscina despretensiosa e serviço de arrumação e café da manhã. Há ainda bicicletas para os hóspedes.

  • As diárias das casas é que são salgadas como a água do mar da vizinhança: € 700 na alta temporada (de maio a setembro, mínimo de 7 diárias) e € 600 na baixa (outubro a abril, mínimo de 3 diárias).

    As acomodações cheias de bossa do Cabanas no Rio: plantadas às margens do Sado
    As acomodações cheias de bossa do Cabanas no Rio: plantadas às margens do Sado Divulgação/Divulgação

    O projeto gerou filhotes: as Cabanas no Rio, caixotes de madeira inspirados nas casas dos pescadores locais, plantados às margens do Rio Sado, com gostosos decks sobre a água – onde assistir o pôr do sol é programa obrigatório.

    Continua após a publicidade
    O interior das Cabanas no Rio: conforto roots
    O interior das Cabanas no Rio: conforto roots Divulgação/Divulgação

    A acomodação é, digamos, alternativa: o chuveiro fica na parte de trás do caixote, também idealizado pelo arquiteto Aires Mateus (mas as amenities são Molton Brown). As diárias variam de € 200 (baixa temporada, de outubro a abril) a € 250 (alta temporada, de maio a setembro), sempre com um período mínimo de três diárias.

    Chuveiro praticamente ao ar livre no Cabanas no Rio
    Chuveiro praticamente ao ar livre no Cabanas no Rio Divulgação/Divulgação

    Mas o hotel mais famoso da região atende pelo nome de Sublime Comporta, um oásis imerso entre pinheiros e uma bem cuidada vegetação nativa. Ali a grande estrela é a piscina ao ar livre, um oásis cercado de verde, com um espaço para uma fogueira aos pés.

    O edifício principal do Sublime Comporta: imerso no verde
    O edifício principal do Sublime Comporta: imerso no verde Bruno Barata/Reprodução

    As acomodações se dividem entre quartos, suítes e villas – essas últimas com piscinas particulares. Há ainda um spa com piscina interna aquecida, um bar badalado e dois ótimos restaurantes, abertos também a quem não está hospedado.

    A gostosa piscina ao ar livre: oásis no verão
    A gostosa piscina ao ar livre: oásis no verão Bruno Barata/Reprodução

    No Sem Porta, pratica-se a releitura da cozinha portuguesa. As receitas são sazonais, mas podem incluir entradas como as ostras glaceadas e servidas com um creme de alho-poró e funcho e pratos como o gaspacho de bacalhau. Recém-inaugurado, o Food Circle tem apenas 12 lugares ao balcão e pratica aquela que chama de cozinha do fogo.

    Cantinho do restaurante Sem Porta: releitura de sabores portugueses
    Cantinho do restaurante Sem Porta: releitura de sabores portugueses Bruno Barata/Reprodução

    No auge do verão, as diárias no Sublime Comporta podem atingir facilmente quatro dígitos. Mas, a partir de setembro, há quartos desde € 275.

    Veja outras opções de hospedagem na Comporta, inclusive ótimas casas de temporada, no Booking.

    Continua após a publicidade
    Publicidade