Férias de campervan: 10 coisas que você precisa saber

Uma lista de realidades necessárias antes de cair na estrada

A nossa Kombi anos 70 nos arredores de Porto Covo: como é a vida prática das férias em uma campervan?

A nossa Kombi anos 70 nos arredores de Porto Covo: como é a vida prática das férias em uma campervan? (Bruno Barata/Reprodução)

Se vale a pena alugar uma campervan para curtir uns dias de férias? Sim, sim e sim! Eu simplesmente amei a experiência. Mas, como sei que tenho uma flexibilidade e uma capacidade de adaptação levemente superiores à média , resolvi dividir o que a minha estreia pela costa portuguesa me ensinou:

1.Acampamento selvagem pode ser um sonho distante
Eu tinha aquela ideia romântica na cabeça de sair por ai, sem rumo, sem lenço e sem documento e passar a noite nos lugares mais espetaculares de Portugal – de preferência no topo de uma falésia de frente para o mar, ali onde o vento faz a curva, para acordar com vistas incríveis e ser feliz para sempre amém. Doce engano. Depois da primeira parada na primeira praia a primeira criança que saiu do mar já quase implorou por um banho. “Mas e aquela ideia ousada e aparentemente irresistível de passar o fim de semana sem chuveiro, se virando com lencinhos umedecidos, que todo mundo tinha pirado?” Nem tive resposta. Resultado: noites em parques de campismo, sem vista, sem glamour.
PS: isso aconteceu porque a Kombi não tem banheiro, claro. Campervans maiores e mais equipadas podem permitir sonhos mais selvagens. Ainda assim, é preciso ficar de olho nas leis para saber onde rola estacionar.

2.Melhor praticar o desapego em relação a banheiros
OK, isso parece óbvio. Mas não é muito, não. A Kombi não tem banheiro, como já falamos, e de certa forma saímos de casa preparados. E é fato que a vida fica mais fácil num parque de campismo – mas você lembra como era frequentar os gigantescos banheiros de clube da nossa infância, de toalhinha, roupa e shampoo na mão? E tomar banho de chinelo? E se trocar meio molhado ainda? Acordar no meio da noite com vontade de fazer xixi então… esquece. Não é preciso nem entrar em detalhes sobre o resto.

3.Deixe a dona de casa freak por limpeza em casa
Para a Kombi. Vai para a areia. Volta pra Kombi. Tira o sapato. Calça o sapato, desce na praia, volta pra Kombi, tira o sapato. Isso acontece mais ou menos umas 50 vezes por dia. E o chão fica imundo umas 50 vezes por dia. No começo até dá ímpeto de limpar tudo freneticamente o tempo todo. Depois? Depois você deixa a areia da manhã se acumular com a do final da tarde e dá uma varrida só antes de dormir. Ou então não faz mais nada.

4.Mas acorde a dona de casa que há em você para as tarefas básicas do dia a dia
Muita gente acha super legal a aventura de brincar de casinha dentro de uma campervan, fazer comidinha, comer ao ar livre, brindar e contar estrelas. Já pensou que depois tem que lavar tudo? O seu quarto é sua cozinha, é o seu carro, é sua sala, é a sua casa inteira. Simplesmente não dá para deixar para depois. Se a campervan tiver espaço, pia e água abundante, ok. Caso contrário, é empilhar a louça e encarar as pias coletivas perto dos banheiros. Depois voltar, secar e guardar tudo no lugar.

Salsichas em lata no mercadinho do parque de campismo: todo amor por cachorros-quentes

Salsichas em lata no mercadinho do parque de campismo: todo amor por cachorros-quentes (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

5.Esqueça refeições glamourosas
A regra é simples: quanto mais rápido e prático, melhor. Se der para fazer tudo numa panela só, melhor ainda. Você nunca vai amar tanto uma lata de salsicha ou uma massa que cozinha em 5 minutos. Cachorro-quente e macarrão com molho de tomate são os melhores amigos dos campistas de primeira viagem. Até acredito que dê para ir inventando moda com o tempo, mas eu ainda preciso de estrada para variar o cardápio.

6.Prepare-se para acordar (bem) cedo
Verdade número 1: a cama nunca vai ser muito confortável. Verdade número 2: as cortinas nunca vão ser muito escuras. Verdade número 3: quando a primeira pessoa dentro da campervan abrir o olho, todas as demais serão obrigadas a fazer o mesmo. Resumindo: o dia começa ali pelas 7h.

7.Pode fazer (bastante) frio à noite – mesmo no verão
Cobertor, edredon e sacos de dormir não são luxo ou supérfluo – são fundamentais. Mesmo se de dia estiver um calor senegalense, acredite, à noite vai esfriar.

8.A brincadeira pode sair mais cara que hotel
Basta fazer as contas. Imagine que o aluguel da campervan custe € 100 por dia. Num primeiro momento, pode parecer um negócio da China, principalmente se você viaja em família. Ai você resolve dormir num parque de campismo, onde o preço é por pessoa e por carro. Ai você resolve ir para a piscina, onde provavelmente será preciso pagar por pessoa também. Um grupo de 4, na alta temporada, gasta por alto uns € 150 por dia, só com a “hospedagem”. E ainda tem a gasolina, o pedágio, o café da manhã (que, vale lembrar, é você quem vai preparar)…

A vida como ela é, em momento zero glamour: onde enfiar malas, comidas e crianças?

A vida como ela é, em momento zero glamour: onde enfiar malas, comidas e crianças? (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

9.Não dá para levar muita tralha. Mas algumas são fun-da-men-ta-is
Confie em mim: você vai querer vestir a mesma roupa confortável todos os dias. Sem frescura. Não caia na tentação de levar mala grande. Primeiro porque você não vai usar nada. Segundo porque não vai caber mesmo. Basta lembrar uma coisa: o porta-malas vira cama de noite. Para onde vai tudo? Também não há espaço para estocar comida direito e a geladeira nunca vai funcionar às mil maravilhas – o ideal é levar o básico e ir comprando pelo caminho. Mas algumas coisas são muito obrigatórias – tipo mesa e cadeiras portáteis para todos, mantas de piquenique e redes para pendurar nas árvores. Ninguém vai querer ficar confinado dentro de “casa”.

10.Dá para fazer muito mais coisa a bordo do que você imagina
Café. Ovos mexidos no café da manhã (e olha que tenho preguiça de fazer até em casa!). Dar um relax no sofá. Ter uma cozinha equipada com tudo (de jogo de panelas a taças de vinho, de saca-rolhas a rodinho de pia). Dá até para fazer planos de comprar uma campervan para chamar de sua e começar a sonhar com uma vida na estrada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s