Alerta para o bolso: viajar em 2018 vai ficar mais caro

Brasil e América Latina são os que encarecem menos; os preços na Europa vão subir - inclusive no Leste Europeu

Parece que em 2018 deixar as ofertas passarem batido vai pesar no bolso. O 2018 Global Travel Forecast (Prognóstico Global de Viagens em 2018, em tradução livre) calcula que os custos de passagens aéreas subirão em 3,5% no mundo inteiro. Os preços da hotelaria também subirão em cerca de 3,7%.

O estudo é um trabalho colaborativo entre a empresa de administração global de viagens Carlson Wagonlit Travel e a GBTA Foundation, uma associação de profissionais especializados em viagens e eventos corporativos, e está em sua quarta edição anual.

O prognóstico prevê também um aumento mínimo nos custos de transporte terrestre mundial: 0,6%. A conta inclui sistemas de transporte público, aplicativos de compartilhamento privado de viagem, como o Uber, e ainda aluguel de carro.

O lado bom: Brasil e América Latina não vão encarecer tanto

A taxa de aumento é global, mas a pesquisa também denota a perspectiva para os preços por região, e a boa notícia é que o Brasil e seus vizinhos estão entre os destinos com a menor taxa de aumento: 0,3% para as tarifas aéreas e -1,2% no setor de hotelaria. As segundas menores são dos países da América do Norte, com 2,3% de aumento nos preços das passagens de avião.

A grande influência nesse resultado é o próprio Brasil, em que os preços de passagens e diárias devem cair 1,9% e 8,7%, respectivamente, mas a Argentina, Venezuela e México vêm logo atrás, com pouco aumento ou então queda de preços nos dois setores.

O melhor negócio aqui será viajar dentro do próprio país e aproveitar as baixas dos voos e dos hotéis, mas a Argentina e o México podem se tornar boas opções para uma fuga rápida ao exterior. Veja na tabela abaixo o balanço previsto para alguns países da América latina:

País Tarifas aéreas Hotelaria
Brasil -1,9% -8,7%
Argentina 0,2% -2,7%
Venezuela 1,1% -0,5%
México 1,5% 1,5%
Chile 3,2% 5,5%
Colômbia 6,5% 2,3%

O lado ruim: preços sobem na Europa inteira

Para balancear essa baixa de um lado, houve uma grande alta em um destino em particular. O Leste e o Oeste europeus sofrerão aumentos de 7,1% e 5,5% em tarifas aéreas, respectivamente. Os números do setor de hotelaria não ficam para trás, com 6,3% para países do oeste e 6,6% para os do leste.

Essas porcentagens são atribuídas ao encarecimento de voos internos, à chegada da Copa Mundial de 2018, que será sediada na Rússia, e também aos valores flutuantes das moedas europeias.

Além disso, cidades como Barcelona e Amsterdã tiveram uma diminuição na taxa de construção de hotéis, ou então pararam totalmente de fazê-los.

Veja na tabela abaixo as previsões para os principais países de destino dos brasileiros no hemisfério norte, inclusive Estados Unidos:

Países Tarifas aéreas Hotelaria
Alemanha 6,7% 8,3%
Espanha 8,0% 10,1%
Estados Unidos 2,3% 2,7%
Itália 6,0% 6,0%
França 7,1% 5,3%
Reino Unido 8,5% 9,5%

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s