Top 10 praias com água cristalina

Destinos onde a cor do mar vale a viagem nas Ilhas Fiji, em Moçambique, na Grécia e muito mais

Nós, brasileiros, temos um fetiche coletivo: água cristalina. Tem explicação. Ainda as praias do Brasil estejam entre as mais belas do mundo, nosso pedaço do Atlântico bem que tenta, mas não chega a ter o tom do Caribe, a estridência do Índico ou a transparência do Mediterrâneo (sorry: nem Noronha, nem Maragogi, nem Morro de São Paulo). Como resultado, a gente pira quando vê aquele marzão que parece piscina. Procurar lugares assim, com visibilidade de dar vertigem – quando nadar se converte em voar – é uma ideia fixa para mim. E, ainda que ainda me falte boa parte dos paraísos do mundo por conhecer (nunca estive no Taiti ou nas Maldivas, por exemplo), já tenho uma lista bem farta de destinos onde a água é quase tão clara como o ar. Anotem aí os meus 10 favoritos:

1. Nungwi e Mnemba Island, Zanzibar, Tanzânia

O mar mais espetacular que já vi na minha vida foi na pontinha norte de Zanzibar, na praia de Nungwi. Lá perto, ao mergulhar com cilindro ao redor da ilhota de Mnemba, vivi algo inédito: meus olhos lacrimejavam sob a máscara, tamanha era a claridade provocada pelo sol incidindo sobre a areia branquíssima, a mais de 20 metros de profundidade! Detalhe para os golfinhos que passaram “voando” a poucos metros, em alta velocidade na água que parecia ar.

Clique aqui para ler meu post sobre Nungwi

Barcos voadores em Menorca, nas Ilhas Baleares (Pixabay/Pixabay)

2. Ilhas Baleares, Espanha

Não me canso de repetir que nada nesse mundo se compara ao “azul-balear”. Em Maiorca, Ibiza e, principalmente, em Menorca e Formentera, você tem a impressão de que há um néon aceso embaixo d’água. A visibilidade é infinita, praticamente até onde a vista alcança (em grande parte, graças a um tipo de alga presente no arquipélago que faz um ótimo trabalho de filtragem). Os barcos fazem sombra no fundo do mar, como se estivessem voando. A primeira vez que me deparei com um mar totalmente cristalino foi em Ibiza, uns 20 anos atrás. Simplesmente não acreditava naquela imagem. Hoje em dia, mesmo morando pertinho (elas estão a meia hora de voo de Barcelona), ainda sou tomada pelo mesmo encantamento cada vez que visito. Como pode, o Mediterrâneo velho de Guerra, na zona mais densamente povoada do mundo, ainda ser tão bonito?

Clique aqui para ler meu post sobre Formentera

Água cristalina em Vis, na Croácia (Adriana Setti)

3. Hvar, Brac e Vis, Croácia

Os croatas chamam de praia qualquer pedaço de chão (de cimento, pedra ou areia) que dê acesso ao mar. E o que importa, de fato, é dar um tchibum nas águas transparentes do Adriático. O “segredo” da Croácia é que a maioria absoluta das suas praias são feitas de pedrinha. Menos areia em suspensão, água mais limpa. Ainda me falta muito do país por conhecer, mas duvido que algo bata a cor do mar nas ilhas da Dalmácia Central, como Hvar, Brac e Vis.

O mar fluorescente de Paxos, na Grécia (Pixabay/Pixabay)

4. Paxos e Antipaxos, Grécia

Ah, a Grécia… Rainha absoluta do Mediterrâneo, destino perfeito para ser feliz – um lugar para voltar muitas e muitas vezes. Seja nas ilhas do Jônico ou do Egeu, e até nas praias do Peloponeso, a água é transparente de morrer. Mas, talvez, a cor de mar mais escandalosa que tenha visto por lá tenha sido na dupla de ilhas Paxos e Antipaxos, no mar Jônico, perto de Corfu. Em Paxos, as praias são feitas de pedrinhas branquíssimas, o que provoca um reflexo incrível embaixo d’água. E, em Antipaxos, a areia é branca de doer. Me lembro de ficar na praia observando o “trânsito” da fauna marinha de longe. “Lá vai o povo! Olha, olha, ali tem um cardume de lulas!”. Uma coisa surreal.

 

5. Koh Lipe, Tailândia

A costa do Mar de Andaman, na Tailândia, é uma coisa séria em termos de cor de mar. Mas o tom que ficou tatuado na memória foi o da ilha de Koh Lipe: um azul radiante. Dava a sensação de que, à noite, a água teria a capacidade de brilhar no escuro.

Clique aqui para ler o meu post sobre Koh Lipe

 

6. Sipadan e Mabul, Malásia

Sipadan é uma ilha que fica próxima à costa do Bornéu, na Malásia, em um ponto em que a profundidade do mar passa abruptamente de 60 metros para milhares de metros. Cercada de águas profundíssimas, a ilha emerge do fundo oceânico, como uma montanha solitária. Porto seguro para milhares de espécies marinhas em alto-mar, a ilha é um dos melhores lugares do mundo para mergulhar (segundo Jacques Cousteau, inclusive). Tanto lá, como na vizinha Mabul, a cor do mar, assim como a visibilidade, são de dar vertigem.

Clique aqui para ler o meu post sobre Sipadan

Tulum, minha favorita no México (Adriana Setti)

Dia sem vento em Tulum: não tem pra ninguém (Adriana Setti)

7. Tulum, México

O mar é o maior espetáculo da Península de Yucatán, no México. Na região, meu canto favorito é Tulum, uma praia muito difícil de superar. Nos dias calmos, sem vento, o mar se transforma em uma piscina fluorescente e cristalina, diante de uma areia branca de queimar a retina.

Clique aqui para ler meu post sobre Tulum

Blue Lagoon, em Fiji (Adriana Setti)

8. Blue Lagoon, Ilhas Fiji

Clichê absoluto do paraíso, as ilhas Fiji humilham boa parte do planeta com as suas praias perfeitas no glorioso Pacífico Sul. Algumas ilhas são mais verdes e têm praias mais parecidas com as do Brasil (Taveuni, por exemplo). Outras são de origem vulcânica, com areias escuras (como Vanua Levu). Nos arquipélagos das Yasawas e das Mamanucas estão aquelas areias brancas com as quais você sempre sonhou. E, na minha modesta opinião, nada bate a Blue Lagoon, que tem nome explicativo e a fama de ter sido cenário do clássico do mela-mela A Lagoa Azul.

Clique aqui para ler meu post sobre Blue Lagoon

Mosaico do arquipélago de Bazaruto no meu Instagram (veja mais em @drisetti)

 

Um pouco mais de Bazaruto no meu Instagram

9. Arquipélago de Bazaruto, Moçambique

Quando o Oceano Índico dá o melhor de si, não tem pra ninguém. E isso é o que acontece no arquipélago de Bazaruto, em Moçambique, onde bancos de areia branquíssima se movem com a maré formando uma paisagem difícil de bater. Anote: você ainda vai ouvir muito falar de Moçambique.

Clique aqui para ler meu post sobre Bazaruto

Degradê maravilha nas Gili Islands, Indonésia

10. Gili Islands, Indonésia

Pulverizada por 17 mil ilhas, a Indonésia é um universo. Precisaria de três vidas para poder dizer que conheço bem o país. Mas, depois de cinco viagens por lá, acho que poucos lugares batem a combinação areia branca e mar cristalino das Gili Islands, entre Bali e Lombok.

Siga @drisetti no Instagram e no Twitter

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Infelizmente, basicamente não existem lugares assim no Brasl, onde o mar se confunde com o céu! Os que existem são tão poucos, mas por vezes, a natureza fez o capricho de ser água doce! Pra mim, esses são os únicos lugares bem específicos no Brasil onde pode ser encontrar o ”tom do Caribe, a estridência do Índico ou a transparência do Mediterrâneo”:
    1- Arraial do Cabo
    2- Praia de Antunes, Maragogi
    3- Atol das Rocas, RN
    4- Rio Sucuri, Bonito
    5- Praia do Leão, Noronha
    Basicamente, são esses os unicos locais do Brasil onde pode achar um paraíso de aguas azul turqueza incrivelmente cristalinas: Fernando de Noronha, a Costa dos Corais (PE e AL) e Bonito, mas somente Arraial do Cabo tem um mar tão fluorescente como os lugares dessa matéria!

    Curtir