Quem são os novos chefs 3 estrelas Michelin na Espanha?

O andaluz Ángel León, "o chef do mar", e o catalão Jordi Cruz, apresentador de Master Chef, são os grandes destaques da edição 2018 do guia vermelho

O lançamento do Guia Michelin 2018 trouxe grandes notícias para a Espanha. Dois restaurantes foram alçados ao topo do olimpo com a cotação máxima de três estrelas, um reconhecimento a que todos os chefs importantes almejam (ainda que seja cool dizer que não). Para chegar lá, não apenas é preciso atingir a excelência na cozinha, mas também no serviço, na ambientação, na adega e em uma lista exaustiva de quesitos, checados com mão de ferro pelos críticos do livrinho vermelho. Até então, 9 endereços tinham o mesmo status no país – a efeitos de comparação, o Brasil não tem nenhuma casa triestrelada. Os novatos são o Aponiente (em Puerto de Santa María, na Andaluzia), do chef Ángel León, e o ABaC (em Barcelona), do chef Jordi Cruz. E você deve estar se perguntando: quem são esses caras?

Jordi Cruz no cenário de Master Chef: a grande zebra da premiação

Jordi Cruz no cenário de Master Chef: a grande zebra da premiação (Instagram @jordicruzoficial/Reprodução)

O chef Jordi Cruz divando na capa da revista Men’s Health

O chef Jordi Cruz divando na capa da revista Men’s Health (Men's Health/Reprodução)

Veja também

Jordi Cruz

Os chefs da cena de vanguarda da Espanha, como Albert Adrià, Martin Berasategui e Luis Andoni Aduriz, rodam o mundo em congressos gastronômicos e são celebridades internacionais. Jordi não faz parte desse circuito e, portanto, não é um nome conhecido fora da Península Ibérica. Já em território nacional, é um dos cozinheiros mais famosos entre o grande público. Em primeiro lugar, porque é apresentador do sucesso absoluto Master Chef. Em segundo, porque é gatíssimo e vive atacando de modelo.

Prato do ABaC, segundo restaurante de Barcelona condecorado com três estrelas Michelin (o primeiro foi o Lasarte, na edição de 2017)

Prato do ABaC, segundo restaurante de Barcelona condecorado com três estrelas Michelin (o primeiro foi o Lasarte, na edição de 2017) (@jordicruzoficial/Reprodução)

Como ele consegue conciliar jornadas de gravação, barriga de tanquinho e as muitas horas que a alta cozinha requer é um mistério para grande parte da humanidade. Justamente por isso, há quem torça o nariz para o belíssimo moreno de olhos verdes, que foi a zebra da edição 2018 do guia Michelin (há anos, a aposta para o triestrelato é sempre o Mugaritz, de Andoni Aduriz). Ao conquistar os três astros, ele manda um beijo no ombro dozinimigo e prova o seu valor. Os menus degustação em seu restaurante ABaC, em uma zona residencial elegante de Barcelona, custam €140 e €170 (aproveita enquanto não inflaciona!). E o Ten’s serve uma versão prêt-a-porter da sua cozinha em forma de tapas clássicas com um twist (hoje em dia, por trás de um grande chef quase sempre há um gastrobar para pagar as contas).

Ángel León, o chef do mar, que incorpora plâncton, algas e partes “descartáveis” de peixes às suas receitas

Ángel León, o chef do mar, que incorpora plâncton, algas e partes “descartáveis” de peixes às suas receitas (Aponiente/Divulgação)

Angel León

Ao arrematar a terceira estrela, merecidissimamente, Ángel León puxa a sardinha para uma região que está (injustamente) afastada do circuito gastronômico da Espanha. Instalado em Puerto de Santa María, na província de Cádiz, é conhecido como “o chef do mar”. À beira do Atlântico, e quase no Estreito de Gibraltar, o cozinheiro andaluz dispõem de ingredientes marinhos nobilíssimos, como o atum vermelho pescado na região, uma iguaria. Mas sua criatividade se revela em invenções à base de plâncton e no uso de partes dos peixes e frutos do mar que geralmente são descartadas.

Apresentação matadora no Aponiente

Apresentação matadora no Aponiente (Aponiente/Divulgação)

Um menu degustação no Aponiente custa € 205. A edição de 2018 ainda conferiu a primeira estrela ao seu restaurante Alevante, em Chiclana de la Frontera, o que fez de León o grande destaque da premiação. Um menu degustação ali custa entre € 100 e € 120. E, para provar uma versão low cost de sua cozinha, vale conhecer a Taberna del Chef del Mar. León também acaba de inaugurar o restaurante Glass Mar no hotel Urban de Madri. É sua segunda tentativa de lançar tentáculos fora da Andaluzia, depois do não muito bem sucedido BistrEAU de Barcelona, no hotel Mandarin Oriental.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s