Norte da Espanha: o meu grande achado nas Rias Baixas, um lugar que você PRECISA conhecer

Playa de la Lanzada no auge da alta temporada

Playa de la Lanzada no auge da alta temporada: segredos das Rias Baixas

A estradinha morro acima é milimetricamente suficiente para um carro, e sobe num ziguezague que exige proeza do motorista. Escondido dos problemas do mundo entre vinhedos e milharais, o hotelzinho Liñares (€ 60 o casal em plena alta temporada) foi o meu grande achado durante a viagem ao norte da Espanha. Sob o comando de Manuel, um senhor infinitamente gentil que sorri com os cantinhos dos olhos, o lugar é uma ampliação (profissionalíssima, nada de puxadinho) da casa de sua família, instalada num grande terreno com piscina no alto de uma colina. Entre a linda cidade de Pontevedra e o vilarejo de Combarro (um lugar absolutamente inacreditável que renderá um post per se), o hotel tem vista para a Ría de Pontevedra. Na região galega das Rias Baixas, quase na fronteira com Portugal, as “rías” são braços de mar que avançam terra adentro formando paisagens absolutamente únicas.

 

O mapa da região das Rias Baixas (ao sul de Santiago de Compostela): as marcas indicam a localização aproximada do hotel

O mapa da região das Rias Baixas (ao sul de Santiago de Compostela): as marcas indicam a localização aproximada do hotel

 

O escondidinho hotel Liñares, entre Pontevedra e Combarro, num vilarejo chamado Poio

O escondidinho hotel Liñares, entre Pontevedra e Combarro, num vilarejo chamado Poio

O terreno do hotel, com uma bela piscina e rodeado de parreiras e milharais

O terreno do hotel, com uma bela piscina e rodeado de parreiras e milharais

Vista da Ria de Pontevedra da janela do meu quarto

Vista da Ria de Pontevedra da janela do meu quarto

Come-se estupendamente bem nas Rias Baixas – SERIAMENTE bem. Senhor Manuel disse tudo: “Como aqui o tempo não costuma ajudar, a gente ataca o Mediterrâneo com a gastronomia”. É a pura verdade, ainda que tenha sido brindada com dias impolutamente azuis por lá (obrigada, universo!). Mas poderia ter chovido esgoto na minha cabeça, e eu ainda ficaria imensamente feliz de ter estado lá, só por causa da gastronomia.

 

Nessa questão eu devo mais borbulhas de amor pelo senhor Manuel. Ali no seu pedaço, a cinco minutos do hotel, há dois magníficos restaurantes escondidos, literalmente – não há a menor chance de você chegar até eles sem explicações detalhadas e/ou GPS. Um deles é o superelegante O Eirado das Margaridas, onde fui às lágrimas com um espetinho de camarões e rape (um peixe de carne densa e saborosa). O outro é A Nova Cepa, cujas almêijoas foram um divisor de águas na minha vida… (acho que vale um post à parte… espera aí).

 

Paisagem típica das Rias Baixas

Paisagem típica das Rias Baixas

Fui parar nesse éden meio por acaso. Depois de pesquisar sobre hotéis em algumas cidades da região, especialmente em Pontevedra, e não sentir vontade de ficar em nenhum, entendi o espírito da coisa: Rias Baixas é um lugar de turismo rural. O melhor a fazer, sem dúvidas, é encontrar um lugar cercado de paz, no campo, e ter um carro à mão para circular.

 

Não há uma grande atração bombástica por lá (isso você deixa para Santiago de Compostela). E nisso reside o seu encanto. A delícia desta região é degustá-la em pequenas porções, saltando de vilarejo em vilarejo e, entre eles, garimpar os melhores mirantes, paisagens e praias. Ah… as praias.

 

Playa de la Lanzada no auge do verão e da alta temporada

Playa de la Lanzada no auge do verão e da alta temporada

A água cristalina e muuuuuuuuuuuito fria, elevando um mergulho a uma experiência sensorial radical

A água cristalina e muuuuuuuuuuuito fria, elevando um mergulho a uma experiência sensorial radical



Caminho da praia

Caminho da praia

Sardinhas grelhadas à beira mar

Sardinhas grelhadas à beira mar

A felicidade é um prato de berberechos com uma Estrella Galícia à beira-mar

A felicidade é um prato de berberechos com uma Estrella Galícia à beira-mar

Enquanto multidões se espremem no Mediterrâneo, as Rias Baixas têm praias que não cabem numa viagem só. A meia hora do hotel Liñares, passando por lugares belíssimos, a minha eleita foi a de Lanzada, nos arredores do vilarejo de O Grove: areia branca, pouca gente, nenhuma construção, água cristalina (e eletricamente gelada) e uma discreta barraquinha vendendo Estrella Galícia (a melhor cerveja da Espanha) e frutos do mar perfeitos.

 

Eu insisto: a felicidade é uma barraca de praia com Estrella Galícia, os melhores frutos do mar que humanidade pode almejar e a brisa fresca do Atlântico batendo no rosto.

 

Siga @drisetti no Twitter

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s