Guia do safári na África do Sul: o que não pode faltar na sua mala

Minha vida na savana teria sido mais fácil se, antes de ir, tivesse parado cinco minutos para pensar sobre o que levar. Exemplos? Durante um glamuroso drinque de fim de tarde sobre a relva, um inseto demoníaco chamado pepper tick (ou vários deles, porque não é possível que um bichinho do tamanho de uma pulga tenha tanto apetite)  penetrou na minha calça e simplesmente acabou com a minha perna. Por sorte, o resultado foi “apenas” uma coceira infernal (e um visual super sexy), mas há quem tenha reações alérgicas tenebrosas ao bichinho e até febre. Tudo isso pra dizer que se eu estivesse com uma calça de boca menos larga, tênis de trekking de cano alto e meia comprida, isso poderia ter sido evitado. Por essas e outras, eis algumas coisas que você deve providenciar sem falta:

 

Fantasia de Indiana Jones

Roupa cáqui é a estrela do dress code dos lodges de safári e não serve apenas para entrar no clima do clássico Out of Africa. A cor da roupa de explorador é a mais adequada para estar em meio à natureza porque não atrai insetos. Evite peças pretas a qualquer custo, e também tons muito gritantes. Além do mais, o ideal é que a sua “fantasia” seja de 100% algodão, por causa do calor. Recomendo calça comprida toda a vida.

 

Roupinha cáqui não é só pra entrar no clima "Out of Africa"

Roupinha cáqui não é só pra entrar no clima “Out of Africa”

Roupa besuntada em repelente

Além de passar repelente o tempo todo (teoricamente, o Kruger National Park é área de risco de malária), vale a pena usar roupas impregnadas, vendidas em lojas especializadas em artigos de camping, aventura, etc.

 

Casaco impermeável

Os bons lodges de safári oferecem capas de chuva aos clientes quando o tempo encrenca. Mas, caso o plano seja conhecer o Kruger com os passeios oferecidos pelo próprio parque, é bom estar prevenido. Os carros têm cobertura superior, mas não é suficiente quando a chuva aperta.

 

Calçado impermeável

Para a chuva e para os safáris a pé.

 

Binóculo

Essencial para ver os bichos de perto e não perder os detalhes. Os guias costumam emprestar binóculos aos hóspedes, mas é muito mais legal ter um na mão o tempo todo.

 

Um chapéu que não voe

Lembre-se que você estará em constante movimento com o 4×4. Um chapelão-glamour com abas largas, pouco fixo na cabeça, acabará sendo arremessado aos leões.

 

Uma roupinha melhor para a noite

Você não precisa (e nem deve!) se vestir de gala, por mais luxuoso que seja o lodge. Em algumas ocasiões, o jantar é servido logo depois do safári da tarde. Nesse caso, a regra é sentar-se à mesa como estiver. Nas demais ocasiões, basta usar uma roupinha mais ajeitada (a mesma que você escolheria para jantar num restaurante não muito formal), evitando chinelão, bermuda e coisa e tal. Vi um conterrâneo de ROUPÃO no bar de um super lodge à noite e quis me enfiar embaixo da mesa…

 

Siga @drisetti no Twitter

 

 

 

 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s