Exclusivo: como será a nova temporada do Heart, a balada do Cirque du Soleil em parceria com Albert e Ferran Adrià em Ibiza

“Uma colisão criativa para explorar os limites entre gastronomia, arte e festa”, eis o conceito-cabeça por trás de Heart, a balada mais grifada de Ibiza, arquitetada pelos chefs Albert e Ferran Adrià e Guy Laliberté, o fundador do Cirque du Soleil. Traduzindo, um lugar onde as pessoas tomam um aperitivo pelas mãos de dois dos chefs mais criativos do planeta, jantam em meio a um espetáculo do circo mais famoso do mundo e depois emendam na balada. Inaugurado em 2015 com estardalhaço, o lugar teve certa dificuldade de encontrar um rumo no planeta Ibiza e, este ano, volta com tudo e totalmente reformulado. “Confesso que pensei dez vezes antes de entrar nisso. E foi duro. Porque é altamente complexo. É preciso juntar diversão, Ibiza, festa e um certo nível de gastronomia”, me disse Ferran Adrià. “São muitas variáveis, o que também acaba sendo fascinante”. A inauguração acontece nesta sexta-feira com uma festa comandada por Sven Vath & Wolfgang Haffner Trio e a temporada vai até 2 de outubro. Em primeira mão, Albert Adrià me contou o que não deu certo e o que vai mudar:.

 

O que não funcionou em Heart no primeiro ano? O que muda?

As mudanças correspondem ao que a gente acha que as pessoas querem. Ibiza é outro planeta. Chegamos lá meio sem saber o que nos esperava e não tivemos capacidade de reação no primeiro ano. Nossa proposta era muito estática, rígida. Pensamos que as pessoas se moveriam naturalmente pelo espaço e no final todo mundo chegava no terraço e não queria mais levantar. E o Cirque du Soleil também não se adaptou muito ao formato.

 

E agora?

Agora será uma proposta dupla e bem definida. As pessoas viverão uma primeira experiência no terraço e depois descerão a um espaço no qual acontecerá o show do Cirque du Soleil e o jantar.

A marca de Albert e Ferran

A marca de Albert e Ferran

O espetáculo no formato do ano passado

O espetáculo no formato do ano passado

O jeitão de Heart

O jeitão de Heart

Mas vocês vão tocar as pessoas do terraço? (Risos)

Bom… nós vamos convidar as pessoas a descerem. Ainda tenho minhas dúvidas de se, com o bem que estarão no terraço, vão querer sair de lá. Mas dessa vez usaremos os artistas, que passarão uma espécie de corda e dirão “venham, venham!”.

O terraço da discórdia, de onde os clientes não querem sair

O terraço da discórdia, de onde os clientes não querem sair

E o show mudou?

Sim! Vai ter mais cara de Cirque du Soleil do que no ano passado. Mágico, trapezista, acrobatas, mestre de cerimônia…

 

E como se come? Quanto custa?

Você paga um preço fixo de acordo com a posição do seu lugar marcado para ver o show (€190, € 220 ou € 250, sem bebida). No terraço, os petiscos são fixos. No jantar, no mesmo recinto do show, cada um pede o que quiser. E os pedidos já serão feitos no terraço. Tudo será mais ágil. Esse era outro problema que tínhamos no ano passado, as pessoas demoravam horas para pedir e o serviço acabava sendo muito lento… Os bocados eram servidos muito pouco a pouco, uma azeitona… um pedacinho de melancia… um niguiri. E as pessoas se perguntavam: “tá, muito bonito, mas quando a gente come?”. Risos

 

E o que acontece depois?

Daí vem a transição do restaurante ao club, um desafio. Teremos festas muy guapas, únicas [Acid Sundays, Boogie in the Wonderland, OpenLab, Trueno, Submission]. Melhoramos muito. É o que passava no ElBulli: fechávamos seis meses e melhorávamos a fórmula. Com tempo você recapacita, analisa… Afinal Ibiza é Ibiza! Temos muita concorrência e das boas: Pacha, Ushuaya, Space…. Isso não existe em nenhum outro lugar do mundo e foi criado lá!

 

Time de gênios: Guy Laliberté, Albert e Ferran Adrià

Time de gênios: Guy Laliberté, Albert e Ferran Adrià

Licão de casa

Se você esteve na lua nos últimos anos, os irmãos Albert e Ferran Adrià ficaram mundialmente famosos com o restaurante El Bulli, que revolucionou a cozinha contemporânea e foi, durante muitos anos, considerado o melhor do mundo. Hoje em dia, Ferran Adrià se dedica à elBullifoundation (uma fundação) enquanto Albert tem cinco restaurantes espetaculares em Barcelona e se prepara para abrir o sexto, Enigma, a joia da coroa. Sobre o Cirque du Soleil preciso mesmo explicar?

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.