Espanha NÃO exigirá quarentena de turistas estrangeiros

A partir de 1 de julho, país abrirá as fronteiras para o turismo internacional (com ressalvas)

No dia 15 de maio, a Espanha instituiu uma quarentena obrigatória para as pessoas que chegarem ao país vindo do exterior. No entanto, a medida só é válida enquanto o país estiver em estado de emergência. Aí está a pegadinha: durante o estado de emergência, os únicos viajantes autorizados a entrar no país são espanhóis e residentes repatriados, profissionais da saúde, diplomatas, entre outras exceções. Segundo o governo acaba de anunciar, só a partir de 1 de julho, as fronteiras espanholas voltarão a abrir-se para os turistas, que não precisarão passar por nenhum tipo de confinamento.

Ao anunciar a quarentena para viajantes, semanas atrás, o governo especificou que a medida só seria válida durante o estado de emergência o que, obviamente, não afetaria o turismo (estado de emergência = fechado para turistas). Porém, a notícia foi mal interpretada em todas as esferas possíveis e imagináveis, gerando uma grande confusão. Eu recebi diversas mensagens de seguidores cheios de dúvidas. Associações ligadas ao turismo chiaram.  Jornalistas espinafraram o governo.

A notícia também deu pano pra manga nos países que vem investindo pesado na campanha pelo turismo nacional, inclusive oferecendo subsídios a quem sair de férias sem cruzar fronteiras. É o caso da Itália e também da França, cuja ministra da Transição Ecológica e Inclusão, Elisabeth Borne, chegou a desaconselhar os cidadãos do seu país a viajarem à Espanha no próximo verão, devido às “medidas contraditórias”. Espertinha…

Veja também

Mesmo com abertura de fronteiras prevista para 1 de julho, o governo ainda não especificou quais turistas estrangeiros poderão passar férias na Espanha. Ao que tudo indica, a livre circulação só será autorizada a europeus de países que tenham uma situação epidemiológica semelhante. Por enquanto, o governo deu a entender que está negociando “corredores de viagem” com a Alemanha, o Reino Unido (que não está lá muito bem na fita, mas é um dos principais consumidores de turismo da Europa), a França e Portugal. Para os brasileiros, o próximo mergulho no Mediterrâneo ainda vai ter que esperar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s