Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Dez motivos para descobrir a Malásia

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 16h00 - Publicado em 29 jan 2010, 05h31
Skyline de Kuala Lumpur: Sudeste Asiático sem perrengue

Skyline de Kuala Lumpur: Sudeste Asiático sem perrengue

Quando comecei a pesquisar sobre o Sudeste Asiático, ao organizar minha primeira viagem para cá em 2008, fiquei intrigadíssima com a Malásia. Àquelas alturas, não conhecia ninguém que tivesse rodado o país além de sua capital, Kuala Lumpur. Google aqui e Google ali, não encontrei praticamente nada esclarecedor publicado no Brasil. E até no exterior, tudo parecia meio vago.

Três anos e três viagens à Malásia consecutivas, virei fã de carteirinha e uma entusiasta divulgadora do país mundo afora. A seguir, 10 motivos:

1. É um país 3 em 1, onde três povos convivem lado a lado: malaios, indianos e chineses. Ou seja, muçulmanos, hinduístas, budistas (e ainda uma minoria católica, taoísta, confucionista…).

2.  Alguns restaurantes não servem álcool? Ok.  Mas ao lado, numa food court (espécie de praça de alimentação pública) chinesa, todos estarão felizes bebendo uma Tiger gelada. Cada um no seu quadrado. Apesar de acontecerem pequenos conflitos aqui e ali (nada de muita importância), o país é considerado um modelo de boa convivência e tem em sua riqueza cultural um de seus maiores trunfos.

3. Num lugar com tantas nuances e tantos idiomas e dialetos diferentes, o inglês acaba sendo a língua comum, bem como o bahasa malaio,  o que torna a comunicação com os turistas muito mais fácil do que em países como a Tailândia, por exemplo.

Continua após a publicidade

4. Além de geralmente terem facilidade para se comunicar em inglês, malaio (seja de origem chinesa, indiana ou o que for) é aberto, doce e receptivo. Ou seja, fazer amigos locais e trocar ideias é facílimo, o que torna a viagem mais interessante.

5. A Malásia, um dos mais ferozes “tigres asiáticos” é um país altamente desenvolvido, organizado e em boa situação econômica. O resultado? Estradas ótimas, ônibus confortáveis, barcos seguros e excelente infra-estrutura turística. Em outras palavras, é certamente o país mais fácil para viajar no Sudeste Asiático, à prova de perrengues.

6. Com leis extremamente severas (como por exemplo a pena de morte para traficantes de drogas), o país é impecavelmente seguro.

7. Tem cenários absolutamente deslumbrantes dentro de um território relativamente compacto: praias incríveis, montanha, a selva do Bornéu, uma capital ultra moderna… e uma fauna igualmente rica (os organgotangos são a sensação).

8. Tem desde praias com infra-estrutura bem desenvolvida (como Langkawi, na costa oeste), ideal para famílias, como ilhas quase virgens (como as espetaculares Perhentian e Tioman, na costa Leste).

9. Tem um dos melhores lugares do mundo para mergulhar: Sipadan, no Borneu, uma verdadeira meca para praticantes do esporte em todo o mundo.

10. Sua capital, Kuala Lumpur, é um paraíso do consumo, com dezenas de centros comerciais enormes aglomerados numa pequena região da cidade (Golden Triangle), onde os preços são muito inferiores aos do Brasil, principalmente para eletrônicos.

Continua após a publicidade
Publicidade