Crise da água na Cidade do Cabo: o que fazer como turista?

Um pequeno manual de boas práticas para enfrentar a maior seca da história recente na metrópole sul-africana

Assim como muitos de vocês, tenho acompanhado aflita o drama que a Cidade do Cabo vive neste momento. Após anos consecutivos de seca, um dos meus lugares favoritos no mundo está prestes a ficar totalmente sem água. Segundo as estimativas otimistas, o Day Zero (ou seja, o dia em que as torneiras secarão) cairá no final de abril. Mas há quem calcule que pode ser antecipado. Se isso vier a se concretizar, a metrópole sul-africana será a primeira esgotar todas as suas fontes de água na história. E isso é muito assustador.

Contraditoriamente, a Cidade do Cabo é considerada um exemplo de sustentabilidade em muitas matérias e chegou a ser premiada pela eficiência com que conseguiu reduzir o seu consumo (e desperdício) de água. Concentrando esforços na economia do precioso recurso, a gestão da cidade-maravilhosa negligenciou o que era fundamental: a busca de novas fontes.

Não é, definitivamente, o melhor momento para visitar a deusa do Cabo Ocidental. Mas, se você estiver de viagem marcada, precisa ser um turista consciente e solidário. O consumo recomendado de água por dia, por pessoa, acabou de ser reduzido de 80 para 50 litros. Em clima de racionamento, muita gente já está dependendo da água distribuída em alguns pontos da cidade.

É fundamental, portanto, que você tenha jogo de cintura ao encontrar piscinas vazias, banheiros públicos e outros lugares sem água – talvez até o seu hotel. O escritório de turismo da cidade lançou um apelo com 10 práticas que o turista gente boa deve adotar se estiver no pedaço. Veja só:

  1. Reserve um hotel que tenha formas de economizar e estocar água (ligue antes de fazer qualquer reserva para informar-se sobre o assunto).
  2. Reutilize as toalhas do hotel (isso, aliás, é uma boa ideia em QUALQUER lugar).
  3. Tente puxar a descarga o mínimo possível (vulgo: só com número 2).
  4. Use um copo para escovar os dentes ao invés de água corrente.
  5. Limite o seu banho a NOVENTA SEGUNDOS.
  6. Avise o seu hotel se vir um vazamento.
  7. Evite lavar roupas na cidade e, em último caso, procure uma lavanderia ecológica, como a Green Planet Laundry.
  8. Nade no mar ao invés de em piscinas; talvez um mergulho no mar possa substituir um banho de chuveiro (está aí algo impossível para muita gente).
  9. Sempre que possível, use uma máquina de lavar ao invés de água corrente para a louça – e somente quando estiver cheia.
  10. Use esta calculadora para medir o seu consumo de água.

Quem mora em São Paulo não há de estranhar. No mais, é rezar pelo impossível: que chova na Cidade do Cabo em pleno verão africano. E que a força esteja com os capetonians!

Siga @drisetti no Instagram

Procure hospedagem na Cidade do Cabo no Booking.com

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s