Coronavírus: as recomendações da OMS para viajantes

Viajar de avião é perigoso? Usar máscara evita o contágio? Devo cancelar a viagem? Uma expert da OMS responde

O Brasil só tem um caso de pessoa infectada pelo COVID-19. Mas a epidemia da histeria parece ter contagiado milhões de pessoas… Antes de sair desmarcando viagem, vale a pena escutar o que as autoridades em saúde dizem sobre o cononavírus. O vídeo abaixo é um completíssimo “perguntas e respostas” específico para viajantes, com a Dra. Carmen Dolea, diretora de regulamentações de saúde internacional da OMS (organização mundial da saúde). Como o vídeo não está legendado (e é chatíssimo!), fiz uma listinha com os assuntos mais relevantes:

– Viajantes não precisam mudar seus planos de viagem por causa do coronavírus. Mas, claro, é fundamental estar bem informado sobre quais países impuseram restrições devido à epidemia e, sobretudo, ter uma boa higiene durante a viagem, lavando e/ou desinfetando as mãos com frequência.

– A cabine do avião não é um ambiente particularmente perigoso. Uma vez que o vírus se transmite por gotículas de saliva (estima-se que possa sobreviver meia hora fora do corpo), e não viaja grandes distâncias pelo ar, valem as mesmas precauções que em qualquer outro lugar: lavar e/ou desinfetar as mãos e manter distância de pessoas que estão com sintomas como tosse ou espirros (segundo orientações da IATA, a tripulação deve estar orientada a reacomodar os passageiros “suspeitos”).

Veja também

– As máscaras são efetivas e importantes para evitar que uma pessoa contaminada transmita o vírus a outras (os japoneses, por exemplo, costumam usar máscaras desde sempre cada vez que têm um resfriado, para proteger os demais). Já para proteger as pessoas que não estão doentes, as máscaras aumentam mas não garantem a proteção. A OMS recomenda o uso de máscaras para as profissionais de saúde e outras pessoas em contato direto com doentes.

– Caso você decida-se pela máscara, é importante saber como usá-la corretamente e estar ciente de suas limitações. Por exemplo: não adianta nada usar a máscara, tocar seu lado externo supostamente infectado com as mãos e depois coçar os olhos.

– Evitar aglomerações reduz as chances de ser contagiado.

– As mesmas recomendações de lavar as mãos com frequência valem para os passageiros de cruzeiros.

– Evite viajar para as regiões mais críticas. Ou seja, para a província de Wuhan, na China, certos lugares da Coreia do Sul e do norte da Itália.

Também recomendo MUITO que vocês leiam este artigo (e vejam o vídeo) do maravilhoso Dr. Drauzeo Varella.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s