Austrália: o roteiro ideal para duas, três ou quatro semanas

15 dias é o tempo mínimo para explorar o país, mas vale dar uma esticada!

Você vai pagar uma fortuna pela passagem, encarar o voo mais longo da sua vida e amargar um belo jetlag. Tudo vale a pena se a viagem não é pequena. Portanto,  para começo de conversa, vale reforçar que 15 dias é um tempo mínimo para explorar a Austrália. É claro que o ideal é esticar para três ou quatro semanas, ou até mais de um mês (fiquei dois meses por aqui e ainda tive que deixar algumas coisas de fora). Mas como sei que muita gente concilia uma vista ao país com um pulo na Nova Zelândia e/ou em Fiji, também incluo neste post um roteiro vapt vupt de duas semanas:

Sydney: a metrópole dos cenários espetacularesSydney: a metrópole dos cenários espetaculares

14 dias na Austrália: Sydney (4 dias), Melbourne (4 dias) e as melhores praias da Costa Leste (6 dias)

Quatro dias corridos são suficientes para bater perna pelos arredores da Opera House, The Rocks e Jardim Botânico; circular pelo centro da cidade (Chinatown, Darling Harbour, George Street etc); cruzar a baía de Sydney de ferry para pegar uma praia em Manly; passear pelos bairros moderninhos de Newtown, Surry Hills e Darlinghurst e caminhar pela praia de Bondi e seus arredores.

Depois, voe até Melbourne, onde vale investir quatro dias, sendo um deles para um bate e volta (bem puxado) até a Great Ocean Road, a estrada mais bonita do país, onde ficam os magníficos Doze Apóstolos.

Depois, voe até Brisbane, alugue um carro e siga rumo ao sul, atravessando a Gold Coast até chegar a Byron Bay, a praia mais amada da Austrália. Se você estiver cansado de pular de galho em galho, Byron é uma boa base para explorar essa belíssima região.

Mas se houver disposição, também vale muito a pena explorar o litoral ao norte de Brisbane, tendo como base a lindíssima Noosa, de onde dá para fazer um bate e volta até a ilha de Fraser, outro grande hit australiano.

Great Ocean Road, entre Melbourne e AdelaideGreat Ocean Road, entre Melbourne e Adelaide

21 dias na Austrália: Sydney (4 dias), Melbourne (5 dias), as melhores praias da Costa Leste (9 dias) e a Barreira de Corais (3 dias)

Com três semanas, você pode fazer o roteiro para duas semanas com um pouco mais de calma. Com esse tempinho extra, fique um dia a mais na região de Melbourne para dormir uma noite na Great Ocean Road e curtir a estrada parando em mais lugares.

Acrescentando três dias ao roteiro da Costa Leste, dá para passear pela Gold Coast (e seus parques temáticos, se estiver com criança) e conhecer praias menos famosas, como é o caso de Rainbown Beach (ao norte de Noosa) e Lennox Head (ao sul de Byron Bay).

Para mergulhar na Grande Barreira de Corais em alto estilo, o ideal é embarcar num liveaboard (a maioria parte de Cairns, para onde você teria que voar). Se você quiser evitar voar até Cairns e driblar a muvuca, pode ir de carro até a pontinha sul da Barreira, seguindo as dicas deste post. A praia lindinha de Agnes Water, que usei como base, fica 400 quilômetros ao norte de Noosa.

Lagoa em Fraser Island, a ilhona de areia da Costa Leste australianaLagoa em Fraser Island, a ilhona de areia da Costa Leste australiana

Byron Bay, a praia mais amada da AustráliaByron Bay, a praia mais amada da Austrália

Um mês na Austrália: Sydney e arredores (6 dias), Melbourne e Adelaide (7 dias), as melhores praias da Costa Leste (12 dias), a Barreira de Corais (3 dias) e o deserto vermelho (2 dias)

Acrescentando uma semana ao roteiro anterior, sugiro que você fique um pouco mais em Sydney para curtir os arredores da cidade. Com um carro alugado, vale muito a pena explorar o parque nacional de Ku-Ring-Gai, ao norte da metrópole, e o Royal National Park e a Grand Pacific Drive, ao sul. Ou então fazer um bate e volta até as Blue Mountains. Também é incrível a viagem de Melbourne até Adelaide.

Com mais tempo, você não apenas pode disfrutar mais da Great Ocean Road, como também pode parar nas vinícolas das regiões de Coonawarra, McLaren Vale e Barrossa, na Austrália Meridional, onde os melhores vinhos australianos são produzidos.

Outro acréscimo ao roteiro pode ser uma empreitada até o deserto, voando até Uluru (Ayers Rock), a gigantesca pedra vermelha sagrada para a cultura aborígene.

Coala na beira da estrada, perto da Great Ocean RoadCoala na beira da estrada, perto da Great Ocean Road

Siga @drisetti no Instagram e no Twitter

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s