Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Assim será a nova Rambla de Barcelona

Vídeo divulgado pela prefeitura dá uma palhinha sobre como será a nova versão da avenida

Por Adriana Setti Atualizado em 17 mar 2021, 12h54 - Publicado em 6 nov 2018, 15h16
Apesar de ser um dos cartões-postais mais famosos da cidade, hoje em dia a avenida também é o ícone de um modelo de turismo que precisa ser revisto Shutterstock/Shutterstock
Um dos detalhes mais belos da Rambla Shutterstock/Shutterstock

A julgar pelo movimento incessante da Rambla, os turistas ainda sentem algum carinho pelo cartão-postal de Barcelona. Mas, para grande parte dos moradores da cidade (principalmente aqueles que vivem em seus arredores), o calçadão é o ícone de um modelo de turismo que precisa ser revisto. E já está sendo.

No vídeo que acaba de ser divulgado pela prefeitura, publicado pelo jornal La Vanguardia, já podemos ter uma palhinha de como será a nova versão da avenida:

 

Além de muito mais espaço só para pedestres, a nova Rambla terá três grandes praças diante de alguns de seus edifícios mais emblemáticos: Teatro Principal, Teatro do Liceu e igreja de Betlem. Também deve abrigar algum tipo de memorial em homenagem às vítimas do atentado terrorista de 17 de agosto de 2017, que por enquanto é virtual (clique aqui para ver). A previsão é de que a obra comece entre o final de 2019 e o começo de 2020.

  • Há tempos que a Rambla vem sendo motivo de debate e desgosto. Mesmo antes do terrível atentado que teve o calçadão como seu cenário macabro, uma concorrência internacional já havia sido convocada para a reestruturação do endereço que serve como comissão de frente da cidade. O objetivo da reforma, segundo a prefeitura, é “tornar a vitrine mais internacional da capital catalã um calçadão mais confortável e amável, do qual as pessoas não tenham vontade de sair correndo, que conecte os bairros que o cercam e convide os barceloneses a regressar de uma vez por todas”.

    A equipe km-ZERO, responsável pelo projeto, é composta de 15 profissionais de áreas diferentes (de arquiteto a sociólogo, passando por urbanista e biólogo), vinculados à comunidade local.

    Procure acomodação em Barcelona no Booking

    Continua após a publicidade
    Publicidade