A siesta na Espanha: mitos e verdades

10 coisas que você precisa saber sobre a famosa dormidinha depois do almoço

Zzzzzzzzzzz: a siesta espanhola não é lenda (imagem reproduzida do site da Disney)

– Não é lenda urbana. Mais ou menos entre as 14h e as 17h muitos espanhóis realmente mandam uma banana para o mundo capitalista, almoçam longamente (com muito vinho) e depois dão uma dormidinha. Por outro lado, se você não quiser interromper a programação, não se preocupe – haverá o que fazer.

– Não há uma norma: algumas lojas (e também escritórios, agências de turismo, etc) fecham. Outras não.

– Ainda que haja exceções, como regra geral as lojas menores (padarias, lojinhas de bairro, bancas de jornal) fecham. Enquanto as de rede (Zara, Mango, etc) e os shoppings e galerias de departamento permanecem abertos.

– Há, também, uma questão territorial. No centro das grandes cidades, especialmente Madri e Barcelona, o comércio (mesmo as lojinhas) tende a ficar aberto. Em cidades pequenas, é quase uma certeza que você encontre tudo absolutamente fechado.

– Por centro, entenda as áreas turísticas, como a Gran Vía de Madri ou as Ramblas de Barcelona. No meu caso, eu moro no coração do Eixample (a 5 minutos do Passeig de Gràcia) – uma região central, portanto — e o meu quarteirão fica praticamente deserto na hora do almoço…

– Mais um problema para dificultar a sua vida: a hora da siesta também não é rígida. Algumas lojas fecham das 14h às 17. Outras, das 15h às 17, das 14h30 às 16h30… Depende da vontade (e do sono) do dono do estabelecimento.

– Também há o outro lado da moeda. Os espanhóis podem até dormir depois do almoço, mas muitas lojas ficam abertas até às 22h (algo inimaginável em países do norte da Europa).

– Grande parte das atrações turísticas, principalmente os museus, não fazem siesta. Já as igrejas, nunca se sabe… Moral da história? Sempre ficar atento aos horários para não correr o risco de dar com a cara na porta.

– No verão, a coisa pode mudar. Muitos estabelecimento simplesmente fecham durante todo o mês (o meu bairro, neste exato momento, parece ter sido evacuado por causa de alguma epidemia  do vírus ebola).

– Muitos lugares que não fecham em agosto funcionam no “horário de verano”, isto é, só de manhã, durante algumas horas.

– Os bancos não seguem o horário comercial normal. Em geral, abrem entre 8h e 14h. E uma vez por semana (geralmente na quinta) abrem também à tarde, depois de uma siesta, das 16h às 19h.

Siga este blog no Twitter: @drisetti

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.