10 pequenas coisas do México que eu amo loucamente

Micheladas, totopos, vinagrete, limão e sal: me gusta!

 

Detalhes fazem a diferença, já dizia a sua avó. No México, muitos deles juntos tornam os momentos à mesa (do bar, do restaurante) muito mais prazerosos. Na minha modesta opinião, o mundo seria um lugar melhor se algumas coisinhas mexicanas fossem universais:

 

 

Sal e limão com tudo

Com tequila, com cerveja, com o taco, com o que for. Limão e sal (de qualidade, e não esse pozinho com gosto de sabão que usamos no Brasil) estão sempre à mesa e em abundância.

 

Um petisco para começar

Mesa vazia é falta de educação. Trazer um petisquinho por conta da casa é praxe na maioria dos bares e restaurantes. Totopos (tortilha de milho frita) com vinagrete ou com pasta de feijão é o mais básico e tradicional dos tira-gostos (ai, minha silhueta…).

 

 

Suporte para a bolsa

Em muitos restaurantes o garçom traz um cabideiro pequeno ao lado da mesa para que as senhoras possam pendurar suas bolsas sem perdê-las de vista. Genial.

 

 

Clamato, ahhh, o clamato

Como aperitivo puro, ou para misturar com tequila, vodka ou até cerveja, o clamato (mistura de suco de tomate com temperos e um toque de almêijoas) é paixão nacional. Bom de doer.

 

 

Uma boêmia gelada: as cervejas mexicanas dão de um milhão nas brasileiras

Cerveja de primeira

Nada de “cereais não maltados” entre os obscuros ingredientes da etiqueta. Ao invés desse lixo enlatado que bebemos no Brasil desde que uma certa empresa gigante engoliu quase todo o mercado, os mexicanos ainda tomam loiras de primeira qualidade e podem escolher entre uma variedade impressionante delas. Minhas favoritas: Modelo Especial e Bohemia clara.

 

 

Michelada

Na teoria, o negócio parece descabido. Cerveja com gelo, suco de limão, molho de pimenta e MUITO sal? E não é que o negócio é um delírio de gostoso? O drinque mais mexicano de todos é outra paixão nacional. Para os iniciantes, vale provar a chelada, só com suco de limão e sal. Para os intermediários, é prudente pedir “poca salsa”, sob o risco de soltar fogo pelas ventas com a pimenta.

 

 

Copo gelado para a cerveja

Deveria ser obrigatório por lei no mundo inteiro: colocar o copo no freezer antes de servir. Os mexicanos sabem disso.

 

Mesa limpa

O garçom sempre passa um pano na mesa quando o cliente se senta – mesmo que ela já esteja devidamente limpa. Ao longo da refeição, os lixinhos e os pratos vazios são retirados com uma rapidez obsessiva. Se uma pessoa termina de comer antes da outra, tem o seu prato desaparece imediatamente. Alguns podem até estranhar esse último hábito, mas é cultural e, no fim das contas, é ótimo.

 

 

 

Quantidade surreal de molhos à mesa

Salsitas mil

Inúmeros molhos, industrializados ou caseiros, acompanham grande parte dos pratos. A variedade é impressionante e nisso reside grande parte da graça da comida mexicana.

 

Gentileza

Educação, sorriso e simpatia ao servir – sempre.

 

Siga @drisetti no Twitter

 

 

 

 

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.