Sydney Opera House

Essa construção foi eleita um dos projetos arquitetônicos mais inovadores do século 20. Inspirado em templos maias e no iate do pai, o dinamarquês Jorn Utzon começou, em 1959, a erguer o monumento mais fotografado da Austrália, palco das principais apresentações clássicas, óperas e balés do país. A construção icônica tem uma acústica que não é das melhores, mas quem se importa? Uma curiosidade: Utzon, após uma briga com o governo australiano, largou a construção incompleta e nunca a visitou. As visitas guiadas são diárias, duram uma hora e saem por A$ 35,00.

Publicidade