National Gallery of Art

Criada em 1937, a National Gallery of Art de Washington, parte do Instituto Smithsonian, ganhou em 1999 uma coleção de esculturas nos jardins de suas dependências. Sua fabulosa coleção rivaliza com o Metropolitan, de Nova York, e é programa para quase um dia inteiro. Além de pinturas americanas e britânicas, o acervo permanente traz a escola francesa dos impressionistas, representada por Seraut, Cézanne, Gauguin, Monet e Manet, entre outros. Van Gogh, Dalí, Leonardo da Vinci e Matisse são outros expoentes da coleção, que traz um vasto painel da arte europeia dos séculos 13 ao 20.

A National Gallery of Art divide-se em três espaços distintos em um longo espaço entre a 3rd e 9th Streets, ao longo da Madison Drive. A mais antiga, a ala Oeste, em estilo neoclássico, foi completada em 1941 e recebe as exposições de pinturas, esculturas, artes decorativas e algumas mostras temporárias. A ala leste, adicionada em 1978, guarda o acervo mais moderno, de artes moderna e contemporânea. A tríade se completa com os jardins de esculturas, onde estão expostas grandes instalações. Aqui também acontece, todos os verões, os shows do Jazz in the Garden.

Há entradas independentes para as alas Leste e Oeste, mas ambas são conectadas por uma passagem subterrânea.

Alguns destaques da coleção:

– Ginevra di’ Benci, de Leonardo da Vinci, 1474-78

– Alba Madonna, de Rafael, 1510

– Vênus com Espelho, de Ticiano, 1555

– Autorretrato, de Rembrandt van Rijn, 1659

– Garota com balanço, de Johannes Vermeer, 1664

– Meninas Bretãs Dançando, de Paul Gauguin, 1888

– Autorretrato, de Vincent van Gogh, 1889

– Número 1, 1950, de Jackson Pollock, 1950

 

Publicidade