Passeios em Londres, o óbvio e o não óbvio

Viajaremos para Londres durante 10 dias e gostaríamos de obter dicas de passeios, colados e descolados, coisas para curtir dia e noite a mil. Marco Antonio Spolidoro

 

Vou indicar alguns passeios por região da cidade. Londres é imensa e dispersa, o que faz com que seja muito fácil perder coisa legal se você não sabe onde ir. Aqui vão minhas dicas:

 

South Kensington / Hyde Park

Dê um volta pelo Hyde Park, passando pelos Kesignton Gardens e o palácio. Pare para ver a nova galeria Serpentine Sackler Gallery e almoce no The Magazine, o restaurante de lá, desenhado pela arquiteta iraniana Zara Hadid. Siga até a Exhibition Road e escolha uma área do Victoria and Albert Museum (é de graça!) para explorar: eu particularmente gosto das exposições sobre moda e as galerias islâmicas.  Seguindo pela Brompton Road entre na Harrods, aquele templo de consumo do século 19. Mesmo que não for comprar nada, a praça de alimentação art nouveau é linda e tem chocolates, chás, temperos e outras coisinhas à venda. Se sobrar pique desça toda a Sloane Street vendo as lojas e termine na Saatchi Gallery, que tem obras icônicas de arte moderna e boas exposições.

Patrick Collins

IMG_0545

 

Notting Hill

Vá num sábado, quando está rolando o Portobello Market, que é meio turístico, mas é quando esse bairro tão londrino tem mais vida. Comece com café da manhã no Granger e Co. e cerca de dois quarteirões à frente vire à direita na Portobello Road e ande ela todinha. A Westbourne Grove e a Golborne Road também são ruas legais para bater perna.

Foto: Paul Hudson-Flickr

 

Kew Gardens

Jardim botânico que guarda uma das maiores coleções de plantas do mundo, com estufas centenárias e parques lindos, mesmo no inverno. Fica em Richmond, e é super fácil de ir de metrô e trem.

Foto: David Stanley

 

London Walks 

São tours a pé, custam £ 9, com bons guias. São mais de 100 temas, desde tours nos museus, como dentro do British Museum, a outros para ver grafite, lugares relacionados aos Beatles e outras bandas, pubs, construções históricas, etc. Veja no site qual te interessa mais.

 

East London

Região criatiava, de artistas, hipsters, pessoal da moda e imigrantes. Esses e mil outros tipos se encontram no Spitalfields Market  aos domingos, uma feira com roupas, acessórios, antiguidades (o metrô mais próximo é o da Liverpool Street). O agito segue pela Brick Lane, cheia de barracas onde turcos e indianos mexem panelões fumegantes e servem pratos típicos pro pessoal que passa. Vire nas ruas perpendiculares que te interessarem, como a Dray Walk, onde fica a famosa loja de discos Rough Trade. Ah,  sugiro também a Dennys Servers’ House, um museu/casa mal-assombrada original do século 17 uma vez ocupada por huguenotes franceses, os primeiros moradores da região. O lugar é iluminado por velas e você é orientado a ficar em silêncio. A ideia é fazer de conta que os habitantes da casa acabaram de sair dali, com camas desarrumadas e xícaras de chá inacabadas… O jantar pode ser no St. John Bread and Wine, do chef Fergus Henderson, com pratos pequenos pra dividir e bons vinhos (e preços honestos).

Foto: Betina Neves

 

Foto: Betina Neves

 

St. John's Bread and Wine/ Foto: Betina Neves

St. John Bread and Wine

 

South Bank

A novidade aqui é o The Shard um arranha-céu de 390 metros em forma de pirâmide com um mirante no topo. Só vá se o tempo estiver bom, na chuva e neblina não pra ver nada. Melhor talvez seja reservar para comer no restaurante lá de dentro, o Aqua. O Borough Market fica bem pertinho, com suas banquinhas cheias de queijos, sanduíches, doces. Ande por lá até cansar e depois siga ao Tate Modern – museu de arte moderna mais importante do mundo junto com o MoMA de Nova York e o Pompidou de Paris. Aí, algumas opções: 1) terminar no clássico pub The Anchor; 2) ver uma peça no Shakespeare Globe, a reconstrução do teatro original de Shakespeare de 1613; 3) atravessar a ponte e ir um espetáculo na Royal Opera House.

Tate/ Foto: Jean-Pierre Dalbéra-Flickr

 

Marylebone

Parta da Oxford Street, aquela rua cheia de turistas e lojas, e quando estiver perto da estação de metrô Bond vire no St Christopher’s Place, um complexo de lojas e restaurantes fechado para pedestres, bem agradável. Vá subindo até dar na Marylebone High Street, uma rua super charmosa com lojas legais e livrarias.

 

Camden Town/ Primrose Hills/ Regent’s Canal 

Pegue um metrô até a estação Warwick Avenue, colada no Regent’s Canal. A ideia é ver a Little Venice, onde há algumas lojinhas e cafés, e depois tomar o Jason’s Canal Boat Trip. Num barco com mais de 100 anos, você viaja durante 45 minutos pelo canal até chegar nos mercados zoneados de Camden Lock. Lá tem um pouco de tudo: roupas, acessórios, objetos de decoração, posters de bandas e filmes. Dá para comer no Poppies, um dos melhores fish and chips de Londres. Dali vá andando ou de táxi a Primrose Hills (use o endereço 109 Regent’s Park Road de referência), uma região onde moram celebridades como Jamie Oliver. Vá descendo pela Regent’s Park Road até o parque Primrose Hill, e aproveite os gramadões e a vista de lá.

Foto: Garry Knight-Flickr

 

Foto: Duncan

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s